Início do conteúdo
Notícias Funarte saúda o Dia do Profissional de Eventos

Funarte Notícias

Publicado em 30 de abril de 2021

Funarte saúda o Dia do Profissional de Eventos

Neste dia 30 de abril a homenagem vai para cerca de 2 milhões de pessoas que trabalham nesse ramo, no Brasil

Funarte saúda o Dia do Profissional de Eventos

A Fundação Nacional de Artes – Funarte parabeniza, neste dia 30 de abril Dia Nacional do Profissional de Eventos, a todos aqueles que trabalham nos bastidores da produção artística, do Turismo e de todos os tipos de eventos. Segundo a Rádio 89,1 FM, eles são cerca de 2 milhões de trabalhadores, no Brasil – que foram muito afetados pela situação da pandemia de covid 19.

“Há uma expectativa de que a situação do mercado nacional de Eventos se recupere no pós-pandemia e volte a oferecer vagas de trabalho. Atualmente, eventos corporativos em São Paulo, por exemplo, já estão permitidos com 25% da capacidade dos espaços adotando todos os protocolos de segurança sanitária. A retomada gradativa e consciente é um passo inicial para a recuperação de um setor que organiza e recebe quase 600 mil eventos anuais, informa o site Rádio Rock, pertencente à emissora.

No dia 7 de abril deste ano, o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse), previsto pelo pelo Projeto de Lei nº 5638/20, foi aprovado pela Câmara Federal. Agora, segue para sanção do Poder executivo e posterior regulamentação. O projeto prevê o parcelamento de dívidas de empresas de eventos com a União, além de medidas para compensar a perda de receita.

Porém diante da situação atual da pandemia, as empresas do ramo trabalham na busca de soluções para vencer a crise que atinge o setor. “Pesquisa recente da AMPRO, Associação de Marketing Promocional/Live Marketing, constatou que todas as agências entrevistadas acrescentaram ou pretendem acrescentar novos serviços ao portfólio, com destaque para atividades digitais, eventos virtuais e híbridos”, informa a Rádio 89,1.

O setor de eventos é constituído de uma cadeia de produção gigantesca. Ela envolve desde produtoras de festivais; espaços de espetáculos de música, circo, dança, teatro, artes visuais e outras linguagens; agências de booking; fornecedores e parceiros, como hotéis e similares, empresas de do aluguel de equipamentos, transporte e logística “Só no mercado da música, segundo dados de uma pesquisa do DATA SIM realizada no ano passado, 536 de empresas de diversas áreas tiveram seus serviços paralisados”, diz o site da emissora.

Um dos setores prejudicados, os agentes de booking, são profissionais que fazem reservas e/ou vendem apresentações artísticas. “Uma agência de bookings comanda todas as negociações sobre as datas dos shows, valores, pagamentos e elaboração do contrato de performance artística. Além disso, encarrega-se do billing (posicionamento de marca do artista em campanhas de divulgação e horário de apresentação) e, também, do advancing (logística de passagem, hospedagem e translados necessários para o artista e sua equipe)”, informa o site brasillive.com.

“O impacto na economia nacional do conjunto de atividades do setor é expressivo. “O segmento de eventos movimentou R$ 209,2 bilhões em 2013 no Brasil, o que representa uma participação do setor de 4,32% do PIB nacional, de acordo com dados de um levantamento realizado pela Abeoc Brasil em parceria com o Sebrae. Entre o período de 2013 e 2019 estima-se que o setor como um todo tenha crescido em média 6,5% ao ano”, acrescenta o site radiorock.com.br.

Com informações dos sites www.radiorock.com.br e www.brasillive.com