Você está em: Página InicialCircoEscola Nacional de Circo

Circo

Escola Nacional de Circo

Única instituição de ensino diretamente mantida pelo Ministério da Cultura, a Escola Nacional de Circo (ENC) realiza cursos regulares de formação e reciclagem de artistas. Ao se estabelecer como legítimo espaço cultural circense, a escola cria meios de preservar e difundir a tradição milenar dessa arte. Aberta à reflexão e à experimentação, contribui também para a renovação da linguagem do circo.

Criada em 1982 pelo circense Luís Olimecha e por Orlando Miranda, a ENC reúne em seu corpo docente, profissionais com mais de trinta anos de carreira artística. Alguns deles oriundos da equipe que fundou a instituição. Atualmente, mantém 200 alunos matriculados e oferece aulas em dois turnos. A admissão é realizada por concurso público.

A Escola Nacional de Circo fica na Praça da Bandeira, nº. 4, no Rio de Janeiro, ponto tradicional de armação de circos no século 19 e início do século 20. O terreno, de sete mil metros quadrados, abriga uma lona moderna de quatro mastros, com capacidade para mil e duzentos espectadores. O espaço possui salas de aula, dança, auditório, musculação, fisioterapia, refeitório e oficina para confecção e conserto de aparelhos.

Missão:

Preservar a tradição da Arte Circense por meio de seu ensino regular e sistêmico, criando um espaço cultural legítimo, aberto à reflexão e à experimentação.

Objetivos:

Formar o artista circense através do domínio de habilidades e técnicas, capacitando-o para:
- Elaboração e execução de números com excelência;
- Montagem de equipamentos com segurança;
- Organização do espaço cênico circense;
- Domínio dos fatores técnicos que interferem na realização dos espetáculos;
- Reciclagem e especialização de profissionais circenses do Brasil e do exterior.

Equipe:

O corpo docente da Escola Nacional de Circo é composto por profissionais circenses com mais de trinta anos de atividade artística, oriundos da equipe que inaugurou a Escola, Técnicos em Artes Circenses formados pela ENC com ampla experiência docente, e Artistas Circenses formados por outras escolas de circo com renome internacional. A experiência didática na prática de ensino das técnicas circenses originou uma metodologia própria que vem sendo aperfeiçoada ao longo do tempo. A estas matérias foram acrescentadas disciplinas teóricas, que compõem o quadro complementar do currículo. Além do mais, a escola conta com uma equipe técnico-pedagógica multidisciplinar.

Localização:

A Escola Nacional de Circo ocupa um local muito querido aos circenses: a Praça da Bandeira, no Rio de Janeiro, um tradicional ponto de armação de circos no século 19 e início do século 20.

A Escola Nacional de Circo proporciona a vivência e o aprofundamento técnico nas mais variadas modalidades que compõe as artes circenses.

TÉCNICAS DE MANIPULAÇÃO:

Malabares, laço, bastão do diabo/ bastão chinês, diabolô, entre outras.

TÉCNICAS DE ACROBACIAS AÉREAS

Trapézio (de vôos, simples e duplo, em balanço), quadrante, bambu, corda (indiana simples e dupla, marinha), passeio aéreo, tecidos, argolas, liras, faixas ou tiras, entre outras.

TÉCNICAS DE ACROBACIA

Antipodismo (tranca e icários), solo (saltos), contorção, aros chineses, escadas, cadeiras, maca russas, barras russas, báscula, mini-tramp, trampolim acrobático, dândis, adágio, entre outros.

EQUILÍBRIO

Paradas (de mão, de cabeça), bola, cadeiras, perna-de-pau, monociclo, rola-rola, arame (baixo,alto,bambo,inclinado), patinação, entre outros.

TÉCNICAS ESPECIAIS

Pirofagia, força capilar e dental, comicidade, entre outros.

Cursos oferecidos:

1) Básico em Artes Circenses:

Neste curso, que tem duração de 10 meses não-consecutivos, o aluno terá a oportunidade de solidificar a base técnica das artes circenses e, ao final do curso, apresentará um número individual e um coletivo como requisito para conclusão do curso.

