Início do conteúdo
Notícias Dança, poesia e música estão na programação do Teatro Cacilda Becker, no Rio

Funarte Notícias

Publicado em 19 de março de 2019

Dança, poesia e música estão na programação do Teatro Cacilda Becker, no Rio

Ocupação Decopulagem fica em cartaz de 20 a 24 de março, com ingressos a preços populares a partir de R$ 10

Dança, poesia e música estão na programação do Teatro Cacilda Becker, no Rio Ocupação Decopulagem – Divulgação

O Teatro Cacilda Becker, no Catete, Zona Sul do Rio, recebe, a partir de 20 de março, quarta-feira, a Ocupação Decopulagem. Na programação estão oficinas, solo de dança, show, lançamento de livro, laboratórios artísticos, rodas de conversa, Jam de contato improvisação e sarau poético com músicos e bailarinos. Segundo a bailarina Aline Bernardi, autora do projeto, Decopulagem é o resultado de seis anos de pesquisa e se propõe a questionar os sintomas de uma sociedade marcada pelo hiperestímulo, além de investigar a palavra (escrita ou falada) num campo de afetação com o corpo que dança. A temporada segue até o dia 24 de março, domingo, com ingressos a preços populares.

Aline Bernardi explica que muitas perguntas norteiam o trabalho do grupo. “Como o corpo em movimento afeta o campo poético da palavra? O que acontece quando o corpo pede para pausar? Qual é o tempo que o corpo precisa vivenciar para deixar o gesto dançado nascer da palavra poética?”. De acordo com a bailarina, mestranda em Dança pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), um dos objetivos do projeto é abrir brechas e fissuras de conectividades entre o corpo e a palavra. “Vivemos um padrão de produção do conhecimento que tende a predeterminar a organização corporal. Queremos expandir a percepção dos modos do corpo enquanto pulsação poética. E isso implica investir tempo numa relação de proximidade com os ritmos corporais, por isso nossa necessidade de diálogo com a música”, pontua Aline.

A programação conta com três apresentações cênicas: sarau com músicos e bailarinos, show em trio e solo de dança. Outro destaque é o pré-lançamento do livro Decopulagem, coletânea de prosas poéticas escritas por Bernardi. A música tem papel importante em toda a concepção da ocupação. Renato Frazão, diretor musical e compositor da trilha sonora original do solo, e outros músicos parceiros que assinam depoimentos do livro, participam do sarau poético. Para completar a agenda, oficinas, laboratórios artísticos e rodas de conversas entre músicos, escritores, cineastas e bailarinos. Os interessados em participar das oficinas podem se inscrever no e-mail decopulagem@gmail.com.

Programação:

Dia 20 de março, quarta-feira

14h às 16h – Oficina de máscaras recicláveis, com Clarice Rito (para todas as idades)
16h às 18h – Oficina de contato improvisação, com Paulo Mantuano
18h às 20h30 – Jam de cordas, com o músico Leandro Floresta. Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada)

Dia 21 de março, quinta-feira

14h às 16h – Oficina de letra de canção, com Mauro Aguiar
16h às 18h – Oficina de butô, com Caio Picarelli
19h às 20h30 – Sarau poético de dança, música e poesia. Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada)

Ficha técnica do sarau
Bailarinos: Aline Bernardi, Paulo Mantuano, Guto Macedo, Moira Braga, Sandra Bonomini e Jéssica Barbosa / Músicos: Renato Frazão, Mauro Aguiar, Luiza Borges, Thiago Amud, Pedro Sá Moraes, Leandro Floresta, Bethi Albano, Luiza Lacerda, Tássio Ramos, Marcelo Fedrá, Aline Paes e Camila Caputti.

Dia 22 de março, sexta-feira

14h às 17h – Laboratório afetações entre o movimento autêntico e o contato improvisação, com Soraya Jorge e Guto Macedo
19h às 20h – Show Decopulagem, com Aline Bernardi, Renato Frazão e Luiza Borges. Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada)
20h às 20h40: Conversa com as mães que participaram do livro-performance Decopulagem

Dia 23 de março, sábado

14h às 17h: Laboratório corpo voz, com Camila Caputti
19h às 20h: Solo Decopulagem, com Aline Bernardi. Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada)

Sobre o solo
A performance foi criada a partir das prosas poéticas escritas com o corpo em movimento. É a prova de que a dança e a construção poética em Decopulagem se retroalimentam. Para Guilherme Frederico, diretor do solo, as dramaturgias coreográfica e musical estão intimamente ligadas e são os fios condutores da concepção da obra. Segundo o diretor, a dramaturgia do solo está ligada à fluidez das prosas e às imagens instigantes presentes no livro da bailarina Aline Bernardi. “As prosas poéticas do livro são um universo riquíssimo. Elas surgem através de suas lembranças e vivências, mas se revelam por um trabalho único, desenvolvido pela Aline, onde a escrita não surge exclusivamente de um comando do cérebro para as mãos, mas sim de todo o corpo em movimento”, ressalta Guilherme.

20h às 20h40: Depoimento de Daniella Avellar + conversa com a autora e bailarina Aline Bernardi e o diretor do solo Guilherme Frederico + Pré-lançamento do livro-performance Decopulagem

Dia 24 de março, domingo

14h às 17h: Laboratório corpo palavra, com Aline Bernardi. Ingressos R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia)
19h às 20h: Solo Decopulagem, com Aline Bernardi. Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada)
20h às 20h40: Conversa com Thiago Amud, Pedro Sá Moraes e Joel Pizzini (depoimentos na obra) + Pré-lançamento do livro-performance Decopulagem

Sobre o livro

Decopulagem
foi escrito pela artista durante suas apresentações de dança. A obra é composta por 33 prosas poéticas, gestos, movimentos e palavras que interagem entre si, criando diferentes ritmos de escrita, construções textuais imprevisíveis e imagens instigantes. O prefácio é assinado por Hélia Borges, professora da Faculdade Angel Vianna e um dos nomes mais importantes do pensamento filosófico em artes do corpo. O livro é dividido em três partes: andarilho, artesão e alfaiate. O andarilho é aquele que dialoga com os diferentes lugares percorridos, sejam grandes metrópoles, cidades pequenas e interioranas ou pontos de natureza. O artesão interage com artistas, as obras e as ideias que marcam, até hoje, a trajetória de Bernardi como performer e bailarina. O alfaiate pratica a interlocução com a maternidade, tanto na geração de uma vida dentro de um ventre materno, como na gestação de processos artísticos. Aline convidou nove mães e a anfitriã vai assumir o papel de doula de histórias.

Serviço

Ocupação Decopulagem

Período: de 20 a 24 de março

Inscrições e informações sobre as oficinas: decopulagem@gmail.com

Ingressos das atividades variam entre R$ 10 (meia-entrada) e R$ 30 (inteira)

Local: Teatro Cacilda Becker
Rua do Catete, 338 – Catete
Rio de Janeiro (RJ)
Telefone: (21) 2265-9933