Solo de dança ‘O Homem na Prancha’ estreia na Funarte SP | Funarte – Portal das Artes
Você está em: Página InicialDançaTodas as notíciasSolo de dança ‘O Homem na Prancha’ estreia na Funarte SP

Solo de dança ‘O Homem na Prancha’ estreia na Funarte SP

Espetáculo é inspirado nas pinturas de William Turner e na literatura de Guy de Maupassant

Publicado em 9 de agosto de 2018 Imprimir Aumentar fonte
O homem na prancha Thiago Sabino 2
Espetáculo 'O Homem na Prancha'. Foto: Thiago Sabino.

De 17 a 19 de agosto, o bailarino, diretor e coreógrafo Edson Beserra apresenta o solo de dança O Homem na Prancha, na Sala Renée Gumiel do Complexo Cultural Funarte SP. O espetáculo fica em cartaz sexta e sábado, às 19h, e domingo, às 18h.

O vocabulário coreográfico de O Homem na Prancha tem como motes dramatúrgicos a confluência dos movimentos da água e do vento e a incidência da luz. A pintura de William Turner e a literatura de Guy de Maupassant foram objetos de pesquisa para a construção do espetáculo.

As pinceladas impressionistas de Turner inspiraram a ocupação do espaço cênico pelo bailarino, trazendo ao palco os movimentos da água e das nuvens provocados pela ação do vento, que são uma constante nos quadros do pintor inglês. Os movimentos propostos por Beserra geram a impressão de que as formas difusas se dissipam. Já os matizes de luz, também presentes na obra de Turner, são empregados na cena tanto para imprimir a temperatura como para reforçar a energia expressa no movimento do bailarino.

A fluidez dos quadros de Turner é somada aos traços da personalidade de um homem atormentado, personagem central da obra literária O Horla, de Guy de Maupassant. As inquietações da personagem se desenvolvem a partir da sensação de presença de uma entidade que o assombra, percebida pela queda de temperatura provocada pelo vento. O desconforto físico e a angústia servem, também, como mote para a construção do vocabulário de movimentos do espetáculo.

Motivado pela presença “não física” em O Horla, Beserra faz uma referência poética aos “marinheiros”, entidades da chamada “linha auxiliar” ou “linha intermediária” da Umbanda. São espíritos que dedicaram suas vidas aos oceanos, vinculados ao trabalho em embarcações. A manifestação física desses espíritos se caracteriza pela sensação figurativa de estar em alto mar. O cambalear natural das ondas é um fato marcante no comportamento dos médiuns que os incorporam. Na proposta de encenação de O Homem na Prancha, o “marear” é usado como demonstração das alterações de estado e de temperatura da cena.

Sala Renée Gumiel – Complexo Cultural Funarte SP
(Alameda Nothmann, 1058, Campos Elíseos, São Paulo, SP)

Espetáculo: O Homem na Prancha
De 17 a 19 de agosto. Sexta e sábado, às 19h, e domingo, às 18h.
Ingressos: R$ 20 (meia-entrada: R$ 10) – Cartões não são aceitos
A bilheteria abre uma hora antes do espetáculo.
Duração: 50 minutos
Classificação etária: 16 anos

Ficha Técnica:
Direção e coreografia: Edson Beserra | Assistência de coreografia: Marcos Buiati | Figurinos: Moema Carvalho | Dançarinos: Edson Beserra | Iluminação: Emmanuel Queiroz | Videos: Hierônimus do Vale | Sonoplastia: Kiko Barretto | Fotos: Thiago Sabino

Mais informações:
(11) 3662-5177
(11) 3822-5671 (bilheteria – abre uma hora antes do espetáculo)
funartesp@gmail.com