1936

Oduvaldo Vianna Filho nasce em 4 de junho, no Rio de Janeiro

1937

Com menos de um ano de idade, já participou em filmes dirigidos por seu pai, Bonequinha de seda e Alegria


 

Oduvaldo Vianna e Vianninha a bordo de um navio para Buenos Aires, 1939

 

 

 

1945

Aos 9 anos, demonstra proximidade com a militância política ao distribuir santinhos da campanha de seu pai a deputado estadual, em São Paulo

1946
Tenta escrever seu primeiro texto, aos 10 anos, Zé galinha ganha no boxe, perde no amor, sem conclusão

1950
Entra para a União da Juventude Comunista

1953

Vianninha se matricula na Faculdade de Arquitetura da Universidade Mackenzie, abandonando o curso em 1955 para se dedicar ao teatro

1954

Ajuda a criar o Teatro Paulista do Estudante (TPE), ao lado de Gianfrancesco Guarnieri e com orientação do diretor italiano Ruggero Jacobbi

1956

Estréia como ator no Teatro de Arena, na peça Escola de maridos, de Molière

1957

Casa-se com Vera Gertel. No mesmo ano, escreve a peça Bilbao, via Copacabana, que ganha o Prêmio Caixa Econômica Federal

1958

Nasce o primeiro filho de Vianninha, Vinícius Vianna. Participa do espetáculo Eles não usam black-tie, de Gianfrancesco Guarnieri, com direção de José Renato

 

 

 

 

Vianninha na juventude

 

 

 

 

 

1959

Escreve a peça Chapetuba Futebol Clube, considerada a melhor do ano e ganhadora dos prêmios Saci, Governo do Estado e da Associação de Críticos Teatrais do Rio de Janeiro

1960

Escreve e monta a peça A mais-valia vai acabar, seu Edgar, no Rio de Janeiro, com músicas de Carlos Lyra e direção de Chico de Assis

1961

Ao lado de artistas que viriam se tornar grandes artistas brasileiros, ajuda a criar o Centro Popular de Cultura (CPC) da União Nacional dos Estudantes (UNE)

1964

Durante a ditadura militar, escreve o musical Opinião, responsável por lançar artistas como Nara Leão e Maria Bethânia

1970

Casa-se com Maria Lúcia Marins. Atua ao lado de Glauce Rocha no filme Um homem sem importância, de Alberto Salvá, e escreve a peça Corpo a corpo

1973

É lançada a série televisiva A grande família. Nesse ano, nasce sua filha, Mariana Marins Vianna, e Vianninha luta contra um tumor pulmonar

1974

Morre em 16 de julho, no Rio de Janeiro

 

 

     
Fundação Nacional de Artes Ministério da Cultura Governo Federal