Núcleo Réplica apresenta ‘Serial e Antes’, na Sala Guiomar Novaes | Funarte – Portal das Artes
Você está em: Página InicialMúsicaTodas as notíciasNúcleo Réplica apresenta ‘Serial e Antes’, na Sala Guiomar Novaes

Núcleo Réplica apresenta ‘Serial e Antes’, na Sala Guiomar Novaes

Recital acompanha o percurso dos compositores Alban Berg e Anton Webern em direção ao dodecafonismo

Publicado em 15 de fevereiro de 2018 Imprimir Aumentar fonte
NucleoReplica23fev
Núcleo Réplica. Foto: divulgação.

No dia 23 de fevereiro, sexta, às 20h, o Núcleo Réplica apresenta obras de Alban Berg (1885-1935) e Anton Webern (1883-1945). O recital, com entrada franca, é realizado na Sala Guiomar Novaes do Complexo Cultural Funarte SP.

A apresentação acompanha o percurso de Berg e Webern em direção ao método de composição dodecafônico, proposto inicialmente por Arnold Schoenberg. O repertório mostra expressões distintas a que o método conduziu, o que é sinal de sua efetividade, e reforça a ideia de que o ambiente radical da composição dodecafônica não cessa de dialogar com a história da música.

A obra de Berg apresenta dois pontos extremos desse percurso:  o tratamento do mesmo poema de Theodor Storm, Feche meus olhos, em duas versões, uma tonal e outra dodecafônica. As peças são repletas de simbolismos e mensagens cifradas sob as notas, o que é representativo do espírito romântico que nunca foi abandonado pelo autor. Entre a composição dessas duas peças, em um ponto já distante do sistema tonal e ainda bem distinto do dodecafonismo, situam-se as Quatro peças para clarineta e piano op.5. Elas são exemplos do chamado “estilo aforístico”, em que as informações apresentadas em um curto período condensam o potencial expressivo e respondem à ausência dos recursos tonais para a estruturação de discursos mais longos.

A música vocal também é um dos campos explorados com frequência pelos compositores dessa época. Na ausência de uma organização em larga escala, como no sistema tonal, a relação com o texto estrutura o discurso, que se apoia em um recurso extramusical. Um exemplo distinto das peças de Berg pode ser visto nas Quatro canções para voz e piano op. 12, de Webern. Os textos usados têm diversas origens: uma tradução de um poema clássico chinês, um trecho de um romance de August Strindberg, além de poemas de Goethe e Rosegger inspirados em quadras populares. Na obra, a relação com cada nuance do texto orienta a composição como um todo. Essas canções podem, ainda, ser comparadas com outra proposta, os Quatro cânones sobre textos latinos op.16. Eles evocam um lado religioso e recuperam uma técnica de composição típica da Renascença, que adquire novo significado como procedimento serial.

Formado por Caroline De Comi, Maurício De Bonis, Gilson Antunes e convidados, o Núcleo Réplica dedica-se à interpretação e à criação como esferas inseparáveis da prática musical. O grupo atua na relação direta com compositores e seus processos de criação, na apresentação de repertórios referenciais para a criação musical contemporânea ou na recuperação crítica do repertório da história da música.

Sala Guiomar Novaes – Complexo Cultural Funarte SP
(Alameda Nothmann, 1058, Campos Elíseos, São Paulo, SP)

Projeto: Serial e Antes
Dia 23 de fevereiro. Sexta, às 20h.
Entrada franca

Intérpretes:
Núcleo Réplica: Caroline De Comi (soprano), Maurício De Bonis (piano), Gilson Antunes (violão), José Luiz Braz (clarinete)

Programa

Alban Berg (1885-1935)

Schliesse mir die Augen beide, para voz e piano (Feche meus olhos, versos de Theodor Storm)
1ª versão (1900)
2ª versão (1925)

Vier Stücke für Klarinette und Klavier, op.5 (1913) (Quatro peças para clarinete e piano)
I. Mäßig
II. Sehr langsam
III. Sehr rasch
IV. Langsam

Anton Webern (1883-1945)

Vier Lieder für Singstimme und Klavier, Op.12 (1917) (Quatro canções para voz e piano)
I. Der Tag ist vergangen (‘O dia passou’, versos de Peter Rosegger)
II. Die geheimnisvolle Flöte (‘A flauta misteriosa’, versos de Li Tai Po / trad. Hans Bethge)
III. Schien mir’s, als ich sah die Sonne (‘Parecia-me, quando via o sol’, versos de August Strindberg)
IV. Gleich und Gleich (‘Diga-me com quem andas’, versos de Johann Wolfgang von Goethe)

Fünf Canons nach lateinischen Texten für hohen Sopran, Klarinette und Bassklarinette, op.16 (1924) (Quatro cânones sobre textos latinos para soprano agudo, clarinete e clarone)
I. Christus factus est pro nobis (‘Cristo tornou-se obediente por nós’)
II. Dormi Jesu, mater ridet (‘Dorme Jesus, sua mãe sorri’)
III. Crux fidelis, inter omnes arbor una nobilis (‘Ó Cruz fiel, entre todas a árvore mais nobre’)
IV. Asperges me, Domine, hyssopo, et mundabor (‘Aspergi-me, Senhor, com o hissopo, e ficarei puro’)
V. Crucem tuam adoramus, Domine (‘Tua Cruz adoramos, Senhor’)

Mais informações:
(11) 3662-5177
(11) 3822-5671 (bilheteria – abre uma hora antes dos espetáculos)
funartesp@gmail.com