Início do conteúdo
Notícias Festival internacional Múltipla Dança inclui oficinas on-line

Funarte Notícias

Publicado em 11 de maio de 2021

Festival internacional Múltipla Dança inclui oficinas on-line

Com inscrições gratuitas, atividades alcançam diferentes públicos

Festival internacional Múltipla Dança inclui oficinas on-line (Da esquerda para direita) Néri Pedroso; Denise Namura e Michael Bugdah; Miriam Druwe; e Orun Santana (Divulgação)

Existem cem vagas, no total. Participantes terão direito a certificados.

O 11º Múltipla Dança – Festival Internacional de Dança Contemporânea será realizado entre os dias 24 e 30 de maio, inteiramente on-line, com diversas atividades, como espetáculos e conferências. A programação inclui quatro oficinas, gratuitas, entre os dias 25 e 30 de maio, direcionadas a diferentes públicos, com 25 vagas disponíveis para cada uma. Os participantes terão direito a certificados. As inscrições podem ser feitas por este link. Outras ações ligadas ao festival serão divulgadas no site e nas redes sociais do evento.

As oficinas são as seguintes: Sankofa – a Dança como Presente, com Orun Santana, de Pernambuco; Múltiplas Críticas, ministrada por Néri Pedroso, de Santa Catarina; Dança em Palavras: Experiência com Audiodescrição, com Lilian Vilela, de São Paulo; e Dançar Nossas Histórias, com Denise Namura e Michael Bugdahn, da Cie. À Fleur de Peau (França). Confira algumas informações sobre as oficinas abaixo. Mais detalhes aqui.

Sankofa – a Dança como Presente

Orun Santana, artista, bailarino, capoeirista, professor, pesquisador em dança e cultura afro de Recife (PE), desenvolve o conceito da oficina Sankofa – a Dança como Presente na sua pesquisa em dança intitulada Ancestralidade do Presente. Nesse trabalho, Santana utiliza os princípios da dança dos orixás e da técnica “acogny” de danças africanas, como método investigativo do corpo em “sankofa”, símbolo que retrata um pássaro firme no chão, com a cabeça para trás, indicando a necessidade de olhar o passado, acessar a história vivida, para aprender. A oficina é dirigida a alunos com idade acima de 16 anos.

Múltiplas Críticas

A oficina Múltiplas Críticas é direcionada a estudantes, artistas, pesquisadores, professores, espectadores, formadores de opinião e interessados na prática do texto crítico de arte. Cada encontro, com duas horas de duração, é ministrado pela jornalista Néri Pedroso. Na atividade, ela busca compartilhar sua experiência em jornalismo cultural como editora e coordenadora de cadernos culturais. Os participantes são convidados à experimentação, produzindo um texto sobre alguma atividade do 11º Múltipla Dança. Um comitê editorial selecionará cinco textos, que receberão R$ 300 e publicação nos sites Midiateca de Dança e Conectdance. Além de Néri Pedroso, o comitê conta com as críticas de dança Ana Francisca Ponzio e Sandra Meyer.

Dançar Nossas Histórias

A oficina Dançar Nossas Histórias, da Cie. À Fleur de Peau constituída por Denise Namura e Michael Bugdahn tem como público-alvo pessoas acima de 60 anos, com motivação e desejo de participação assídua em uma oficina de dança-teatro. O objetivo é desenvolver o exercício de memória e liberar o imaginário, ou seja, se expressar com o corpo e dançar, inspirando-se em seus próprios gestos, histórias e lembranças. Denise e Michael têm o humano no centro da prática artística. Por causa das restrições causadas pela pandemia de covid 19, por meio de uma tela, no espaço virtual, os participantes criam alguns módulos dançados. O resultado da oficina vai fazer parte de uma mostra de processo criativo, nos dias 29 e 30 de maio, às 18h, no canal do festival no YouTube.

Dança em Palavras: Experiência com Audiodescrição

A oficina Dança em Palavras: Experiência com Audiodescrição instiga experiências com essa prática, recurso de acessibilidade para pessoas com deficiência visual e baixa visão. Atividade de mediação linguística que transforma informações visuais em verbais, a técnica possibilita maior participação e interação de diferentes públicos no mundo das artes. De acordo com a professora Lilian Vilela, não é necessário conhecimento prévio sobre audiodescrição. A proposta da oficina é elaborar “frases de movimentos” e contar histórias dançadas. Professora nos cursos de bacharelado e licenciatura em artes cênicas e do programa de pós-graduação em artes no Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em São Paulo, Lilian é graduada em dança, mestre em educação motora e doutora em educação. Intérprete e criadora em dança, também é audiodescritora e consultora de dança em trabalhos audiodescritos (AD).

11º Múltipla Dança – Festival Internacional de Dança Contemporânea

Oficinas

25 a 30 de maio de 2021

Participação gratuita

Acesso a informações e procedimentos para inscrições disponíveis aqui

Acesso direto ao formulário neste link

Realização
Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Fundação Catarinense de Cultural (FCC), com recursos do Prêmio Elisabete Anderle de Apoio à Cultura ∕ Artes – Edição 2020.

Ficha técnica
Direção, coordenação de programação e curadoria: Jussara Xavier e Marta Cesar
Produção executiva: Gisele Martins | Design gráfico e mídia eletrônica: Paula Albuquerque | Assessoria de imprensa: Néri Pedroso | Fotografia e vídeo: Cristiano Prim | Operação de streaming: Casarinha | Tradução e interpretação em Libras: Danielle Sousa e José Ednilson Gomes de Souza Júnior | Articuladoras: Jussara Xavier, Marta Cesar, Néri Pedroso e Paula Albuquerque | Ilustração: Fabio Dudas, sobre fotografia de Arnaldo J. G. Torres (Miriam Druwe – Cia. Druw)

Com informações da Coordenação de Dança – Funarte