16 dez 2010

Espetáculo musical encerra Circuito Interações Estéticas do Rio

Comente
DSC_0654

O Circuito Interações Estéticas do Rio de Janeiro foi encerrado nesta quarta-feira, 15, à noite, com um show que reuniu poesia, música e intervenções visuais nos jardins do Palácio Gustavo Capanema, sede da Funarte. Nem mesmo a forte chuva que caiu na cidade afastou o público, que permaneceu no local até o fim do espetáculo. O poeta carioca Chacal abriu os trabalhos, recitando poesias, seguido por Ademir Assunção.

Depois foi a vez da cantora Beatriz Azevedo que, além de suas canções, declamou algumas de suas poesias. No palco, projeções de video-arte criadas pela artista Maria Cecília Luchesi, inspiradas nas músicas de Beatriz. Jorge Mautner fez uma participação especial no show da cantora.  “Foi muito legal. O público foi generoso e corajoso de ficar até o fim no meio daquela chuva”, afirmou Beatriz, que é contemplada de 2009 do Prêmio Interações Estéticas com o projeto Cabaré Virtual. Acredito muito na ideia do circuito (interações estéticas), que proporciona o encontro de diferentes artistas, de diferentes lugares e diferentes linguagens. Só isso já vale”, garante. O show terminou com a apresentação de o Grupo Manguerê e Marcio Bello, do projeto Tambores de Tocantins, que se uniram para um diálogo musical, mostrando as afinidades e as peculiaridades da música de Tocantins e do Espírito Santo.

Compartilhe!

Caro usuário, você pode utilizar as ferramentas abaixo para compartilhar o que gostou.

Comentários

0

Deixe seu comentário

* Os campos de nome, e-mail e mensagem são de preenchimento obrigatório.