Danilo G. Moura apresenta o show ‘Alta Velocidade Parada’ na Sala Guiomar Novaes | Funarte – Portal das Artes
Você está em: Página InicialAgenda CulturalMúsicaDanilo G. Moura apresenta o show ‘Alta Velocidade Parada’ na Sala Guiomar Novaes

Agenda Cultural / Música

Danilo G. Moura apresenta o show ‘Alta Velocidade Parada’ na Sala Guiomar Novaes

Publicado em 11 de maio de 2018 Imprimir Aumentar fonte
Danilo Moura Divulgacao
Danilo G. Moura. Foto: Divulgação.

Sobre o evento

No dia 26 de maio, sábado, às 21h, o músico Danilo G. Moura – contemplado no Edital de Espetáculos de Artes Cênicas e Música 2018 – apresenta-se na Sala Guiomar Novaes. Os ingressos têm preços populares.

O show conta com a participação de Lisandro Massa (piano), Gabriel Deodato (violão 7 cordas) e da cantora argentina Paola Albano. Os músicos tocam canções do disco Alta Velocidade Parada, fruto de um diálogo de Danilo G. Moura com a poesia, seja nas composições em parceria com o poeta e letrista Paulo Nunes, seja nos poemas de Cassiano Ricardo, musicados por Joca Freire. Esse diálogo revela uma unidade conceitual que percorre todo o álbum.

Por analogia com o roteiro cinematográfico, o disco tem como argumento as relações entre o abandono e a proximidade, a solidão e a companhia das outras pessoas, a infância e a idade adulta, especialmente nos espaços da grande cidade. A canção Alta Velocidade Paradaabre o trabalho e norteia a sua concepção. Com arranjo de Lisandro Massa, os versos de Paulo Nunes compõem a imagem do automóvel, feito para deslocar-se velozmente, mas forçado ao imobilismo, ao congestionamento. A alegoria remete a um desacerto existencial, um carrossel imaginário, que gira em torno de si, movendo-se e permanecendo estático ao mesmo tempo.

Ao lado do contrabaixista Pedro Macedo, o percussionista Andre Rass teve importante participação na construção das ideias rítmicas do álbum. Thadeu Romano criou, com o acordeom, o arranjo da valsa-circense Na lona, que sugere uma brincadeira na corda bamba, entre a alegria e os leões, o sorriso e o globo da morte. Já o violonista e compositor portenho Roberto Calvo compôs um arranjo de tango para Queixa Antiga, música de Joca Freire sobre um poema de Cassiano Ricardo. A toada das congas e das maracas, na linguagem da música caribenha, guia a canção El segundo viaje, poema de Vicente Cerveras Salinas musicado por Wagner Dias e Rodrigo Rosa. Chuva fina, de Sérgio Sampaio, é interpretada em forma de choro-canção, com arranjo de Gabriel Deodato no violão de sete cordas. O disco também conta com a participação do pianista mineiro Rafa Castro (em CompetiçãoMais pertoSem tempo) e da pianista argentina Silvana Albano, que trabalhou no arranjo da música Arquivado(composição de Saulo Alves e Paulo Nunes) e como instrumentista em Manhãs eternasEsencia, composição em parceria com Paola Albano, apresenta uma conversa melódica com os sopros da gaita de Victor Lopes. Última canção, com música de Danilo e letra de Paulo Nunes, fecha o disco com voz e  violão.

Edital de Espetáculos de Artes Cênicas e Música 2018

Sala Guiomar Novaes – Complexo Cultural Funarte SP
(Alameda Nothmann, 1058, Campos Elíseos, São Paulo, SP)

Show: Alta Velocidade Parada
Dia 26 de maio. Sábado, às 21h.
Ingressos: R$ 30 (meia-entrada: R$ 15) – Cartões não são aceitos
A bilheteria abre uma hora antes do espetáculo.

Mais informações:
(11) 3662-5177
(11) 3822-5671 (bilheteria – abre uma hora antes do espetáculo)
funartesp@gmail.com

Dia: 26 de maio de 2018 Horário: 21:00 às 22:00 Local: Sala Guiomar Novaes – Complexo Cultural Funarte SP. Alameda Nothmann, 1058, Campos Elíseos, São Paulo, SP.