Início do conteúdo
Notícias Funarte realiza encontro com regentes de coros no Rio

Funarte Notícias

Publicado em 12 de fevereiro de 2020

Funarte realiza encontro com regentes de coros no Rio

Evento apresentou as bases do Programa Nacional de Capacitação, Aperfeiçoamento e Apoio a Regentes Corais

Funarte realiza encontro com regentes de coros no Rio Encontro de coros reúne representantes da Funarte, da UFRJ e regentes corais. Foto: Nadejda Costa

A Fundação Nacional de Artes – Funarte apresentou a regentes corais de diversas instituições públicas e privadas nessa terça-feira, 11, as bases do Programa Nacional de Capacitação, Aperfeiçoamento e Apoio a Regentes Corais 2020, que está sendo desenvolvido em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Realizado no Rio de Janeiro, o encontro contou com a presença do presidente da Funarte, Dante Mantovani; do diretor-executivo, Leônidas Oliveira; do diretor do Centro da Música (Cemus), Bernardo Guerra; da coordenadora de Música Clássica, Maria Luiza Nobre; e dos professores da UFRJ Marcelo Jardim e Maria José Chevitarese.

Com um investimento de R$ 1,230 milhão, o programa terá como objetivos mapear os coros e regentes do Brasil, criando uma base de dados; promover políticas públicas de apoio, aperfeiçoamento e fomento à atividade coral; desenvolver e produzir material didático de apoio aos regentes corais; realizar cursos/oficinas de capacitação, concertos e encontros nacional de regentes corais visando ao aprimoramento do canto coral; e incentivar a composição de obras corais de diferentes níveis de dificuldade. A ação contará com curadoria e assessoria técnica da Escola de Música da UFRJ, gestão administrativa e financeira da Fundação José Bonifácio e supervisão da Funarte.

“Um novo olhar”
O maestro Marcelo Jardim, vice-diretor da Escola de Música da UFRJ, contou que a parceria com a Funarte nasceu a partir do projeto “Um novo olhar”, que visava levar aulas de música a crianças com Síndrome de Down. “O presidente Dante ficou muito empolgado com a ideia de fazer a criançada cantar”, contou, afirmando que, com os recursos da Funarte, foi possível ampliar o projeto.

Para o maestro Dante Mantovani, “não dá para separar cultura de educação”, por isso a ideia de reinserir o canto coral nas escolas públicas. “Conseguimos ampliar os recursos para R$ 2,7 milhões, somando as ações de artes visuais e canto coral nas escolas”, afirmou. De acordo com ele, o mapeamento das informações de coros no Brasil incluído no Programa ajudará na tomada de decisões e nas estratégias de políticas públicas. Marcelo Jardim acrescentou que a Universidade poderá ajudar nesse levantamento, que pode ser feito com outras áreas, como a de Matemática e de Estatística.

O diretor-executivo da Funarte, Leônidas Oliveira, ressaltou a importância da parceria com a UFRJ e desse encontro “em prol de novos olhares e entendimentos sobre o fazer artístico de forma a expandir, sobretudo para a música, essa arte necessária que movimenta o mercado de economia criativa”. Ele acrescentou: “temos projetos para várias áreas e 16 metas estruturantes em nosso Planejamento Estratégico, em execução desde janeiro de 2020”. O Leônidas encerrou convidando os presentes a conhecer os projetos de todas as áreas-fim da instituição. Mantovani se despediu colocando os equipamentos da Funarte à disposição dos regentes para apresentação com seus corais, por cessão de espaço ou editais.

Programa
Ao apresentar as bases do programa, a professora Maria José Chevitarese fez antes um panorama dos projetos da Funarte para a área desde os anos 1979 até 2016.  Ela reiterou a necessidade de mapear os coros e regentes em todo o país e do ensino a distância a fim de ampliar o alcance dos cursos e oficinas oferecidos pela Fundação, até então ofertados somente presencialmente.

Entre as ações propostas para o novo programa estão: oferecer cursos e oficinas na modalidade de ensino a distância (EAD), com aulas gratuitas, a partir de aplicativos e/ou Portal Funarte; desenvolver políticas públicas para o canto coral no Brasil a partir de um encontro nacional de regentes corais, criar um curso intensivo de aperfeiçoamento de regentes corais Funarte/UFRJ por meio de edital. E, ainda, fazer o levantamento dos regentes corais em atuação no Brasil e produzir material didático e partituras de obras corais de diferentes níveis de dificuldade.

Algumas das ideias apresentadas pelos convidados durante o encontro foram: criação de uma federação brasileira de coros e encontro nacional de coros; publicação de partituras no Portal Funarte, como já houve; concursos de coros por faixa etária e premiações para autores de novas partituras; criação de uma plataforma colaborativa de inserção de partituras.