Início do conteúdo
Notícias Rede Nacional da Música Funarte apresenta canções brasileiras no RS

Funarte Notícias

Publicado em 29 de novembro de 2019

Rede Nacional da Música Funarte apresenta canções brasileiras no RS

Em três cidades gaúchas, com entrada franca, músicos premiados interpretam e comentam obras folclóricas e étnicas, além de peças ligadas a lendas e poemas brasileiros

Rede Nacional da Música Funarte apresenta canções brasileiras no RS

Em prosseguimento aos concertos da Rede Nacional da Música Funarte 2019, A Fundação Nacional de Artes apresenta, nos dias 29 de novembro e 1º e 2 de dezembro, sexta-feira, domingo e segunda, o projeto A Canção Brasileira, no Rio Grande do Sul, nos municípios de Uruguaiana, Itaqui e Bagé, com entrada gratuita.

Nas apresentações, a cantora Angela Diel, de formação lírica, interpreta músicas folclóricas e afro-brasileiras, além de canções relacionadas a lendas e poemas de grandes autores nacionais, acompanhada pelo pianista Fernando Rauber e pelo percussionista Giovanni Berti. Nos espetáculos, a mezzo-soprano, com carreira internacional, e pesquisadora, o pianista – mestre em música e professor – e o percussionista premiado não somente interpretam as peças, como também as explicam, de maneira didática.

Agenda

No dia 29/11, sexta-feira, às 20h, a Rede Nacional da Música Funarte – Projeto A Canção Brasileira estará no Clube Comercial de Uruguaiana, no centro da cidade. No dia 1º de dezembro, no mesmo horário, os artistas se apresentam em Itaqui, no Teatro Prezewodowski. Já no dia 2, o espetáculo será em Bagé, no Instituto Municipal de Belas Artes (IMBA), também às 20h.

O projeto A Canção Brasileira

A inciiativa é fruto de intensa pesquisa realizada por Angela Diel sobre as lendas e canções do Brasil, suas distintas fontes originárias  e enfoques. No material recolhido, a cantora lírica revela canções de origem folclórica, relacionadas a danças afro-brasileiras e lendas amazônicas, além de músicas que retratam a poesia de Manuel Bandeira, Carlos Drumond de Andrade e Vinícius de Moraes. No show, são apresentadas as lendas amazônicas de Waldemar Henrique; as canções folclóricas, pontos rituais e de batuque recolhidas por Ernani Braga, Marlos Nobre, Camargo Guarnieri e Heitor Villa-Lobos; bem como a popular lenda do sul brasileiro Neguinho do Pastoreio, musicada por Barbosa Lessa; entre outras obras.

O projeto recebeu vários prêmios, elencados abaixo.

Sobre os artistas

Angela Diel (mezzo-soprano)
Solista em óperas, oratórios, missas e cantatas, junto a renomadas orquestras brasileiras. Também segue carreira de música de câmara, com destaque para o ‘lied’ e a canção brasileira. Recebeu o Prêmio Açorianos de Música 2009, como melhor intérprete erudita, pelo CD Cantares. Completou vários cursos de aperfeiçoamento vocal em Viena (Áustria) e Bruxelas (Bélgica), onde se apresenta anualmente, bem como em Luxemburgo e em várias cidades da Alemanha. No Brasil, suas turnês alcançam os estados de São Paulo, Paraná, Rio de Janeiro e várias cidades do Nordeste – nas quais prioriza a música de câmara de Schumann, Schubert e Wagner. Foi selecionada pelo maestro John Neschling para interpretar o papel de Erda, na ópera Rheingold, de Wagner, realizada em 2013 no Theatro Municipal de São Paulo.

