Funarte lamenta a morte do músico Mestre Vieira | Funarte – Portal das Artes
Você está em: Página InicialMúsicaTodas as notíciasFunarte lamenta a morte do músico Mestre Vieira

Funarte lamenta a morte do músico Mestre Vieira

Publicado em 2 de fevereiro de 2018 Imprimir Aumentar fonte

O músico Joaquim de Lima Vieira, conhecido como Mestre Vieira da Guitarrada morreu aos 83 anos, nesta sexta-feira (2), em Barcarena, região metropolitana de Belém (PA). Ícone de um estilo que ele criou há mais de 50 anos, Mestre Vieira, considerado um dos mais antigos e representativos guitarreiros da música paraense, lutava contra um câncer e não resistiu. Ele deixou mais de 15 discos gravados e teve destacada influência no estilo musical de muitos artistas da cena paraense, entre eles, Jaloo, Gaby Amarantos e Lia Sophia.

Mestre Vieira nasceu em 29 de outubro de 1934, em Barcarena, e era conhecido no Brasil e no exterior, como Rei da Guitarrada. O gênero musical mistura ritmos latinos como lambada, cumbia, merengue, jovem guarda, carimbó e choro. A guitarrada é considerada uma das mais ricas escolas musicais do país, trazendo para a música do Pará uma nova concepção, que logo foi seguida por diversos compositores, atravessando as fronteiras geográficas do estado.

Filho de agricultores, Mestre Vieira deu seus primeiros acordes aos cinco anos de idade e com apenas 15 anos, munido de um bandolim, ganhou um festival de choro promovido pela Rádio Clube do Pará. A música intitulada Te Agasalho, era a preferida do músico quando se juntava aos chorões do Bar do Gilson, conhecido reduto musical de Belém. Nesses encontros, Mestre Vieira costumava usar sua guitarra.

Com uma trajetória repleta de histórias de homem simples que viveu no interior do estado e, ao mesmo tempo, de artista que já esteve várias vezes no exterior, Mestre Vieira exerceu forte influência na nova geração de músicos paraenses. Além dos já citados no começo da matéria, podemos destacar: Pio Lobato (Cravo Carbono) e Félix Robatto (La Pupuña). Guitarristas como Herbert Vianna (Paralamas do Sucesso), Chimbinha, Fernando Catatau (Cidadão Instigado) e João Erbetta (Capitão Monga Estúdio) também admiravam o trabalho do artista.

A Prefeitura de Barcarena, sua cidade natal, decretou luto oficial de três dias para que os familiares, amigos e fãs, possam prestar suas últimas homenagens ao músico.