Grandes nomes da dramaturgia, literatura, história e artes cênicas ministram oficinas no Teatro Dulcina, Rio | Funarte – Portal das Artes
Você está em: Página InicialTeatroTodas as notíciasGrandes nomes da dramaturgia, literatura, história e artes cênicas ministram oficinas no Teatro Dulcina, Rio

Grandes nomes da dramaturgia, literatura, história e artes cênicas ministram oficinas no Teatro Dulcina, Rio

Atividades voltadas para a terceira idade contam com visita guiada e aula espetáculo na programação

Publicado em 30 de junho de 2017 Imprimir Aumentar fonte
Teatro na Terceira Idade – Divulgação
Teatro na Terceira Idade - Divulgação

De julho a setembro, o Teatro Dulcina, na Cinelândia, Centro do Rio, vai receber uma programação diferenciada. Grandes nomes da dramaturgia, literatura, história e artes cênicas vão ministrar oficinas voltadas para a terceira idade com atividades que vão desde visitas guiadas aos bastidores do teatro à aula espetáculo sobre o Dulcina e sua história.

A jornalista e produtora cultural Maria Alice Silvério ministra a oficina Transforme seu sonho em projeto cultural, a partir de segunda, dia 3 de julho, das 10h às 12h; e o escritor e dramaturgo Furio Lonza apresenta Histórias de vida, das 15h às 17h. Já no dia 4 de julho, terça-feira, a atriz Monique Lafond ajuda a resgatar a autoestima dos participantes com a oficina Faça da arte sua terapia, das 14h30 às 17h. As atividades têm a duração de três meses (cada) e o custo mensal de R$ 120.

A oficina de elaboração de projeto Transforme seu sonho em projeto cultural busca ensinar o caminho da transformação de uma ideia em projeto cultural, atendendo às exigências dos editais e dos mecanismos de apoio e de financiamento à produção cultural, através por meio das leis de incentivo e de outros tipos de patrocínio nas esferas municipal, estadual e federal. O aluno vai aprender o passo a passo de como transformar sua ideia (montagem de espetáculo, edição de livro, gravação de CD, montagem de exposição, realização de shows e turnês) em um projeto cultural, concebendo e viabilizando a elaboração de um plano em todas as suas fases, desde a concepção até a avaliação final. Através de simulação e exercícios, o participante aprenderá a escrever sobre o seu projeto – objetivo, justificativa, elaboração do orçamento, cronograma físico-financeiro – e todas as exigências dos editais.

Oficina de Projeto - Divulgação

A oficina Histórias de vida tem início estimulando a memória dos alunos através de fotos e gravuras, cartas, emails, presentes e objetos que lembrem situações, casos e episódios de suas vidas. As aulas mesclam teoria – noções básicas da escrita; discussão sobre peças famosas de teatro; leitura de textos clássicos e modernos; tempo real e tempo dramatúrgico, a criação e desenvolvimento da personagem e como ela se movimenta em cena – e prática, com desenvolvimento de esquetes, cenas e diálogos. Os exercícios levam os alunos a contar casos relevantes da sua trajetória como por exemplo: o primeiro encontro amoroso; o nascimento de um filho ou neto; viagens; frustrações, experiências místicas e etc. Furio Lonza atua como intermediário, no sentido de alavancar e estimular os participantes, explicando técnicas e macetes dramatúrgicos, dando vários exemplos já consagrados. O objetivo é possibilitar que cada um encontre o seu próprio método de desenvolvimento autobiográfico e flagre, poeticamente, instantes que lhes foram importantes. Durante os exercícios, os alunos produzem esquetes e textos curtos (monólogos e diálogos), recebendo dicas sobre a melhor maneira de construir uma peça de teatro.

Furio Lonza - Divulgação

A oficina de interpretação Faça da arte sua terapia, ministrada, atriz Monique Lafond, terá três meses de duração. Nele, cada um potencializa o uso dos próprios “instrumentos” – corpo, voz e sensibilidade –, encontrando várias vertentes e possibilidades para construir um personagem. A proposta é usar os estímulos para lidar com e superar as dificuldades, tendo entendimento e intimidade com o espaço e a prática. Um contato aprofundado com o fazer teatral e a relação com o outro, estimulando as relações pessoais e a capacidade de trabalhar em grupo. A oficina auxilia na moderação dos sintomas de depressão, pânico, pressão alta, baixa autoestima e diabetes. Segundo Lafond, os benefícios e os relatos de melhora são impressionantes. “É um projeto social, sem cunho profissionalizante, que estimula a troca de afeto e a valorização da vida”, ressalta a atriz.

