Montagem infantil ‘Erê, Piá, Curumim’ abre a programação de outubro no Teatro Glauce Rocha, no Rio | Funarte – Portal das Artes
Você está em: Página InicialTeatroTodas as notíciasMontagem infantil ‘Erê, Piá, Curumim’ abre a programação de outubro no Teatro Glauce Rocha, no Rio

Montagem infantil ‘Erê, Piá, Curumim’ abre a programação de outubro no Teatro Glauce Rocha, no Rio

Espetáculos a preços populares, oficinas, leituras e debates estão incluídos no projeto de ocupação PAM

Publicado em 2 de outubro de 2013 Imprimir Aumentar fonte
Espetáculo ‘Erê, Piá, Curumim’ abre programação do Teatro Glauce Rocha
Espetáculo ‘Erê, Piá, Curumim’ abre programação do Teatro Glauce Rocha

O mês das crianças já começa com novidades na programação do Teatro Glauce Rocha, espaço cultural da Funarte, a partir de sábado, dia 5. O espetáculo Erê, Piá, Curumim – Poesia para crianças de todas as idades, da Companhia de Teatro Íntimo, fica em cartaz até o dia 27 de outubro, sempre aos sábados e domingos, às 16h. Na montagem, sete poetas brasileiros se encontram para brincar de infância e poesia. São eles: Adélia Prado, Ana Cristina César, Carlos Drummond de Andrade, Cecília Meirelles, Jorge de Lima, Manoel de Barros e Mário Quintana. O resultado é um convite à imaginação e ao mergulho nas infinitas possibilidades da palavra poética. Com ingressos a preços populares – R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia) –, a peça faz parte da programação do projeto Primus Arte Movimento (PAM), contemplado no edital de ocupação do Teatro Glauce Rocha até dezembro de 2013.

Em Erê, Piá, Curumim, a Cia. Teatro Íntimo levanta a questão de qual o melhor momento para entrar em contato com a poesia. E a resposta é unânime: quanto mais cedo, melhor. O roteiro é composto por poesias que, a princípio, não foram escritas para crianças, mas que possuem lirismo e delicadeza capazes de encantar pequenos e grandes. O lúdico, os jogos e as brincadeiras servem de base para a encenação. A montagem completou oito anos de sucesso, o que traduz bastante a intimidade que o grupo de teatro tem com o público. Músicas de domínio público pontuam as poesias junto com canções compostas exclusivamente para o trabalho. O espetáculo tem classificação livre e duração de 55 minutos.

Já a comédia adulta ‘Os dois cavalheiros de Verona’, do Grupo Nós do Morro, conta a aventura de Valentino e Proteu – os dois cavalheiros de Verona – em visita à corte do Duque de Milão. Lá conhecem e se apaixonam pela mesma mulher: Sílvia, a bela filha do Duque. Também encantada por Valentino, Sílvia desperta o ciúme de Proteu, que dá início a um plano para expulsar seu rival e conquistar sua amada. Porém, seus intentos são atrapalhados por Júlia, garota a quem tinha prometido se casar antes de deixar Verona. Esta, travestida de homem, chega a Milão e ajuda Sílvia a desmascarar Proteu e a reencontrar Valentino. Sílvia leva, então, seu amado a uma inesquecível viagem.

Com direção de Fátima Domingues, o espetáculo trata, com humor e alegria, a importância do amor e da amizade nas relações humanas, mostrando que essas são as ferramentas mais importantes para enfrentar as dificuldades da vida. O elenco, composto por 16 adolescentes, mescla dança, música ao vivo e acrobacias circenses. O Grupo Nós do Morro prova que Shakespeare pode ser tão popular como em sua época. O poeta levava a arte do teatro aos mais diversos espectadores, independentemente de faixa etária ou classe social. Se o dramaturgo estivesse vivo, completaria 450 anos em 2013. A peça fará curta temporada no Teatro Glauce Rocha, de quinta a domingo, de 10 a 13 de outubro, sempre às 19h. Ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

Outro destaque do PAM é o espetáculo Domésticas. A montagem, dirigida por Bianca Byington, comemora seu primeiro ano de sucesso. Com o elenco formado pelos atores Anna Sant´Ana, Alexandre Lino, Hossen Minussi, Ticiana Passos e Vilma Melo, o espetáculo retrata peripécias, medos, paixões, sonhos e frustrações das empregadas domésticas. O texto é baseado em depoimentos reais coletados em todo o Brasil. Com humor delicado, elas compartilham essas histórias com um dinamismo particular de quem conta “causos”. As empregadas domésticas são, neste espetáculo, o espelho do espectador. Sabem rir de suas “desgraças” e mostram como lutam para realizar seus sonhos e desejos. E, acima de tudo, não perdem a alegria e a esperança de um futuro melhor. Um documentário cênico para potencializar a voz de quem muito fica em silêncio.

