Toca Madera celebra 15 anos no palco do Cacilda, no Rio | Funarte – Portal das Artes
Você está em: Página InicialDançaTodas as notíciasToca Madera celebra 15 anos no palco do Cacilda, no Rio

Toca Madera celebra 15 anos no palco do Cacilda, no Rio

Espetáculo ‘Transitório’, oficinas e debates fazem parte da programação em cartaz a partir de 6 de abril

Publicado em 4 de abril de 2018 Imprimir Aumentar fonte
Grupo Toca Madera – Foto: Laís Rodrigues
Grupo Toca Madera – Foto: Laís Rodrigues

O grupo Toca Madera comemora no palco do Teatro Cacilda Becker, na Zona Sul do Rio, os 15 anos de trajetória. A estreia da temporada é na sexta, dia 6 de abril, com a apresentação do espetáculo Transitório. A montagem dá prosseguimento à pesquisa corporal e musical do grupo, incorporando o flamenco aos ritmos brasileiros. Transitório permite que a dança faça uso dos sapatos, ou não, e que a arte do flamenco se misture à música de Cartola, Cássia Eller, Gershwin, Piazzola ou Jacques Brel, usando o espaço de forma surpreendente, numa viagem da qual o público participa ativamente.

O espetáculo fica em cartaz até o dia 22 de abril, de quinta a domingo, às 19h30. A programação inclui ainda o projeto Cozinha Flamenca do Toca Madera, que acontece de quinta a sábado, sempre após as apresentações, e conta com a participação de artistas de outros estilos de dança e música; e mais duas atividades, aos domingos - Garagem de ritmos, às 16h (nos dias 8, 15 e 22); e Sala de Debates, às 20h30. A Garagem de Ritmos pretende impulsionar a criação de novo público e a troca de conhecimentos através de oficinas de dança, canto e violão, percussão, entre outros temas. A Sala de Debate propõe a troca de experiência com profissionais de renome na arte.

Sobre o grupo
Tendo adotado uma arte que se tornou referência da cultura espanhola, o Grupo Toca Madera fez mais que mimetizar: criou três espetáculos de dança que percorreram o Brasil, buscou comunicar uma linguagem autêntica e única e criou projetos como A Cozinha do Toca Madera, que dialogou com outros artistas no Teatro Carlos Gomes e em diferentes espaços do Rio de Janeiro, descontruindo e reconstruindo, criando e recriando.

Nestes 15 anos, ganhou editais e prêmios; excursionou pelo Sesc Rio; participou do Fringe, em Curitiba; e já foi convidado para diversos festivais. Seus artistas levam o nome do grupo para os trabalhos que desenvolvem e dessa forma já foram para Estados Unidos, Japão, Tunísia, Espanha e Portugal. Também subiram ao palco dos melhores teatros do Rio de Janeiro: Municipal, João Caetano, Carlos Gomes, Maison de France, Baden Powell. Uma trajetória sólida e bem-sucedida.

O grupo é dirigido por Clara Kutner que, desde o início, quis romper com o estereótipo que envolve a arte flamenca. Clara iniciou sua pesquisa trazendo como elemento de mudança a iluminação, que foi o elemento cênico condutor de uma história já conhecida de dança com música ao vivo. Ana Kutner, sua irmã e parceira na arte, assinou a iluminação do espetáculo de estreia do grupo: Soleá. No projeto seguinte, 2/DUOS, o formato do flamenco foi descontruído e cada elemento era pinçado para dialogar fora do conjunto, fora do espaço natural onde dança fica de frente e música de fundo. Mais uma vez, as luzes de Ana ressaltaram esta descontrução e reconstrução do flamenco por Toca Madera.

Finalmente, no espetáculo Transitório, a pesquisa avançou e o elemento de base, o flamenco, se encontra presente, porém permite que a dança faça uso dos sapatos, ou não, e que o ritmo do flamenco leve a melodia da música de Cartola, Cássia Eller, Gershwin, Piazzola ou Jacques Brel, usando o espaço de forma surpreendente.

O Teatro Cacilda Becker foi elemento essencial na concepção destes três espetáculos com seu palco em formato arena e semi-arena, que criou um ambiente de intimidade muito favorável à linguagem do flamenco, inspirando toda a movimentação em cena. O espetáculo Soleá estreou em janeiro de 2003, lotando três semanas, com a necessidade de abrir horários extras à tarde para atender melhor o público presente. O espetáculo 2/Duos foi levado ao Teatro em 2005 e novamente em 2006 também com Soleá. Em 2014, durante a ocupação 17 Semanas de Dança, o grupo voltou ao Cacilda com o espetáculo Transitório.