Monique Lafond - Divulgação

Conheça os ministrantes

Maria Alice Silvério – Produtora cultural e trabalha na área desde a década de 1980. Nesse período, teve mais de 50 projetos aprovados por leis de incentivo e editais de várias empresas. Jornalista e historiadora da arte, começou na área de produção com projetos em artes plásticas e, com o passar do tempo, foi enveredando em outras áreas e desenvolvendo atividades e projetos ligados à dança, literatura, produção de livros de arte, teatro e cinema. Atualmente, produz os espetáculos teatrais: Eugênia, A última revolução possível, Cabaré Foguete e Bisa Bia, Bisa Bel e trabalha na reedição do livro Bibi Fereira – Uma vida no palco. Além disso, é voluntária na Oscip Instituto Maniva, onde produziu vários projetos desde o ano de 2006.

Furio Lonza – Como dramaturgo, escreveu mais de uma dezena de peças, sendo duas delas, Patagônia e Jantando com Isabel, as mais conceituadas pelo público. Trabalhou em jornais e revistas,entre eles: Jornal da Tarde, Folha da Tarde, Diário Popular e Revista Minérios. Foi um dos editores da lendária revista “Chiclete com Banana”. É autor de 19 livros.

Monique Lafond - Atriz, modelo e manequim, coordenadora do Centro de Convivência Cultural da Idade da Sabedoria, no Teatro Gláucio Gil, em Copacabana (RJ). Ainda criança, iniciou seus trabalhos em comerciais de TV. Aos 11 anos, participou do espetáculo musical Música Divina Música, uma versão do filme A Noviça Rebelde, que foi trazido da Broadway. Atuou em mais de 50 filmes, entre eles: Os Trapalhões, Paixão e Sombras, do documentário Al 5 o Dia que Nunca Existiu, dentre outros. Em 1980, recebeu o Premio Air Frace, hoje Louis Lumière, como melhor atriz do filme Eu Matei Lúcio Flávio. Na TV, foi convidada para ser “Senhorita Júlia”, sob direção de Antunes Filho, e trabalhou em Os Ossos do Barão, Fogo Sobre Terra, A Moreninha, Coração Alado, e em várias outras novelas. Participou de espetáculos de sucesso como A Gaiola das Loucas, Constantina, Tributo, Um Edifício Chamado 200, O Santo e o Bicheiro, entre outros. Em 1999, fez parte do elenco do musical O Abre Alas, sobre a vida de Chiquinha Gonzaga. Em 2003, Monique Lafond se associou à produtora de vídeo digital e multimídia Ímpar Produção Cultural.

Oficina de Interpretação - Divulgação

Serviço:

Oficinas

Transforme seu sonho em projeto cultural, com Maria Alice Silvério
Início: 3 de julho. Sempre às segundas-feiras, das 10h às 12h
Valor: R$ 120 (mensalidade) / Duração: três meses (de julho a setembro)
Informações e inscrições: (21) 3502-7728 / (21) 98166-9906 / balica@globo.com

Histórias de vida, com Furio Lonza
Início: 3 de julho. Sempre às segundas-feiras, das 15h às 17h
Valor: R$ 120 (mensalidade) / Curso completo com a duração de três meses (de julho a setembro), mas os núcleos podem ser feitos isoladamente.
Informações e inscrições: (21) 3502-7728 / (21) 98166-9906 / balica@globo.com

Faça da arte sua terapia, com Monique Lafond
Início: 4 de julho. Sempre às terças-feiras, das 14h30 às 17h.
Valor: R$ 120 (mensalidade) / Duração: três meses (de julho a setembro)
Informações e inscrições: (21) 2547-8226 / (21) 99979-2302 monique@moniquelafond.com.br

Local: Teatro Dulcina
Rua Alcindo Guanabara, 17, Centro – Rio de Janeiro (RJ)
(Próximo ao Metrô da Cinelândia)