Início do conteúdo
Notícias Nota de Pesar: Leonardo Villar

Funarte Notícias

Publicado em 6 de julho de 2020

Nota de Pesar: Leonardo Villar

Ator faleceu na sexta-feira, dia 3, com 96 anos. Premiado em Cannes, ele deixa importante legado para o teatro, o cinema e a televisão brasileiros

Nota de Pesar: Leonardo Villar Sônia Oiticica, Sérgio Cardoso e Leonardo Villar (à direita), em “A Falecida” – Nelson Rodrigues 1953. Acervo Foto Carlos – Cedoc Funarte

A Fundação Nacional de Artes – Funarte lamenta a morte do ator Leonardo Villar, ocorrida na última sexta-feira, dia 3 de julho. Ele tinha 96 anos de idade e faleceu por parada cardíaca.

Com extensa carreira na televisão, cinema e teatro, Villar ganhou notoriedade ao interpretar o personagem Zé do Burro, protagonista do filme O Pagador de Promessas, lançado em 1963. Com texto de Dias Gomes e Dirigida por Anselmo Duarte, a obra foi indicada ao Oscar de melhor filme estrangeiro e ganhou a Palma de Ouro no Festival de Cannes daquele ano (acesse registros sobre o filme no Acervo da Funarte, aqui)

Leonardo Villar foi o nome artístico de Leonildo Motta, que nasceu em Piracicaba, no interior de São Paulo, em 1923. Foi na Escola de Arte Dramática da Universidade de São Paulo (USP), onde Villar se formou, em 1948, e iniciou sua trajetória artística. Trabalhou no Teatro Brasileiro de Comédia por alguns anos e estreou como ator profissional, sob direção de Bibi Ferreira, na peça A Raposa e as Uvas, em 1956.

O artista atuou ao lado de grandes nomes do teatro brasileiro, tais como Sérgio Cardoso e Nelson Rodrigues. Também teve grande destaque no cinema: além de atuar em O Pagador de Promessas, Villar também trabalhou em filmes importantes, como Lampião e o Rei do Cangaço (1964), A Hora e a Vez de Augusto Matraga (1965) e Chega de Saudade (2008).

Seu talento também está escrito na história da televisão brasileira: foram mais de trinta novelas, entre elas, Estúpido Cupido (1976), Barriga de Aluguel (1990) e Laços de Família (2000).

Os gestores e funcionários da Funarte expressam aqui seu pesar e sua solidariedade aos familiares e fãs de Leonardo Villar, que deixa grande lacuna nas arte dramática brasileira.