Por esta razão, o grupo escolheu o palco do Teatro Cacilda Becker para comemorar estes anos de estrada com a ocupação Toca Madera 15 Anos.

Saiba mais

Serviço:

Ocupação Toca Madera 15 anos

Espetáculo Transitório

Estreia: 6 de abril (sexta-feira)
De quinta a domingo, às 19h30 – até 22 de abril
Ingressos: R$40 (inteira)

Ficha técnica
Direção: Clara Kutner
Bailarinas: Clara Kutner, Eliane Carvalho e Laura Laguna
Direção musical e guitarra flamenca: Allan Harbas
Guitarra flamenca: Luciano Camara
Percussão: Alejo
Violoncelo: Maria Clara Valle/Nana Carneiro da Cunha
Percussão e guitarra flamenco: Sergio Otero
Acordeon: Francisco Pellegrini/Roberto Kauffmann
Voz e percussão: Renata Chauvière (Tiza)
Iluminação: Ana Kutner
Figurino: Kika Lopes
Coreografia: Eliane Carvalho
Colaboração artística: Denise Stutz
Interlocução: Mariana Patrício Fernandes
Programação Visual do Toca Madera: Lola Vaz
Programação Visua do Transitório: Raul Taborda

Cozinha Flamenca do Toca Madera
De quinta a sábado, sempre após o espetáculo Transitório

Dia 6 – Trio Mosaico (instrumental brasileiro) + Thaina Iná (bailarina)
Dia 7 – Tambores de Olokun (Grupo percussivo)
Dia 12 – Cia de Arte Flamenca + Mara Lúcia Ribeiro (violão)+ Diego Zarcón (voz)
Dia 13 – Baila Baila! Com Taiyo Omura e Soundpainting Rio(Jam dançante)
Dia 14 – Tango argentino com Laura Maldonado + Luciano Bastos, com bailarinos convidados e baile aberto ao público
Dia 19 – Maria Thereza Canário e Vanessa Domínguez (bailarinas) + bailarinas do Studio Gesto + Ana Bayer (voz)
Dia 20 – René Ferrer (Voz)+ Leo Mucuri (percussão) + La Cumbia (tambores)
André Carvalho, Neuza Abbes e Stefano Giglieta(Tango)
Dia 21 – Daniela Matheus + Flavia Lopes + Milene Muñoz +Maíra Pedroso (bailarinas) + Bruno Marcius Vitale (baixo) + bailarinas do Studio Gesto

Aos domingos
Dias 8, 15 e 22, às 16h, com entrada gratuita

16h – Garagem de Ritmos - com teoria e prática de dança, percussão, palmas, canto e violão, constando de teoria, aula e prática conjunta  do material aprendido, por Tangos, Fandangos e Bulerias

Dia 8 – Processo de criação do grupo Toca Madera com Clara Kutner (diretora e bailarina), Ana Kutner (atriz e iluminadora) e o grupo Toca Madera, além de Beatriz Cerbino – Professora da UFF e coordenadora do curso de Pós-Graduação de Estudos Contemporâneos em Artes

Dia 15 – Corpo Contemporâneo
Joana Ribeiro – Professora adjunta em dança e expressão corporal da UNIRIO
Denise Stutz – Bailarina e coreógrafa
Eliane Carvalho – Bailarina, coreógrafa e mestre em Estudos contemporâneos das Artes
Mediação: Suzana Velasco – Jornalista e bailaora flamenca

Dia 22 – Transversalidade das Artes
Adriana Schneider – Artista, pesquisadora e diretora do Coletivo Bonobando
Flavia Meirelles – Artista, professora de dança do CEFET-RJ, doutoranda em comunicação e cultura da ECO-UFRJ, coordenadora do grupo de pesquisa Temas de Dança e integrante da coletiva Ação Vizinhas
Luiz Guilherme Vergara – Departamento de Arte-UFF/ Programa de Pós-Graduação em Estudos Contemporâneos da Arte e cofundador do instituto MESA
Floriano Romano – Artista plástico
Mediação: Mariana Patrício Fernandes – Pesquisadora em Literatura e Professora do CCE-PUC-Rio
Performance de encerramento

20h30 – Sala de Debates
Todo domingo, após o espetáculo Transitório

Teatro Cacilda Becker
Rua do Catete, 338 – Catete
Lotação – 170 lugares
Telefone: (21) 2265-9933