Início do conteúdo
Notícias Kojak do Forró canta em tributo a Jackson do Pandeiro e Gordurinha, no Rio

Funarte Notícias

Publicado em 16 de outubro de 2012

Kojak do Forró canta em tributo a Jackson do Pandeiro e Gordurinha, no Rio

Show dos dias 16 e 17, às 18h30, faz parte do Projeto Música na Cidade, na Sala Funarte Sidney Miller – Rio

Kojak do Forró canta em tributo a Jackson do Pandeiro e Gordurinha, no Rio Kojak do Forró

O cantor Kojak do Forró apresenta o show “Gordurinha e Jackson do Pandeiro bem acompanhado”, na Sala Funarte Sidney Miller, Centro do Rio de Janeiro, dias 16 e 17 de outubro, terça e quarta-feira, às 18h30, no Projeto Música na Cidade. Kojak do Forró é apontado como um dos grandes intérpretes de Jackson do Pandeiro e Gordurinha. No show, ele percorre a trajetória musical desses mestres do forró e da música popular brasileira, prestando a eles uma homenagem.

O baiano Waldeck Artur de Macedo, o Gordurinha (1922 -1969) recebeu o apelido por ironia, em relação à sua magreza. Conhecido pelas sátiras e piadas sobre os assuntos mais diversos, Gordurinha ganhou fama como humorista e excursionou por todo o país. Em 1952, ingressou na Rádio Nacional do Rio de Janeiro. Gravou cinco discos, com canções humorísticas. No show, Kojak do Forró vai interpretar alguns dos maiores sucessos do compositor, como “Chiclete com Banana” e “Vendedor de Caranguejo” (regravadas, com sucesso, por Gilberto Gil), além de “Súplica Cearense”, “Baiano Burro Nasce Morto”. As músicas “Baiano Não É Palhaço”, “Orora Analfabeta” e “Mambo da Cantareira” também ficaram famosas. De Gordurinha, Kojak também canta São Pedro esqueceu de assinar, Prece para um homem sem Deus, Paulo Afonso e Tenente Bezerra,

José Gomes Filho, nome artístico Jackson do Pandeiro, Também conhecido como “O Rei do ritmo”, nasceu em Alagoa Grande (PB), em 1919. Cantou e compôs forró, samba, baião, xote, xaxado, coco, arrastapé, quadrilha, marcha, frevo, dentre outros. Tocou muito tempo em cabarés. Em 1953, gravou seu primeiro grande sucesso: “Sebastiana”, de Rosil Cavalcanti. Foi trabalhar na Rádio Nacional do Rio de Janeiro, onde fez grande sucesso cantando “Chiclete com Banana”, “Um a Um” e “O Canto da Ema”, que será interpretada no show, por seu afilhado musical, Kojak do Forró. O cantor vai interpretar também outras músicas imortalizadas por Jackson, como “Falso Toureiro” e “A Cantiga do Sapo”. É uma homenagem a quem é considerado, por muitos, o o maior ritmista da história da Música Popular Brasileira. Além disso, Ao lado de Luiz Gonzaga, Jackson foi um dos principais responsáveis pela divulgação nacional da música nordestina, tendo gravado mais de 30 LPs. O último foi em 1981, quando o artista completou 29 anos de carreira, um ano antes de falecer, em Brasília.

Kojak do Forró iniciou sua carreira apresentando-se em Rádios do Espírito Santo e Minas Gerais. Em 1956, passou a fazer parte do elenco da Rádio Nacional, nos programas César de Alencar, Paulo Gracindo, Manoel Barcelos e Renato Murce. Em 1958, conheceu Jackson do Pandeiro, que o “apadrinhou”. Em 2028 lançou o CD, de produção independente, “O afilhado no rei do ritmo”, com direção de Kleber Matos, em que homenageia Jackson do Pandeiro. Regrava, ainda, canções como “Canto da Ema”, de João do Vale, Alventino Cavalcante e Aires Viana; “Forró em Caruaru”, de Zé Dantas; “Falso Toureiro”, de José Gomes e Eleno Clemente e “Sebastiana”, de Rossil Cavalcante. Lança, ainda, no mesmo ano um DVD, dirigido por Kleber Matos, no qual interpreta as canções ao vivo, do CD “O afilhado do rei do ritmo”.

Diz o jornalista Tião Valentim que Kojak do Forró “vem de tempo presente, faz parte dos nossos dias, das nossas raízes musicais: forrozeiro, afilhado do grande ‘Zé Jack’, o Jakson do Pandeiro, formado em Forrosofia Nordestina, Rei do Côco e da Embolada. O povo brasileiro sabe o quanto é importante continuar ritmado no zabumba, no triângulo, na sanfona e na voz do cantor Kojak do Forró.”

Os Músicos que acompanham o cantor são: o Trio Pé de Serra – Toinho Serrinha, (sanfona); Belzinho,( zabumba) e Tiaguinho,( triangulo); o Trio de Cordas – Valdir, (violão sete cordas); Valter (cavaco ), Marcos André, (contrabaixo) e Borracha (bateria). O back vocal é formado por Mário Paris, Lays de Oliveira e Lizza Dias.

Repertório (por compositor)

João do Vale, Alventino Cavalcante e Aires Viana: O Canto da Ema; Zé Dantas: Forró em Caruaru; Heleno Clemente: Falso Toureiro; Edgar Ferreira: Ele Disse, Sebastiana, Forró em Limoeiro e Hum a Hum; Buço do Pandeiro e Jackson do Pandeiro: A Cantiga do Sapo; Sebastião Batista e José Gomes: Cabeça Feita; Morais e Silva: Casaca de Couro; J. Cavalcante: O Criador; Gordurinha e Almira Castilho: Chiclete com Banana; Gordurinha; Prece para um homem sem Deus, Paulo Afonso, Tenente Bezerra, Súplica Cearense, São Pedro esqueceu de assinar; Vendedor de Caranguejo e Baiano Burro nasce morto; Venâncio e Corumbá: Último Pau de Arara; Barbosa da Silva: Mariana e Belém de Maria.

Projeto Música na Cidade

Kojak do Forró: “Gordurinha e Jackson do Pandeiro bem acompanhado”
Dias 16 e 17 de Outubro – terça e quarta-feira, às 18h30

Sala Funarte Sidney Miller
Rua da Imprensa, 16, centro, térreo
Rio de Janeiro (RJ)
Ingressos: R$ 20. Meia-entrada R$ 10

Mais informações
(21) 2279-8601 (Centro da Música)
(21) 2279-8087 – Sala Funarte