Projeto “Interfaces Desfigurativas” traz Olivier De Sagazan ao Brasil | Funarte – Portal das Artes
Você está em: Página InicialDançaTodas as notíciasProjeto “Interfaces Desfigurativas” traz Olivier De Sagazan ao Brasil

Projeto “Interfaces Desfigurativas” traz Olivier De Sagazan ao Brasil

Contemplado no Prêmio Funarte Petrobras de Dança Klauss Vianna, projeto realiza oficina, debate, mostra de vídeo e performances em Florianópolis (SC)

Publicado em 12 de junho de 2013 Imprimir Aumentar fonte
Projeto “Interfaces Desfigurativas”
Projeto “Interfaces Desfigurativas”

A partir de 12 de junho, o projeto Interfaces Desfigurativas – Intercâmbio entre solos (Brasil/França) dá início a uma variada programação que inclui oficina, debate, mostra de vídeo e apresentação da performance internacional “Transfiguração” , de Olivier De Sagazan, além de solos de Elisa Schmidt e Ghel Nikaido. As atividades serão realizadas em Florianópolis (SC).

Contemplado no Prêmio Funarte Petrobras de Dança Klauss Vianna 2012, o projeto é de autoria de Elisa Shimidt. Mestre em teatro pela Universidade Estadual de Santa Catarina, ela começou, em 2009, a pesquisar e se inspirar no trabalho de Olivier De Sagazan. A artista investigou sobre as interfaces entre as artes – dança, escultura, pintura e performance – presentes no repertório de obras do artista, e dois anos mais tarde embarcou para a França, onde aprendeu sobre o uso da desfiguração como estratégia de desestabilização e de deformação da figura diretamente com  De Sagazan.

A primeira ação será realizada entre os dias 12 e 14 de junho, das 9h às 12h. É a Oficina Matéria-Prima no Jurerê Sport Clube -, em Jurerê Internacional, que conta com a participação de profissionais, estudantes e artistas. No dia 14 de junho, das 14h às 18h, acontece o debate e apresentação do vídeo Sanctus Nemorensis, no auditório do bloco amarelo, na Universidade Estadual de Santa Catarina (UDESC). O conteúdo aborda os aspectos autobiográficos e filosóficos trabalhados pelo artista na utilização de diferentes mídias na composição de suas obras – como a escultura, o desenho, o vídeo, arte e performance. Em 15 de junho, no Sesc Prainha, às 20h, será a noite da Performance Transfiguração, com apresentação de De Sagazan, com entrada gratuita. Nos dias 14 e 15 de junho, estará em exposição a Mostra de Desenhos da artista Adriana Maria dos Santos, a partir das 19h, no Coletivos/Creperia Degrau, na Lagoa da Conceição.

O artista Olivier De Sagazan ainda presta consultoria ao trabalho de Elisa Schmidt e do bailarino Ghel Nikaido, que desenvolveram solos de dança com base no estudo da desfiguração. A apresentação dos solos de dança Entre Terra e Meum Corpus será entre os dias 3 e 7 de julho, às 20h, no Sesc Prainha, em Florianópolis, com entrada gratuita. “Estamos unindo três cabeças que pensam a desfiguração em arte para a configuração do projeto. De maneira genérica, o trabalho visceral do De Sagazan me faz compreender pela sensação, não pela lógica. O anacronismo é presente no trabalho dele como uma maneira de repensar o ser humano ancestral e o contemporâneo, bem como o conformismo burocrático à mercê de uma paisagem congelada e pouco questionada”, comenta a idealizadora do projeto Elisa Schmidt.

Olivier De Sagazan

Esta é a segunda vez que o artista vem ao Brasil, a primeira foi em Belo Horizonte (MG), em 2010. No trabalho de performance, Olivier De Sagazan exprime a fascinação sensível. Com mais de 30 anos de experiência, o artista possui em seu repertório obras como Transfiguration, Transfiguration Hybridation, Transept, L´enfermoi, que foram apresentadas em diferentes países como França, Canadá, Japão, Inglaterra e Brasil. No trabalho com escultura e desenho, De Sagazan expôs em muitas galerias, entre elas: Marie Vitoux, em Paris; Grand’Rue, em Poitiers . Entre as bibliografias escritas sobre suas obras constam os livros: Transfiguration – Edição Democratic bocks; Le Fantôme dans la machine – Edição Universitaire D’Angers ; Carnet D’atelier – Edição Mémoire Vivante ; Etres Chairs – Edição Nazairienne ; Quand le visage perd sa face – La défiguration en art / La Violence en Art – Editição Vitoux. Participou também do filme Samsara, de Ron Frick – realizador de Baraka.

Saiba mais