Início do conteúdo
Notícias Grafites inspirados na obra de Yara Tupynambá ganham espaço na Funarte MG

Funarte Notícias

Publicado em 29 de junho de 2020

Grafites inspirados na obra de Yara Tupynambá ganham espaço na Funarte MG

O projeto propõe a revitalização da área externa da Representação Regional, na capital mineira, com a pintura de grafites no muro e na passarela que dá acesso às principais ruas do bairro

Grafites inspirados na obra de Yara Tupynambá ganham espaço na Funarte MG

Seis artistas plásticos – Ataíde Miranda, Clara Valente, André Gonzaga, Rogério Fernandes, Gabriel Dias e Sthefany Oliveira – foram convidados para reproduzir na área externa da Funarte MG, em Belo Horizonte, grafites inspirados na obra de Yara Tupynambá. A curadoria do projeto é de Ataíde Miranda. A partir do olhar de cada artista, as pinturas retratam temas relacionados à preservação do meio ambiente, as belezas naturais do estado, e são uma homenagem à trajetória de Yara. Pintora, gravadora, desenhista e muralista, ela realiza, no segundo semestre deste ano, uma exposição de suas obras na galeria da Funarte.

O projeto ‘Revitalização da Rua Januária’ tem como objetivo a ressignificação do muro externo da instituição e da passarela que dá acesso às principais ruas do bairro Floresta, onde está localizada a Representação Regional da Funarte. Além da pintura de grafites, o projeto pretende também melhorar as condições de acesso ao complexo cultural. Para isso, serão realizadas ações como limpeza e melhorias na iluminação da rua Januária e passarela, e reforma da bilheteria.

Sobre Yara Tupynambá
Mineira de Montes Claros, Yara Tupynambá é pintora, gravadora, desenhista, muralista e professora. Iniciou seus estudos de arte com Guignard, além de estudar gravura com Misabel Pedrosa. Cursou Artes Visuais na Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG. Foi professora e diretora da Escola de Belas Artes da mesma universidade.
Dedica-se à gravura, especialmente sobre madeira, preferindo o preto e branco à gama de cores. Em telas a óleo, pinta congados, cavalhadas e violeiros, temas referentes às suas andanças pelo interior do estado. Pesquisa as pinturas do século XVIII em igrejas das cidades históricas de Minas, produzindo desenhos sobre arcas e baús, além de retratar cenas da época e símbolos, como brasões. Em 1974, liderou o Atelier Vivo na Bienal Nacional de São Paulo. Também realizou estudos no Pratt Institute, de Nova York (Estados Unidos). De volta ao Brasil, a artista mantém, desde 1987, o Instituto Yara Tupynambá, com trabalhos dedicados à arte, educação e cultura.

‘Projeto Revitalização da Rua Januária’

Artistas convidados:

Ataíde Miranda – Nascido em Belo Horizonte, ilustrador autodidata se inspira em temas lúdicos, mitológicos e teatrais. Em 2010, ingressou na faculdade, no curso de Design Gráfico, e foi através de uma professora que percebeu seu dom para as artes plásticas. Sua técnica é nanquim sobre papel e acrílica sobre tela, experimentando também outras áreas. Sua arte também está nas paredes em forma de grafite.

Clara Valente – Mineira de Belo Horizonte, é formada em Artes Plásticas pela Escola Guignard. Tem se dedicado à pesquisa e pintura de paisagens desde os anos 1990. Com especialização em Desenho.

André Gonzaga – Nascido e criado em Belo Horizonte, atua no grafite desde 1997. Com passagens pela Alemanha (Berlim), Holanda (Amsterdam), Estados Unidos (Califórnia) e Senegal, entre outros países, seu trabalho é um coquetel de abstração e surrealismo, passando pelo desenho, pintura e escultura.

Rogério Fernandes – Piauiense radicado em Minas Gerais, é um dos principais nomes da nova geração de artistas brasileiros, reconhecido internacionalmente através de seus muralismos, telas, gravuras e produções diversas. Seu estilo tem grande influência da xilogravura nordestina e sempre o revisita com tons de realismo fantástico.

Gabriel Dias
Gabriel é natural de Belo Horizonte e atua no grafite e muralismo desde 2003. O artista realiza suas obras criando “sínteses de elementos da natureza e abstrações”. Tem grande interesse na flora, fauna e cultura brasileiras.
Participou de diversas exposições coletivas e festivais, dentre elas o Festival Arte Core no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, o Festival CURA Lagoinha, em Belo Horizonte, e a exposição Telas Urbanas, no Museu de Arte da Pampulha, também na capital mineira.

Sthefany Oliveira – Ou Fênix, como assina, é uma das artistas que está deixando sua arte impressa nas paredes da capital mineira. A jovem conta que, desde muito nova, gosta de pintar personagens ligadas ao feminino, ao oriental e ao mundo dos cartoons.

Grafites na Funarte MG – Fotos: Júlia Braga e Ana Sanders

Grafites na Funarte MG – Fotos: Júlia Braga e Ana Sanders

 

 

 

 

 

 

 

Grafites na Funarte MG – Fotos: Júlia Braga e Ana Sanders

 

Grafites na Funarte MG – Fotos: Júlia Braga e Ana Sanders

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Funarte MG
Rua Januária, 68 – Centro – Belo Horizonte (MG)
Telefone: (31) 3213 3084