Início do conteúdo
Notícias Teatro de Arena Eugênio Kusnet recebe Festival Hilda Hilst

Funarte Notícias

Publicado em 25 de julho de 2019

Teatro de Arena Eugênio Kusnet recebe Festival Hilda Hilst

Projeto é composto por apresentações teatrais, shows, cortejo, oficinas e rodas de conversa

Teatro de Arena Eugênio Kusnet recebe Festival Hilda Hilst Espetáculo ‘Ensaio da Fantasia’. Imagem: Giovana Pasquini,

De 3 de agosto a 1º de setembro, o Teatro de Arena Eugênio Kusnet recebe o festival Hilda Hilst, realizado pela Companhia Barco, com a participação de artistas e grupos convidados. O projeto, que tem apoio institucional do Instituto Hilda Hilst, conta com apresentações teatrais, shows, cortejo, oficinas e rodas de conversa. Todas as atividades têm entrada na modalidade “contribuição consciente”.

O show com o grupo vocal As Joanas abre a temporada, no dia 3 de agosto, às 17h. No repertório, há composições criadas a partir de poemas de Hilda Hilst. Logo em seguida, às 20h, a Companhia Barco apresenta ao público, pela primeira vez, o espetáculo em construção Ensaio da Fantasia, livremente inspirado no texto Matamoros (da fantasia). A peça fica em cartaz até o dia 1º de setembro, aos sábados, às 20h, e domingos, às 19h.

Criada em 2018 a partir do encontro de artistas formados pelo Instituto de Arte e Ciência (INDAC), a Companhia Barco tem como alicerces de seu fazer teatral a pesquisa, a presença do público e o intercâmbio entre artistas como agentes provocadores do processo criativo, buscando a intersecção entre o teatro e outras formas de artes da cena.

Veja a seguir a programação completa do festival:

Teatro de Arena Eugênio Kusnet
(Rua Dr. Teodoro Baima, 94, Vila Buarque, São Paulo, SP)

Festival Hilda Hilst
De 3 de agosto a 1º de setembro
Contribuição consciente

Espetáculos teatrais

Espetáculo em processo: Ensaio da Fantasia
Com a Companhia Barco
De 3 de agosto a 1º de setembro. Sábados, às 20h, e domingos, às 19h
A atividade conta com recurso de acessibilidade (audiodescrição) nos dias 3, 4 e 31 de agosto e 01 de setembro.
Duração: 75 minutos. Classificação etária: 16 anos.

Livremente inspirado no universo da novela Matamoros (da fantasia), de Hilda Hilst, o espetáculo conta a história de Maria Matamoros e sua mãe, que são surpreendidas pela chegada inesperada de um homem. O fato muda suas vidas. A partir desse prelúdio, o grupo se debruça sobre a arte, o artista e a criação.

Ficha técnica:
Artistas-criadores: Andréia Manfrin, Beatriz Porto, Dante Passarelli, Lucas Leite e Renan Suto | Direção: Criação coletiva | Músico em cena: André Leite

Espetáculo convidado: O Verdugo
Com Teatro da Vértebra (direção de Sérgio Marques)
Dia 4 de agosto. Domingo, às 14h.
Duração: 70 minutos. Classificação etária: 16 anos.

Um carrasco de uma aldeia, o Verdugo, hesita em executar um homem que professa discursos revolucionários e é amado pelo povo. A lei é posta em xeque quando seus representantes ignoram os argumentos do Verdugo e tentam subornar sua família para que a execução aconteça.

Espetáculo convidado: O Caderno Rosa de Lori Lamby
Com Iara Jamra (direção de Bete Coelho)
Dias 09 e 16 de agosto. Sextas, às 20h.
Duração: 50 minutos. Classificação etária: 18 anos.

Lori é uma menina de oito anos que escreve, em um caderno rosa, suas fantasias sexuais. O texto de Hilda Hilst é construído na fronteira entre a irrealidade, o tabu, o desejo e a inocência da imaginação infantil. No modo como é descrito, o ato sexual é desprovido de maldade, como se o gozo e a inocência fossem idênticos ou como se a consciência fosse, por um instante, transportada ao Paraíso, ao período anterior ao pecado.

