Início do conteúdo
Notícias Funarte celebra cem anos da pioneira em dança na universidade brasileira

Funarte Notícias

Publicado em 17 de dezembro de 2019

Funarte celebra cem anos da pioneira em dança na universidade brasileira

Helenita Sá Earp, coreógrafa, professora e pesquisadora das linguagens do movimento e da estética em dança, é homenageada num projeto que ocupa o Teatro Cacilda Becker, no RJ

Funarte celebra cem anos da pioneira em dança na universidade brasileira foto: Divulgação

Até 22 de dezembro, o projeto 100 anos Helenita Sá Earp ocupa o Teatro Cacilda Becker, da Funarte, na Zona Sul do Rio de Janeiro, com ingressos a preços populares.

O projeto inclui programação ampla, com oficinas, performances, seminários, mesas redondas, espetáculos, mostra de videodança e lançamento de site, além de exibições de vídeos didáticos e filmes, entre outras atividades. A iniciativa festeja o centenário de nascimento daquela que é considerada “a introdutora da dança nas universidades brasileiras”, a diretora de dança, coreógrafa, professora e pesquisadora carioca Helenita Sá Earp (1919 – 2014).

Para os realizadores a programação “celebra a diversidade e a força da produção artística em dança” da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde Helenita Sá Earp desenvolveu sua carreira acadêmica e ponto focal do seu legado. O projeto conta com participação do Programa de Pós-Graduação em Dança dessa instituição; da coreógrafa Belga Marie Close; e de cinco coletivos de dança, de duas universidades: a Mosaico Companhia de Dança Contemporânea, da Universidade Federal de Viçosa (UFV); a Nudafro Companhia de Dança Contemporânea, da UFRJ; a Companhia de Dança Contemporânea da UFRJ; o Projeto Corpo Estranho; e a Companhia Folclórica do Rio – UFRJ.

O preço dos ingressos é R$20 e R$10 (meia) e R$5 (alunos e servidores da UFRJ).

Helenita Sá Earp: cientista em dança e bailarina da ciência

Professora universitária e diretora artística na área de dança, Maria Helena Sá Pabst Earp foi convidada, em 1940, a assumir a cadeira de Metodologia das Atividades Rítmicas e Expressivas (ginástica rítmica) na Escola Nacional de Educação Física e Desportos da Universidade do Brasil. A Escola é criação de militares e servidores públicos do Ministério da Instrução e Saúde Pública, depois transformada na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). A partir de 1941, Helenita coordena cursos de pós-graduação lato sensu (1941-1980) na instituição. Dois anos depois, funda um grupo de dança, mesmo sem possuir formação strictu sensu na área, na qual, desde então, atua em nome da UFRJ. “É a primeira iniciativa da introdução da dança em uma escola de educação física brasileira”, afirmam os organizadores do projeto.

As experiências artísticas que Helenita desenvolve, desde os anos 1940 permitem-lhe pleitear a graduação em dança na universidade carioca. O Bacharelado em Dança na UFRJ é implantado em 1994, centrado nos estudos que a professora desenvolve durante sua presença na instituição, a Teoria Fundamentos da Dança (o ex-SUD –  Sistema Universal da Dança).

Em 1996, o grupo da pesquisadora passa a se denominar Companhia de Dança Helenita Sá Earp. Sua fundadora torna-se professora emérita da UFRJ e, em 2013, é homenageada com o documentário Dançar, que registra seu papel no estabelecimento da estrutura teórica do ensino de Dança no Brasil. O documentário é produzido pelo Laboratório de Imagem e Criação em Dança (Licrid/UFRJ).

Uma teoria dos fundamentos da dança*

Inicialmente, ainda que sem vínculos formais com a dança, e designada para o ensino de ginástica rítmica, a professora Helenita Sá Earp direciona seus estudos para a criação de um método. Ela se dirige, no campo teórico, aos precursores da modernidade histórica coreográfica, como Martha Graham (1894-1991) e Rudolf Laban (1879-1958) para moldar o que chama de Sistema Universal da Dança – atual Teoria Fundamentos da Dança.

Para a tarefa, busca respaldo no trabalho de Nina Verchinina (1910-1995), na década de 1940. É como Helenita afirma: “Fui uma das pioneiras que sentia a necessidade de construir uma base que abrangesse a totalidade dos movimentos do corpo humano. Teve importância Nina Verchinina […]”. Artigos divulgam a Teoria Fundamentos da Dança composta, pelos seguintes parâmetros, similares aos propostos por Rudolf Laban: movimento, espaço, forma, dinâmica e tempo, parâmetros esses que servem de suporte para se pleitear uma “ciência da dança”.

Helenita deixou registrado que seu trabalho pretende “propor a dança como conhecimento amplo, isto é, que envolva uma ‘ciência da dança’ cuja intuição seja o fundamento básico e o seu corpo de conhecimentos seja o suporte material, pressupondo o princípio da relatividade que significa a ausência de fixidez e de conhecimentos absolutos em si mesmos. Tudo isto tem que estar claro na própria formação do corpo teórico da dança e de sua práxis.

A fundação do Bacharelado em Dança (1994), tem por base essa “ciência da dança”, nomeada como Teoria dos Fundamentos da Dança.

Ocupação 100 anos Helenita Sá Earp

4 a 22 de dezembro de 2019

Próximas atrações

19/12, quinta-feira, às 19h
Projeto Corpo Estranho

Corpo Estranho – Cursos de Dança da UFRJ

www.dancaufrj.com.br › projetos-cia-corpo-estranho

21 e 22/12, sábado e domingo, às 19h

Viva a Cultura Popular Brasileira!
Com a Companhia Folclórica do Rio-UFRJ

Informações
https://www.eefd.ufrj.br/ciafolc

Ingressos: R$20 R$10 (meia) E R$5 (alunos e servidores UFRJ)

Teatro Cacilda Becker
Rua do Catete, 338 – Catete
Rio de Janeiro (RJ)

Espaço da Fundação Nacional de Artes – Funarte

 

*O texto-fonte apresenta conteúdos similares aos encontrados na Enciclopédia Itaú Cultural