Domésticas foi escrita por Renata Melo e José Rubens Siqueira, que utilizaram como material de pesquisa diversos documentários, entre eles “Jogo de Cena”, de Eduardo Coutinho – incluindo um bate papo com o próprio. Todos os atores assumem papel de “entrevistados” e ganham o personagem principal. A ideia é salientar a humanidade desses personagens, onde sexo, raça, crença e condição social não precisam de nome nem título, apenas de voz. Nada melhor nesse sentido do que vivenciar isso com um humor quase ingênuo.  A peça estreia dia 17 de outubro e fica em cartaz até 3 de novembro, de quinta a domingo, às 19h.

Na programação do Fluxorama, o diretor Thadeu Vivas traz a leitura dramatizada ‘Entre uma balada e um blues’, dia 2 de outubro, às 19h. A história faz reflexão sobre música, psicologia, drogas, depressão e relacionamentos. A trilha musical original é de Oswaldo Montenegro. Em Fluxos de Cena, a Cia. Teatro da Transcendência, da diretora Camila Diehl, apresenta ‘O Monólogo da Boneca’, dia 23 de outubro , às 19h. A peça retrata o drama de uma boneca de silicone projetada para fins sexuais, mas que ganha vida com um coração artificial. Um debate será organizado no final do espetáculo.

O diretor Amir Haddad apresenta o projeto Studio Primus – Por dentro da Cena, dia 30 de outubro, às 19h, com participação da atriz Camilla Amado. Trata-se de uma série de entrevistas com grandes nomes da arte brasileira, que falam sobre suas carreiras, trabalhos e o que pensam sobre a arte. A oficina ‘Priminhus – Teatro infantil feito por adultos’ será ministrada pelo diretor artístico do PAM Alexandra Pontara nos dias 24, 25 e 31 de outubro, das 14h às 18h, e, em novembro, nos dias 1º, 7, 8, 14, 15, 21 e 22 de novembro, das 14h às 17h. Nos dias 28 e 29, os alunos se apresentarão no palco do Teatro Glauce Rocha, às 16h. Todas as atividades são gratuitas e as inscrições vão até 23 de outubro.

O ator Gustavo Henrique apresenta a oficina ‘Musicalidade para Atores’, nos dias 16, 17, 18, 19 e 20 de outubro, das 14h às 18h. Inscrições até 15 de outubro. Já a diretora Camila Diehl vai ministrar as oficinas: ‘Teatro da Transcendência’ e ‘Meditação e Criação Cênica’, dias 24 e 25 de outubro, das 14h às 17h. A segunda atividade é destinada a atores, estudantes e demais pessoas interessadas em desenvolver seu potencial criativo. Propõe-se aos participantes uma vivência temporal e espacial diferenciada de nosso estado cotidiano,por meio de exercícios de mentalização, vocalização, percepção corporal, posturas de yoga, técnicas respiratórias, escrita automática e improvisos. A idade mínima é de 14 anos e não é necessário ter experiência na área. Certificados de participação serão conferidos aos participantes. A entrada é gratuita.

Serviço:
Projeto Primus Arte Movimento (PAM)

Contemplado no Edital Funarte de Ocupação do Teatro Glauce Rocha/2013

Período de ocupação: abril a dezembro de 2013
Teatro Glauce Rocha – Av. Rio Branco, 179 – Centro, Rio de Janeiro (próximo à Estação Carioca do Metrô)
Telefone: (21) 2220-0259
Ingressos: Teatro adulto: R$ 20 e R$ 10 (meia) / Teatro infantil: R$ 10 e R$ 5 (meia)

Saiba mais sobre Projeto Primus Arte Movimento (PAM)