Alan Rocha faz tributo a Candeia , na Sala Funarte Sidney Miller | Funarte – Portal das Artes
Você está em: Página InicialMúsicaTodas as notíciasAlan Rocha faz tributo a Candeia , na Sala Funarte Sidney Miller

Alan Rocha faz tributo a Candeia , na Sala Funarte Sidney Miller

Show “Luz que clareia no samba” é homenagem ao mestre da Portela

Publicado em 21 de novembro de 2012 Imprimir Aumentar fonte
Alan Rocha – Foto Eliza Gaivota
Alan Rocha – Foto Eliza Gaivota

O cantor e compositor Alan Rocha recebe a cantora Glória Bonfim, no show Luz que clareia no samba, Tributo a Candeia, que apresenta na sexta, 23 de novembro, às 18h30, na Sala Funarte Sidney Miller. O espetáculo homenageia um dos maiores compositores da história do samba, da Escola de Samba Portela e da Quilombo, Antonio Candeia Filho, o Mestre Candeia. O repertório inclui os sambas de rodas, jongos, batuques e partidos, entre outros. A instrumentação traz cavaquinho, violão, sopros e percussão, nas músicas arranjadas com berimbau, além de duas cantoras no coro, preservando as tradições deixadas na composição de Candeia.

Na apresentação do show estão as músicas: Zé Tamburzeiro, Vem amenizar, Filosofia do samba, Anjo moreno, Pintura sem arte, Preciso me encontrar, Saudação a Toco Preto, Dia de Graça, Viver, A hora e a vez do Samba, Mar serenou, Último bloco, Olha o samba Sinhá, Testamento de partideiro, Sinhá Dona da casa e De qualquer maneira, todas de Candeia. Além de Mil reis, de Candeia e Noca da Portela; Minhas madrugadas, de Candeia e Paulinho da Viola; Peixeiro granfino, Candeia e Bretas; Não tem veneno, de Candeia e Wilson Moreira e Mar de lágrimas, de Alan Rocha e Maurício Tizumba.

Mestre Candeia tem composições gravadas por artistas como Alcione, Paulinho da Viola, Cartola (Preciso me encontrar) e Clara Nunes, (Mar serenou).  Alan Rocha é cantor, compositor e seu trabalho tem sido direcionado à cultura negra, na música e no teatro. Alan é presença constante na Escola de Samba Quilombo, fundada por Candeia. O músico é coordenador e professor do Núcleo Penha, da Escola Portátil de Música, onde gravou o CD Orquestra Camerata Portátil, em que toca cavaquinho.

Participou de grupos de samba e choro, como Chorões da Villa e da Orquestra Popular Céu na Terra, grupo vencedor do prêmio Tim da Música 2008, com o CD Bonde Folia, onde canta, toca cavaquinho e faz a direção musical. Tocou com artistas como Jards Macalé, Nelson Sargento, Wilson Moreira e Tereza Cristina.  Em 2009, participou como cavaquinista do CD de Rose Maia, com músicas de Noel Rosa e algumas inéditas de Cartola e, em 2011, também como cavaquinista participou do CD Reizilam, do neto de Cartola, com participação de Beth Carvalho e Nelson Sargento.

No teatro, em 2008, fez parte como músico e ator de É Samba na Veia é Candeia, premiado como melhor espetáculo JB e Prêmio Shell, de Eduardo Rieche, com direção musical de Fábio Nin.  Em 2006, participou da peça Besouro Cordão de Ouro, Prêmio Shell de Música.  Participou das campanhas publicitárias, Hawaianas – Roda de Samba, em 2009, com Marcos Palmeira e Postos Ipiranga, em 2010. Em 2011, fez a direção musical do projeto Viva o Zé Pereira, no CCBB, com as participações de Edu Krieger, João Roberto Kelly, Moyses Marques e Adriana BB.

A cantora Glória Bonfim é apontada por Luciana Rabello (compositora e cavaquinhista) como “uma das mais expressivas e autênticas vozes. Seu canto primitivo, forte e verdadeiro, despretensioso e absolutamente intuitivo, é um diamante bruto que representa, de forma emocionada, a cultura dos terreiros de candomblé, trazida pelos negros africanos e mantida aqui pelos mestiços brasileiros.”

Projeto Música na Cidade
Show Luz que Clareia no Samba Tributo a Candeia
Com Alan Rocha
23 de novembro, sexta-feira, 18h30

Sala Funarte Sidney Miller
Rua da Imprensa, 16, térreo – Centro
Palácio Gustavo Capanema

Ingressos: R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia)
Classificação etária: 12 anos
Contatos:
Cemus – 2279-8601
Bilheteria – 2279-8087(após às 15h)