Circuito

rss
04 jul 2011

Lançamento do documentário Coco de improviso e a poesia solta no vento

19:00h às 20:00h Local: Cinema da Fundação Joaquim Nabuco - Rua Henrique Dias,609, Derby, Recife/Pernambuco
Ruy_Pereira3_-_foto_-_Francisco_Ludemir

O que é o projeto
“Coco de Improviso e a poesia solta no vento” é um documentário que traz visibilidade à tradição do “Coco de São João” nas cidades-irmãs de Camaragibe e São Lourenço da Mata. Enfoca quatro personagens: os coquistas Adiel Luna, Zeca do Pandeiro, Leôncio Bernardo e Ruy Pereira, exímios cantadores de coco que apesar de representarem diferentes gerações, baseiam suas criações nas regras do repente e versos de improviso.
 
Sobre o documentário
O documentário “Coco de Improviso e a poesia solta no vento”, ao enfocar quatro coquistas de diferentes idades e gerações, pretende apresentá-los como pessoas que em seus afazeres cotidianos e história, alimentam e fazem crescer a tradição poética da brincadeira do coco. A partir do depoimento de Adiel Luna, um jovem coquista que se surpreendeu ao descobrir em sua região três mestres de coco, nós passeamos pelas cidades-irmãs de Camaragibe e São Lourenço da Mata. Logo, Adiel nos conduzirá ao encontro dos mestres coquistas Zeca do Pandeiro, Leôncio Bernardo e Ruy Pereira. Em busca de captar o imaginário criador desses artistas do povo, os depoimentos e canções puxadas pelos personagens mostram a grande sagacidade e expressão que um artista popular acumula em sua espontaneidade.
 
Vale ressaltar que esses artistas são remanescentes da tradição da brincadeira do coco na região, que segundo os próprios moradores de Camaragibe, era uma das mais fortes tradições da cultura popular entre a população, nas décadas de 40, 50 e 60. Durante o período da ditadura militar, os encontros em que esses artistas “duelavam através da palavra” foram proibidos, e aos poucos, o movimento foi sendo esquecido pela sociedade. A intenção do projeto “Coco de Improviso e a poesia solta no vento” é dar maior visibilidade a essa tradição no momento em que novos espaços e pessoas voltam a brincar o coco.
 
Sinopse
Adiel Luna, 26 anos, poeta repentista, encontra três exímios
repentistas de coco: Zeca do Pandeiro, Leôncio Bernardo e Ruy Pereira.O tempo que separa suas gerações não impede a sagacidade de suas trocas de versos, nem a continuidade do brinquedo.
 
 
Realização
O projeto “Coco de Improviso e a poesia solta no vento” foi contemplado com o Prêmio Interações Estéticas 2010 – Residências Artísticas em Pontos de Cultura, promovido pela Fundação Nacional de Artes (Funarte). Este edital concede uma premiação a artistas para desenvolverem projetos em Pontos de Cultura de todo o Brasil. No caso de “Coco de Improviso e a poesia solta no vento”, Natália Lopes é a artista proponente e a realização é do Ponto de Cultura Tecer, da cidade de Camaragibe. Este Ponto e Cultura é vinculado à OSCIP Laboratório de Intervenção Artística (Laia).
 
 
Ficha técnicaDireção e roteiro – Natália Lopes
Direção de fotografia – Pablo Nóbrega
Assistência de fotografia – Adriano Lima
Som direto – Phellipe Johanes
Produção executiva – Raquel Santana
Direção de produção – Ludimilla Carvalho
Assistência de produção – Marcone Alves e Patrícia Araújo
Pesquisa – Adiel Luna, Natália Lopes, Marcone Alves, Patrícia Araújo, Ludimilla Carvalho, Raquel Santana e Ponto de Cultura Tecer.
Montagem e edição de som – Catarina Apolônio
Ajuste de cor – Pablo Nóbrega
Designer de créditos – Guilherme Luigi
Still – Adriano Lima, Cleiton Carbonel, Francisco Ludermir e Raquel Santana
Apoio Técnico – Center Multimídia ,    Tv Viva
Personagens – Adiel Luna, Leôncio Bernardo, Zeca do Pandeiro e Ruy Pereira
Realização – Ponto de Cultura Tecer e Laboratório de Intervenção Artística (LAIA)
Financiamento – FUNARTE/Ministério da Cultura

Contatos produção:
Ludimilla Carvalho – 9263 3423/ 85740248 / 97584841 ludimillacw@gmail.com
Raquel Santana – 9185 1700/9663 0706/8760 8514 melosantana@yahoo.com.br