Mostra: Teatrinho Nota Zero
Com artistas convidados
Dias 11 de agosto, domingo, às 14h, e 30 de agosto, sexta, às 19h30.

A mostra de cenas curtas é realizada por vários artistas a partir do texto Teatrinho nota zero, que integra a obra Contos d’Escárnio.

Espetáculo convidado: Osmo
Com Donizeti Mazonas (direção de Suzan Damasceno)
Dias 15 e 22 de agosto. Quintas, às 20h.
Duração: 70 minutos. Classificação etária: 18 anos.

Osmo, um serial killer com pretensões literárias, está mergulhado na tarefa de escrever sua história quando é interrompido pelo telefonema de uma amiga que o convida para dançar. A partir desse evento, ele inicia um ritual: sair para dançar com uma mulher, fazer amor com ela e depois assassiná-la.

Sussurro poético e Diálogo poético
Com a Companhia Barco
De 9 a 30 de agosto. Sextas, às 21h.

Em Sussurro poético, com aparelhos feitos de conduíte e funil, atores da companhia se espalham pela Praça Roosevelt e recitam poesias de Hilda Hilst. Já na intervenção Diálogo poético, duas cadeiras são colocadas frente a frente na Praça Roosevelt. Atores da companhia e transeuntes ocupam os assentos, lendo e ouvindo poesias.

Shows

Show de abertura
Com o grupo vocal As Joanas
Dias 3 e 4 de agosto. Sábado, às 17h, e domingo, às 16h.
A atividade conta com recurso de acessibilidade (audiodescrição).

O grupo apresenta suas novas músicas, compostas a partir de poemas de Hilda Hilst.

Show de encerramento
Com La Once
Dias 31 de agosto, sábado, às 19h, e 1º de setembro, domingo, às 17h
A atividade conta com audiodescrição para o público com deficiência visual.

O repertório inclui canções criadas a partir do universo de Hilda Hilst. Os shows antecedem as últimas apresentações do espetáculo Ensaio da fantasia.

Oficinas

Oficina de grafite: Hilda no muro
Com Ju Costa
Dia 4 de agosto. Domingo, às 14h.

A atividade conta com recurso de acessibilidade (audiodescrição).

A oficina oferece uma introdução às técnicas do grafite – do stencil à pintura com rolo e spray. Em seguida, os participantes são convidados a grafitar um muro ao lado da artista.

Oficina: A palavra por um fio | Costurando vozes
Com o coletivo Som a fio
Dia 10 de agosto. Sábado, às 14h.

O coletivo convida os participantes a criarem uma costura poética com as palavras e imagens de Hilda Hilst. A oficina integra diferentes linguagens artísticas: o canto, o bordado e a literatura.

Oficina: Tapeçaria Viva
Com Maíra Lira
Dia 11 de agosto. Domingo, às 15h.

A proposta da oficina é a construção coletiva de uma trama-instalação, utilizando as técnicas de macramê e tear. São ensinados pontos básicos de ambas as técnicas para que os participantes possam tecer um mural a partir de fios e nós. A obra permanece exposta durante todo o Festival para acolher intervenções do público, que pode registras suas percepções sobre a obra de Hilda Hilst.

Oficina Voo livre: improvisação vocal
Com o grupo vocal As Joanas
Dia 17 de agosto. Sábado, às 14h.

A oficina busca aproximar o público do autoconhecimento oferecido pela prática vocal, em especial do canto improvisado. Experimentar, cantar e ouvir são os objetivos da vivência.

Oficina Livros de tecido: experiências literárias e táteis
Com Luciana Nobre
Dia 17 de agosto. Sábado, às 16h30
A atividade conta com recurso de acessibilidade (audiodescrição).

A oficina propõe a criação de um livro tátil têxtil. A partir de frases retiradas do texto Matamoros (da fantasia), os participantes podem criar um livro de tecido e desenvolver imagens para suas páginas.

