14 dez 2010

Seminário discute interações estéticas no Rio de Janeiro

Comente
ciranda circuito

O primeiro dia do Seminário Interações Estéticas, na manhã de terça-feira, 14 de dezembro, foi iniciado com uma grande ciranda e outras danças circulares conduzidas pela professora e artista residente Mairany Gabriel. Ela promoveu a primeira interação estética entre os artistas e integrantes de Pontos de Cultura, no Salão Portinari, segundo andar do Palácio Gustavo Capanema, no Centro do Rio, sede do Circuito Interações Estéticas. O objetivo principal do seminário é refletir sobre o futuro da Ação Interações Estéticas.

Segundo uma das articuladoras da Rede Interações Estéticas, Carla Dozzi, além de discutir as perspectivas, é necessário refletir sobre os caminhos já traçados e identificar os aprendizados e os resultados obtidos. “É interessante que façamos aqui no Rio uma síntese de uma caminhada que começou no primeiro Circuito, em São Paulo. Fomos para Recife, onde outros artistas participaram dos debates, e depois Belo Horizonte, com discussões diversas”, comentou.

Para Dan Baron, que também coordena o Seminário Interações Estéticas, o importante neste momento é socializar os conhecimentos adquiridos ao longo do Circuito. “Precisamos fazer deste país um grande articulador de cultura”, disse. Para a artista residente Tatiana Devos Gentile, que, juntamente com a artista Laura Tamiana, foi contemplada com o Prêmio Interações Estéticas com o projeto audiovisual “Retrato:
substantivo feminino”
, realizado com mulheres de comunidades tradicionais de Pernambuco, Minas Gerais e São Paulo, os pontos positivos do programa são o tempo de trabalho e a liberdade. “Temos três meses para a maturação do projeto nas comunidades, e ter este tempo de para a vivência é fundamental para o sucesso da residência”, considera.

Compartilhe!

Caro usuário, você pode utilizar as ferramentas abaixo para compartilhar o que gostou.