Início do conteúdo
Notícias Funarte e UFRJ apresentam o Terceiro Concerto Sinos de 2021

Funarte Notícias

Publicado em 15 de julho de 2021

Funarte e UFRJ apresentam o Terceiro Concerto Sinos de 2021

Cordas da Orquestra da Universidade interpretam obras inéditas de Alexandre Schubert e Mateus Araujo

Funarte e UFRJ apresentam o Terceiro Concerto Sinos de 2021

A Fundação Nacional de Artes – Funarte e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) estreiam o terceiro recital da temporada 2021 da série Concertos Sinos, na sexta-feira, 21 de maio, às 18h. Na apresentação, as cordas da Orquestra Sinfônica da UFRJ interpretam duas obras inéditas, especialmente encomendadas para o Repertório Sinos aos compositores Alexandre Schubert e Mateus Araujo. O Sistema Nacional de Orquestras Sociais (Sinos) é fruto de uma parceria entre a Funarte e a Universidade, com curadoria da Escola de Música da UFRJ. O concerto estará disponível no site www.sinos.art.br e no canal Arte de Toda Gente, no Youtube.

A primeira das duas obras sob a regência do Maestro Tobias Volkmann, é Brasiliana nº 4, de Alexandre Schubert. Os quatro movimentos da peça simbolizam a diversidade da música brasileira: O primeiro é Maxixe, referência ao estilo dançante carioca do início do século XX; ele é seguido por Cantiga, que remete aos pescadores caiçaras. A obra termina com Bossa.

A segunda peça, Suíte nº3, de Mateus Araujo, tem como subtítulo Brincadeiras de rua. É inspirada nos jogos com que as crianças se divertem ao ar livre –como amarelinha, bola de gude, esconde-esconde e ciranda. A música termina representando uma animada partida de futebol. O maestro é o próprio compositor.

Os regentes

Tobias Volkmann já esteve como convidado à frente de mais de 30 orquestras na Europa, Estados Unidos e América do Sul. Foi maestro titular da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e também principal regente convidado da Orquestra Sinfônica Nacional UFF.

Vencedor de importantes prêmios concedidos no Concurso Internacional de Regência Jorma Panula 2012, na Finlândia, e no Festival Musical Olympus, em São Petersburgo, Rússia, em 2013, Volkmann estreou na sala Gewandhaus, em Leipzig, na Alemanha, em 2015, como convidado da temporada oficial do Coro e Orquestra Sinfônica da Rádio MDR.

Em poucos anos, foi convidado para a regência e direção de concerto de muitas orquestras, destacando-se entre elas a Orquestra Sinfônica Estatal de São Petersburgo, a Filarmônica de Pilsen (República Checa), a Orquestra Sinfônica do Porto Casa da Música (Portugal), a Orquestra Sinfônica do Chile, a Orquestra Sinfônica Nacional Sodre (Uruguai), a Orquestra Sinfônica Nacional do Peru, a Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB), a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais e a Orquestra Petrobras Sinfônica (OPES).

Mateus Araujo é regente da Orquestra Sinfônica Jovem do Rio de Janeiro (OSJRJ)e do projeto Ação Social pela Música no Brasil. Já esteve à frente de orquestras como a Orquestra Sinfônica Brasileira Jovem (2011 e 2012), da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (OSTP), em Belém, Pará, – 2005 a 2009 – e da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto (OSRP) – Estado de São Paulo –, entre 2003 e 2004. Além de maestro, é compositor, pianista e violinista.

Nascido na Capital Paulista, iniciou seus estudos musicais aos oito anos. Aos 13, já se apresentou como solista de piano da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp) como vencedor do concurso Jovens Solistas. Foi violinista, por 12 anos, da Orquestra Sinfônica Municipal, do Theatro Municipal de São Paulo (SP) e da Orquestra Jazz Sinfônica Brasil, também na capital, da qual foi regente eleito, em 1999 e 2000. Foi ainda convidado a atuar em diversas outras sinfônicas, no Brasil e no exterior.

Como compositor, desde 1994 tem apresentado suas obras orquestrais e arranjos para diversas formações, dentro e fora do País. Destacam-se: a Suíte Brasileira, estreada no Carnegie Hall (New York), em 2008; Prelúdio, Fuga e Samba, apresentada no Lincoln Center (NY), em 2011; Bachmazonia (2012), estreada pela OSB, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro; e Fantasia para Piano e Orquestra (2015), executada na Sala São Paulo (SP – Capital).

Sobre os Concertos Sinos

A série Concertos Sinos foi criada para veicular a produção artística das iniciativas sociais, das orquestras brasileiras ligadas ao Sinos; e do próprio projeto. Em concertos presenciais ou virtuais, a sequência disponibiliza as obras criadas e editadas para o Repertório Sinos – peças de compositores brasileiros, de diferentes épocas e de todas as regiões do País. Os concertos contam com a participação de várias orquestras, solistas e maestros brasileiros, assim como de alguns dos compositores, que também participam dos vídeos, com breves comentários sobre suas obras. Já estão no ar duas temporadas dos Concertos Sinos, tanto no site do projeto, quanto no canal Arte de Toda gente, no Youtube (abaixo).

O projeto Sinos

Lançado em julho de 2020, o Sistema Nacional de Orquestras Sociais é formado por uma rede de dezenas de profissionais de música, que atuam em cursos, oficinas, concertos e festivais. As atividades começaram exclusivamente on-line e, quando possível, se estenderão a ações presenciais, programadas para todas as regiões do país. O foco do projeto é capacitar regentes, instrumentistas, compositores e educadores musicais, apoiando projetos sociais de música e, ainda, contribuir para o desenvolvimento das orquestras-escola de todo o País. Para mais detalhes sobre o projeto visite o site www.sinos.art.br.

Sistema Nacional de Orquestras Sociais (Sinos)
Série Concertos Sinos
Lançamento do Terceiro concerto da segunda temporada

Sexta-feira, 16 de julho de 2021, às 18h, no site www.sinos.art.br e no canal Arte de Toda Gente (www.youtube.com/artedetodagente).
Após o lançamento, todo o material postado continuará disponível no site e no Youtube.

Realização
Fundação Nacional de Artes – Funarte | Secretaria Especial da Cultura | Ministério do Turismo
Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Curadoria: Escola de Música da UFRJ

Outras atividades e mais informações no link acima, para o site do projeto.

Informações sobre esse e outros programas da Funarte
www.funarte.gov.br