Oficina de criação literária: Poemas sonoros
Com o grupo vocal As Joanas.
Dia 18 de agosto. Domingo, às 14h.

A oficina parte das seguintes questões: qual a relação entre poesia e som? O que acontece quando um poema é lido em voz alta? A partir da obra de Hilda Hilst e das referências pessoais dos participantes, o grupo propõe um espaço de experimentação livre para composição de poemas sonoros.

Oficina O teatro fora dos teatros: reflexões sobre o fazer teatral em espaços não convencionais
Com Roberto Borenstein
Dia 18 de agosto, às 14h.

O ator Roberto Borenstein, idealizador do Teatro Delivery, aborda o fazer teatral fora de espaços convencionais, sua filosofia e as diferenças básicas entre apresentações em locais privados e públicos.

Oficina: Teatro antitédio
Com a Companhia Barco
Dia 24 de agosto. Sábado, às 14h.

A partir da obra Pequenas sugestões e receitas de espanto antitédio para senhores e donas de casa durante o Carnaval, publicado originalmente como crônica no jornal Correio Popular em 1993, a Companhia Barco ministra uma oficina de jogos teatrais de improviso e interpretação, voltada a atores e não-atores.

Oficina Matamoros: do texto à imagem
Com o espaço cultural Vacca Madre.
Dia 25 de agosto. Domingo, às 14h.
A atividade conta com recurso de acessibilidade (audiodescrição).

Oficina de fotografia a partir da leitura e análise de trechos do conto Matamoros (da fantasia). O espaço cultural Vacca Madre conduz os participantes por símbolos, arquétipos e significantes que podem servir de elementos para a construção de uma narrativa visual e fotográfica.

Oficina: Fotografia de espetáculo
Com espaço cultural Vacca Madre
Dia 25 de agosto. Domingo, às 14h.

A oficina tem como objetivo apresentar e testar técnicas básicas de fotografia para a captura de imagens cênicas em espaço fechado e com iluminação de palco. A atividade é voltada para pessoas que possuam equipamento fotográfico de controle manual.

Rodas de conversa

Roda de conversa: Reverbera Hilda Hilst! – as poéticas de Cândida Almeida e Juliana Valverde
Dia 10 de agosto. Sábado, às 17h.

A Companhia Barco convida as escritoras para debater quem foi Hilda Hilst na literatura e na vida e como a obra da escritora interfere em suas próprias criações.

Roda de conversa com Flávio Aquistapace
Dia 11 de agosto. Domingo, às 21h.

Mediador cultural, jornalista e escritor, Flávio Aquistapace propõe uma conversa sobre Hilda Hilst.

Roda de conversa: Adaptar Hilda para o Teatro
Com Donizeti Mazonas
Dia 16 de agosto. Sexta, às 21h, logo após a apresentação de O Caderno Rosa de Lori Lamby.

Donizeti Mazonas é ator, dançarino e diretor. Formado em Artes Cênicas pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), atua na cidade de São Paulo desde 1995. Entre 1998 e 2002, integrou o Centro de Pesquisa Teatral – CPT, coordenado por Antunes Filho. Adaptou, atuou e dirigiu textos de Hilda Hilst para o teatro, como FloemaA Obscena Senhora D e Osmo. Donizeti fala sobre o processo de adaptação.

Roda de conversa e crítica com Alcir Pécora
Dia 18 de agosto. Domingo, às 20h.

Professor Titular no Instituto de Estudos da Linguagem da UNICAMP/SP, editor da obra completa de Hilda Hilst e crítico literário, Alcir Pécora propõe uma roda de conversa após uma das apresentações do espetáculo Ensaio da fantasia, trazendo à luz questões sobre o texto da autora.

Cortejo Hilda Hilst
Com a Companhia Barco e convidados
De 3 de agosto a 1º de setembro. Sábados, às 19h, e domingos, às 18h.

A companhia realiza um cortejo pela Praça Roosevelt e pelos arredores do Teatro de Arena, com músicas e poesias de Hilda Hilst.