Fernando Rauber (piano)
É docente no Curso de Licenciatura em Música da Universidade de Caxias do Sul. Atua desde 2009 como pianista na Orquestra Sinfônica da UCS. Desenvolve volumosa atividade de música de câmara ao lado de vários instrumentistas e cantores. Cursa Doutorado em Música na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), sob a orientação de Ney Fialkow e Cristina Capparelli. Nesta mesma instituição, obteve os títulos de bacharel e mestre em música. Em 2006, interpretou o Terceiro Concerto para Piano e Orquestra, de Bela Bartók, com a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, sob direção do maestro Cláudio Ribeiro, como premiação no concurso Jovens Solistas da OSPA. Em 2007, foi bolsista do Chautauqua Music Festival em Chautauqua, NY, Estados Unidos.

Giovanni Berti (percussão)
O artista começou sua carreira com o compositor Túlio Piva. Participou dos festivais Vibrações e do  Theatro São Pedro, acompanhando nomes como Moreira da Silva, Altamiro Carrilho, Ademilde Fonseca, Jards Macalé, Jamelão e Déo Rian. Atualmente integra os grupos de Marcelo Delacroix, Mônica Tomasi, Nelson Coelho de Castro, Leonardo Ribeiro, Marisa Rotemberg e Nei Lisboa. Acompanhou nomes de expressão nacional, como Ivan Lins, Sivuca, Dominguinhos e Roberto Menescal. Sua atividade o tem levado a participar de várias formações musicais, inclusive a OSPA e conjuntos de câmara – Theatro São Pedro, universidades Luterana do Brasil (Ulbra) e do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos). Gravou com músicos de relevância nacional e internacional. Recebeu prêmio de melhor instrumentista em vários festivais, entre eles Moenda da Canção, Canto da Lagoa e Festival do Choro de Porto Alegre.

Prêmios relacionados

  • Prêmio Açorianos de Música de Porto Alegre – categoria Melhor Intérprete Erudita (2009)
  • Seleção no edital Fundo de Apoio à Produção Artística e Cultural de Porto Alegre (Fumproarte), com gravação do CD Canto Brasileiro (2009) e realização de espetáculo na Capital Gaúcha.
  • Seleção no edital do Fundo de Apoio à Cultura do Estado do Rio Grande do Sul – Pró-Cultura RS/FAC – com realização de concertos em seis cidades do interior do RS (2013)
  • Prêmio Funarte de Concertos Didáticos 2014 – com realização de dez concertos em escolas de cinco municípios do mesmo estado

PROGRAMA

Giovanni Berti (1967)
Berimbluesbamba (para berimbau solo)

Waldemar Henrique (1905 – 1995)
Tamba-tajá
Cobra Grande
Uirapuru
(músicas relacionadas a lendas amazônicas)

Ronaldo Miranda (1948)
Cantares (texto de Walter Mariani)

Ernani Braga (1888 – 1948)
Engenho Novo (canção de trabalho)

Camargo Guarnieri (1907 – 1993)
Trovas (folclore)
Vai, Azulão (poesia de Manoel Bandeira)
Cantiga

Waldemar Henrique (1905 – 1995)
Côco Peneruê
Foi Boto, Sinhá
(relativa a lenda amazônica)
Boi Bumbá (relacionada à manifestação folclórica)

Barbosa Lessa (1929 – 2002)
Negrinho do Pastoreio (relacionada a lenda popular na Região Sul brasileira)

Heitor Villa-Lobos (1887 – 1959)
Nesta Rua (folclore)

Francisco Mignone (1897 – 1986)
Quadrilha (poema de Carlos Drummond de Andrade)

Calendário

Dia 29/11, sexta-feira – 20h
Uruguaiana – Clube Comercial de Uruguaiana
Rua 15 de novembro, 1822 – Centro

Dia 1º/12, domingo – 20h
Itaqui – Teatro Prezewodowski
Rua Bento Gonçalves, 337 – Bairro Vinte e Quatro de Maio

Dia 2/12, segunda-feira  – 20h
Bagé – Instituto Municipal de Belas Artes (IMBA)
Avenida 7 de setembro, 1087 – Centro

 

Mais informações sobre o projeto A Canção Brasileira
Angela Diel
angeladiel@hotmail.com
(51) 9968 0572

Mais informações sobre a Rede Nacional da Música Funarte
Funarte – Centro da Música
cemus@funarte.gov.br