‘Música nas Américas’: obras eletroacústicas e mistas estão no repertório do programa do dia 12 de julho | Funarte – Portal das Artes
Você está em: Página InicialMúsicaTodas as notícias‘Música nas Américas’: obras eletroacústicas e mistas estão no repertório do programa do dia 12 de julho

‘Música nas Américas’: obras eletroacústicas e mistas estão no repertório do programa do dia 12 de julho

Atração é transmitida toda quinta-feira, às 22h, pela Rádio MEC-FM (99.3 MHz) e pode ser acessada também pelos sites da EBC (em tempo real) e da Funarte

Publicado em 10 de julho de 2018 Imprimir Aumentar fonte

Os recursos tecnológicos abriram um novo campo para a música, possibilitando a criação de texturas e sonoridades inusitadas. E é esse repertório, formado por obras eletroacústicas e mistas – como são chamadas as que combinam instrumentos tradicionais com os sons processados pelo computador –, que o programa Música nas Américas apresenta ao público em sua próxima edição, na quinta-feira, dia 22 de julho. O programa é transmitido às 22h pela Rádio MEC/FM (99.3 MHz) e pode ser acessado, em tempo real, pelo site da EBC – Empresa Brasil de Comunicação (http://radios.ebc.com.br/mecfmrio). O conteúdo também está disponível no portal da Fundação Nacional de Artes – Funarte (http://www.funarte.gov.br/musica-nas-americas/).

Entre as obras que serão executadas estão peças criadas especialmente para a XXII Bienal de Música Brasileira Contemporânea, realizada pela Funarte. O som emitido por uma espécie de sapo que habita a Mata Atlântica, o Proceratophrys boiei, foi a base da composição de Danilo Rossetti. A obra capta o som ao vivo do saxofone tenor e o processa eletroacusticamente através de diversas técnicas.

Outro compositor também premiado pela Funarte na mesma Bienal, Guilherme Ribeiro criou Timbral Verses – Versos tímbricos, para dois cantores. A peça explora a riqueza de timbres, ruídos e notas musicais, em um jogo complexo de ritmos.

O programa traz ainda obras de compositores de outros países, como o peruano Jaime Oliver, o boliviano Alberto Villalpando e o mexicano Javier Álvarez. A seguir, o repertório completo:

Música nas Américas – Dia 12 de julho

Repertório:

Danilo Rossetti (Brasil) – Proceratophrys boiei**          11’12
Primeira audição mundial na XXII Bienal de Música Brasileira Contemporânea.
Obra premiada pelo Prêmio Funarte de Composição Clássica 2016
Sax tenor: José de Carvalho
Difusão: Danilo Rossetti

Guilherme Ribeiro (Brasil) – Timbral Verses (Versos tímbricos) 07’21
Primeira audição mundial na XXII Bienal de Música Brasileira Contemporânea.
Obra premiada pelo pelo Prêmio Funarte de Composição Clássica 2016
Doriana Mendes, soprano
Fabrizio Claussen, barítono

Jaime Oliver (Peru) – Cinta Cerámica para ensamble instrumental y electronic 10’20
É a música mista que tem o maior número de instrumentos tradicionais interagindo com a música eletrônica no programa desta quinta (12/07).
Lito Santos, fl e piccolo
Marco Mazzini, clarone
Alonso Costa, perc
José Quezada, violoncelo
Oliver Jaime, eletrônica
Benjamin Bonilla, reg.

Alberto Villalpando (Bolívia) – Bolivianos…! 10’32
Eletroacústica e vozes
Nos anos 1970, Alberto Villalpando teve oportunidade de trabalhar uma temporada no estúdio de Leo Küpper, um compositor belga, onde se dedicou à música eletroacústica. Bolivianos…! é uma obra deste período para eletroacústica e vozes.

Javier Álvarez (México) – Almagre y Azul 12’47
Javier Álvarez é um dos compositores mais atuantes e criativos entre os contemporâneos mexicanos. Sua obra passeia por todas as linguagens e recursos da atualidade. Almagre y Azul é uma de suas peças mistas, para dois violões e sons eletroacústicos.
Duo Elegía
Carlos Ávila e Alejandro Heredia Cantón, violões
Sons eletroacústicos

Sobre o programa Música nas Américas

Uma parceria da Fundação Nacional de Artes – Funarte com a Empresa Brasil de Comunicação – EBC abre espaço para que alguns programas da Fundação sejam apresentados nas rádios do sistema EBC e concertos da rádio se realizem em espaços da instituição.

O programa Música nas Américas recebe convidados, apresenta obras de compositores das Américas e gravações exclusivas da música latino-americana. A série reúne três conteúdos básicos:
Entrevistas – depoimentos e conversas com compositores, músicos e pesquisadores a respeito da música de concerto; de suas trajetórias artísticas e realizações; e da história da música das Américas;
Repertório – apresentação de obras dos compositores das Américas, com destaque especial para a música latino-americana; e
Intérpretes – transmissão de gravações exclusivas com músicos convidados (solistas, conjuntos) com repertório latino-americano, especialmente preparado para o programa.

O maestro José Schiller, que também é coordenador de Música de Concerto da Funarte, apresenta a série Música nas Américas. Por 35 anos, ele dirigiu e roteirizou programas de música na TVE/TVBrasil e na MEC-FM, como A Grande Música, Partituras e, de 2006 a 2015, Concerto das Américas – embrião do programa atual. Também produziu, na Rádio Roquette Pinto (Hoje 94 FM), o Américas em Concerto (2016 a 2017), com a mesma pauta da atração anterior e da nova série. Há vários anos, Schiller se dedica à pesquisa da música de concerto, especialmente a latino-americana.

Serviço

Música nas Américas
Programa 6: Repertório – Música mista e eletroacústica
Dia 12 de julho, às 22 horas, pela MEC-FM (99.3MHz)

O programa também pode ser acessado, em tempo real, pelo site da EBC em http://radios.ebc.com.br/mecfmrio e está disponível no portal da Funarte em http://www.funarte.gov.br/musica-nas-americas/