Musical “Ataulfo Alves – O Bom Crioulo” encerra temporada no Teatro Dulcina, no Rio | Funarte – Portal das Artes
Você está em: Página InicialTeatroTodas as notíciasMusical “Ataulfo Alves – O Bom Crioulo” encerra temporada no Teatro Dulcina, no Rio

Musical “Ataulfo Alves – O Bom Crioulo” encerra temporada no Teatro Dulcina, no Rio

Espetáculo faz parte do projeto Dulcina em Foco, contemplado no edital de ocupação do espaço da Funarte

Publicado em 4 de setembro de 2015 Imprimir Aumentar fonte
Musical “Ataulfo Alves – O Bom Crioulo” – Divulgação
Musical “Ataulfo Alves - O Bom Crioulo” - Divulgação

Com direção de Luiz Antonio Pilar e direção musical de Alexandre Elias, Ataulfo Alves – O Bom Crioulo encerra no domingo, dia 4 de outubro, a temporada no Teatro Dulcina, no Rio de Janeiro. O espetáculo canta e conta trechos da vida e obra do compositor, tendo como pano de fundo o Brasil das décadas de 1940, 50 e 60. A montagem faz parte do projeto Dulcina em Foco, contemplado no Edital de Ocupação do Teatro Dulcina 2015.

O espetáculo é uma prévia da comemoração do centenário do samba, que será celebrado em 2016. Conhecido como Mestre do Samba, Ataulfo foi autor de músicas inesquecíveis como Ai que Saudades da Amélia, Atire a Primeira Pedra (ambas em parceria com Mário Lago) e Mulata Assanhada. Suas canções foram interpretadas por artistas como Carmen Miranda, Silvio Caldas, Dalva de Oliveira e Elza Soares. Segundo o diretor Luiz Pilar, fazer um musical em que o personagem negro fosse o vetor principal sempre foi uma de suas aspirações. “Ele é um ícone da história negra e da música popular brasileira. Ataulfo é um personagem que, a partir de seu talento individual, trabalhou em coletividade com grandes nomes da música brasileira, teve uma grande carreira e nunca negou sua origem. Daí o nome do espetáculo: Ataulfo Alves – O Bom Crioulo”, explica.

O enredo da peça se desenrola a partir de um encontro imaginário. Em um bar vazio, um maître vê o espírito de Ataulfo Alves. Os dois, então, relembram juntos fatos marcantes da vida do mestre do samba, seus encontros e desencontros, suas glórias e suas dores. Nessa conversa, surgem curiosidades como a briga do sambista com Mário Lago por conta de Ai que Saudades da Amélia e a crise de ciúmes de sua esposa, Dona Judith, por causa de Carmem Costa.

O espetáculo tem direção musical de Alexandre Elias, que dirigiu também montagens como Tim Maia, Vale Tudo – O Musical; Simbora, o Musical – A história de Wilson Simonal; e Gonzagão, a Lenda, pelo qual recebeu os Prêmios Shell e Bibi Ferreira. “Ataulfo é sinônimo de samba elegante e sofisticado. Não é à toa que seu samba é conhecido como Samba de Gala. Por isso, procurei pensar com qual sonoridade ele gostaria que sua história fosse contada. Para mim esse espetáculo será um importante passo em direção a uma linguagem brasileira dentro do universo do teatro musical”, afirma Alexandre.

No elenco estão Wladimir Pinheiro, Alexandre Vollú, Dany Stenzel, Édio Nunes, Luciana Balby, Marcelo Capobiango, Marcelo Gonçalves, Marcos Bravo, Patrícia Costa e Shirlene Paixão. Os ingressos são a preços populares de R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

Serviço:

Musical Ataulfo Alves – O Bom Crioulo

Temporada: 4 de setembro a 4 de outubro (quarta a domingo)
Local: Teatro Dulcina – Rua Alcindo Guanabara 17 – Centro, Rio de Janeiro – RJ
Dias e horários: quarta a domingo, às 19h
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)
Capacidade: 429 lugares
Duração: 1h30min
Classificação: 14 anos
Gênero: Musical

Com acessibilidade

Ficha Técnica

Direção Geral: Luiz Antonio Pilar
Autores: Enéas Carlos Pereira e Edu Salemi
Diretor Assistente – Édio Nunes
Assistente de Direção – Madara Luiza
Direção Musical: Alexandre Elias
Cenografia: Doris Rollemberg
Figurinos: Helena Affonso
Iluminação: Daniela Sanchez
Som designer: Branco Ferreira
Direção de Produção – Mariana Campos
Assistentes de Produção – Caroline de Silva e Vilson Almeida
Coreógrafo – Édio Nunes
Preparadora Vocal e Musicista ensaiadora – Ananda Torres
Cabelo/Make – Gal
Assistente de Direção Muiscal: Victor Huggo
Músicos: Bezaleel Ferreira,Caio Marcio dos Santos,Rafael Mallmith, Reginaldo Vargas Operadora de luz: Katia Barreto
Designer Gráfico – Maria Júlia Ferreira
Cenotécnica – Fátima de Souza
Cenotécnica Montagem / Contra regra – Renato Silva
Maquinista – João Paulo Santos
Costureira Cênica – Nice Tramontin

Elenco

Wladimir Pinheiro – Ataulfo Alves
Alexandre Vollú
– Ari Barroso / Mario Lago
Dany Stenzel
– Carmem Miranda / Alda (pastora)
Édio Nunes
– Pixinguinha / Wilson Batista
Luciana Balby
– Silvia / Olga (pastora)
Marcelo Capobiango
– Barman / Pai do Ataulfo
Marcelo Gonçalves
– Almirante / Sergio Bittencourt
Marco Bravo
– Seu Antunes / Mister Evans
Patricia Costa
– Judite (velha) / Abigail (pastora)
Shirlene Paixão
– Judite (jovem) / Marilu (pastora)

Projeto Dulcina em Foco foi contemplado no Edital de Ocupação do Teatro Dulcina 2015