Espetáculo de dança “Icó” faz curta temporada no Teatro Cacilda Becker, no Rio | Funarte – Portal das Artes
Você está em: Página InicialDançaTodas as notíciasEspetáculo de dança “Icó” faz curta temporada no Teatro Cacilda Becker, no Rio

Espetáculo de dança “Icó” faz curta temporada no Teatro Cacilda Becker, no Rio

Projeto mistura performance, dança, música e audiovisual, e tem ingressos a preços populares

Publicado em 31 de maio de 2017 Imprimir Aumentar fonte
Espetáculo Icó – Foto: Divulgação
Espetáculo Icó - Foto: Divulgação

De 1 a 4 de junho, quinta a domingo, o Teatro Cacilda Becker, no Largo do Machado, Zona Sul do Rio, recebe o espetáculo de dança Icó. Na montagem, a dança torna-se veículo para que o espectador navegue por relações entre memória, presença-ausência, continuidade e ruptura. Um mergulho na ancestralidade e no universo feminino de artistas de diferentes países, como Brasil, Hungria e Suiça. O espetáculo utiliza a coreografia e a música em uma espécie de ritual, e constrói, de maneira espontânea e coletiva, elementos que curam, unem, dão força e esperança à projeção de novos caminhos através da dança. Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

A criação da Tekó Fábrica em Fluxo questiona o que significa viver aqui-agora, e ressalta o modo de estar junto a diferentes Icós – modos individuais de ser (guaranis); Tekós – modos de ser em coletivo (guaranis), nas festas e rituais com canto e dança em que participa toda a comunidade, e se encerra nos Tekoás – terras ancestrais (guaranis), afirmando as diferenças e diversidades que andam juntas com o Tekó Katú – modo de ser autêntico e legítimo.

No Brasil, vivem atualmente cerca de 51 mil índios Guarani, em sete estados diferentes, o que os torna o povo indígena mais numeroso do país. Muitos outros índios dessa etnia vivem no Paraguai, Bolívia e Argentina e também foram afetados pela perda de quase todas as suas terras, como aconteceu no Brasil.

Em Icó, três dançarinas e um músico aventuram-se em uma viagem por suas histórias pessoais atravessados pela sensação de enraizamento e nomadismo. O encontro com referências e experiências diversas sobre suas trajetórias os leva a uma investigação contemporânea, interessada, sobretudo, nas novas possibilidades de movimentar-se através do espaço e do tempo quebrando fronteiras. O modo de ser, estar, e viver dos índios Guarani- Icó transforma o ato de habitar em um ritual enquanto afirmação de uma visão de mundo, inspirando uma experiência sensível que tange o início da caminhada artística do projeto.

Serviço:

Montagem de dança Icó, da Tekó Fábrica em Fluxo

Temporada: de 1 a 4 de junho
Dias e horários: de quinta a sábado, às 20h; e domingo, às 19h
Duração: 40 minutos

Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)

Local: Teatro Cacilda Becker – Rua do Catete, 338 – Largo do Machado, Rio de Janeiro (RJ)

Ficha Técnica:

Criação e performance: Dasha Lavrennikov, Georgia Tonus, Inaê Moreira e Nóra Barna
Interpretação: Dasha Lavrennikov, Inaê Moreira e Nóra Barna
Colaboração artistíca: Anani Sanouvi e Esteban H. Esquivel
Música: Daniel Santos
Luz: Dodô Giovanetti
Fotografias e registros:Marcelo Hallit, Rômulo Queiroz, José Eduardo Zepka,Safira Moreira, João Pedro Gasparian, Erick Borges, Caíque Melo e Helena Cooper
Gráficas: Nóra Barna
Realização: Tekó Fábrica em Fluxo
Figurinos: Luciana Cantisani

Cartaz Icó