O ingresso no curso ocorre por meio de processo seletivo por vídeo e as vagas são oferecidas de forma equânime entre as regiões geográficas do Brasil, para candidatos brasileiros com idade entre 18 e 25 anos. O curso básico tem feito parte do programa de bolsas da Funarte.

O processo seletivo envolve provas de aptidão física, habilidades circenses e apresentação artística.

2) Técnico em Artes Circenses:

É o curso completo de formação em artes circenses que a escola oferece. Tem duração de sete semestres e, ao final destes, os alunos realizam um espetáculo de formatura como conclusão do curso.

Critérios de admissão:

A admissão à ENC se dá por concurso público. Para se inscrever neste concurso, é necessário:
- Ter idade mínima de 14 anos;
- Estar matriculado em escola regular ou ter concluído o ensino médio;
- Gozar de boas condições de saúde física e psicológica.

A prova é dividida em duas etapas:
1ª – Prova básica de aptidão física e habilidades circenses
2ª – Prova aprofundada de aptidão física, habilidades circenses, artes cênicas, dinâmica de grupo e conhecimentos em língua portuguesa.

Estrutura curricular

A Organização Curricular do Curso obedece as seguintes etapas de aprendizagem:

Módulo Básico (1º e 2º período);

Módulo Profissional (3º e 4º períodos);

Módulo Formativo (5º a 7º período);

Estágio Profissional (a partir do 5º período).

Critérios de avaliação:

Para avaliação do aluno, é realizada uma análise qualitativa de seu desempenho no processo de concepção, produção e interpretação artística e na aplicação, neste processo, de elementos e valores estéticos, técnicos e materiais.

Ao avaliar o aluno, os instrutores se utilizam de conceitos baseados nos seguintes critérios:

A – quando o educando atingir plenamente os objetivos;

B – quando o educando atingir todos os objetivos;

C – quando o educando atingir os objetivos essenciais;

D – quando o educando não atingir os objetivos essenciais.

E – quando, pela ausência nas atividades ou descumprimento de norma, o educando não atingir objetivos essenciais.

3) Reciclagem:

O curso tem duração de 3 meses e possibilita que os artistas circenses, com experiência comprovada, se aperfeiçoem nas modalidades em que já se dedicam a trabalhar.

A admissão é feita por meio de documentação previamente enviada para análise da escola e por um exame presencial de performance técnica e artística do postulante.

Lista de documentos necessários: 2 fotografias 3X4, curriculum vitae, comprovantes de experiência como circense, atestado médico, documento de identidade, passaporte e visto atualizado, quando for o caso.

4) Extensão:

Curso livre com duração máxima de 3 meses em que se pretender reunir artistas circenses, sem experiência comprovada, interessados em obter conhecimentos básicos sobre novas técnicas.

A admissão é feita por meio de documentação previamente enviada para análise da escola.

Lista de documentos necessários: 2 fotografias 3X4, curriculum vitae, atestado médico, documento de identidade, passaporte e visto atualizado, quando for o caso.

ESCOLA NACIONAL DE CIRCO

Praça da Bandeira, 4, Bairro: Praça da Bandeira – Rio de Janeiro (RJ)
CEP: 20270-150

Telefones:

2504-5496 (Administração)

2504-5320 (Secretaria Escolar)

2504-3720 (Coordenação Pedagógica)

2502-1434 (Agendamento de visitas)

Email: escolacirco@funarte.gov.br

Diretor: Marcos Teixeira Campos

COORDENAÇÃO NACIONAL DE CIRCO

Teatro Glauce Rocha
Av. Rio Branco, 179 – Centro
CEP: 20240-007 Rio de Janeiro RJ
Tel.: (21) 2279-8034
circo.funarte@gmail.com

: :

ESCOLA NACIONAL DE CIRCO – 31 ANOS

O programa Campus da TV Uerj publicou matéria sobre os 31 anos de trabalho da Escola Nacional de Circo. A ENC é referência na formação de artistas circenses.
Para ver o vídeo, clique aqui.