Contemplada com o Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna, ‘Morder a língua’ inicia turnê em cinco capitais | Funarte – Portal das Artes
Você está em: Página InicialDançaTodas as notíciasContemplada com o Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna, ‘Morder a língua’ inicia turnê em cinco capitais

Contemplada com o Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna, ‘Morder a língua’ inicia turnê em cinco capitais

Criação de João Lima (Brasil), Anna Rubirola (Espanha) e Cecilia Colacrai (Argentina), com apoio do Iberescena, performance será apresentada nos estados de São Paulo, Tocantins, Mato Grosso, Piauí e Pernambuco

Publicado em 14 de julho de 2016 Imprimir Aumentar fonte
Post_Morder a Lingua – Iberescena e Myriam Muniz 2014. Estreia brasileira. Julho 2016. Foto Tristan Perez Martin – ver acentos agudos na descrição
Foto Tristán Pérez Martín

Contemplada pela Fundação Nacional de Artes/Ministério da Cultura com o Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna 2014, a performance contemporânea Morder a língua começa uma turnê em cinco capitais brasileiras entre os meses de julho e agosto. Criada em coautoria pelos artistas João Lima (Brasil), Anna Rubirola (Espanha) e Cecilia Colacrai (Argentina), a peça, inédita no Brasil, será apresentada em São Paulo (SP), Palmas (TO), Cuiabá (MT), Teresina (PI) e Recife (PE), entre os meses de julho e agosto.

O projeto recebeu ainda o incentivo do Iberescena – Fundo de Ajuda para as Artes Cênicas Ibero-americanas (www.iberescena.org). Esse programa de incentivo à criação e produção de circo, dança e teatro, em países da Península Ibérica e das Américas, é composto por 13 nações e representado no Brasil pela Funarte.

Nos dias 15 e 16 de julho, sábado e domingo, o Teatro SESC Palmas, no Plano Diretor Norte, recebe o primeiro espetáculo da temporada. Esta inclui as oficinas gratuitas Composição em movimento e Território Compartilhado, que os artistas ministram em Teresina e em Cuiabá – com participação gratuita.

Morder a língua estreou em Barcelona, Espanha, em 2014, no Centro Cívico Barceloneta.  em seguida, também nessa cidade, participou da mostra In Situ, no Centro de Artes Santa Mônica; e ainda contou com uma breve temporada no Antic Teatre.

O trabalho, que na temporada brasileira conta com João Lima e Cecília Colacrai no elenco, tem como tema essencial a comunicação entre as pessoas. Minimalista, versa sobre relações entre palavra e gesto; linguagem e movimento; e entre a coreografia e a possibilidade que essa expressão artística tem de gerar diferentes significados.  Não existem objetos de cena, mas há trilha sonora e sonoplastia.

O espetáculo apresenta questões como:
“Em que medida a linguagem delimita nossa cognição e relações com o mundo?”
“Quando tudo está dito, quais seriam os espaços dos ‘não-ditos’?”
“O que manifesta um corpo? Quem fala? Quem escuta?”
“Como falar do que não se nomeia?

Sobre os autores

João Lima

Nascido no Recife e radicado em Barcelona, João Lima tem participado de projetos no Brasil e na Europa. Em Pernambuco, apresentou os espetáculos Ilusionistas (2012), O outro do outro (2010), Noturno (2003) e A história do zoológico (2001), além de ter promovido, em 2014, o seminário Articulações. No Rio de Janeiro, fez parte do elenco de Natureza monstruosa (2011), da coreógrafa Marcela Levi. Também trabalhou nos filmes pernambucanos Brasil S/A, Em trânsito e Amor, plástico e barulho.
Mais informações sobre o artista: www.joaolima.info

Anna Rubirola

Anna Rubirola trabalhou como intérprete em diversas companhias da Espanha, França e Inglaterra. Entre suas criações estão Coristes (2011) e Dia Zero (2012). Ministra aulas de dança contemporânea em diversas instituições.
Mais informações sobre a artista: www.annarubirola.wordpress.com

Cecilia Colacrai

Bailarina, criadora independente e professora de dança contemporânea, Cecília Colacrai trabalha em várias companhias da Espanha. Entre suas obras estão Gira (2007), Azul como uma laranja (2009) e Sola? (2005). Também colabora com diferentes projetos de videodança em território espanhol.
Mais informações sobre a artista: www.ceciliacolacrai.com

Morder a Língua
Espetáculo de dança contemporânea
Estreia no Brasil – início da turnê brasileira

Local: Teatro SESC Palmas
Endereço: Quadra 502, Norte Avenida Ló 16 – Plano Diretor Norte
Datas: Dias 16 e 17 de julho de 21016, sábado e domingo
Horários: sábado às 20h e domingo às 19h
Preço do ingresso: R$ 20. Meia-entrada: R$ 10
Duração: 45 minutos

Este projeto foi contemplado pela Fundação Nacional de Artes com o Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna 2014
Apoio: SESC Arsenal e SESC Palmas
Incentivo: Iberescena

Ficha artística/técnica
Criação: João Lima, Cecilia Colacrai e Anna Rubirola
Interpretação: João Lima e Cecilia Colacrai
Direção artística e dramaturgia: João Lima
Colaboração nos textos: Pablo Colacrai
Desenho de som: Andy Poole
Desenho de luzes: Joana Serra
Fotos e vídeos: Tristán Pérez-Martín
Realização: Urra! Criações
Residências: La Visiva, La Caldera, Centre Cívic Barceloneta e  L´Estruch

Agradecimentos: Núria Bernaus, Maria Edite Costa Lima, Pablo Ramirez, Maria Cristina Boa Nova, Marcelo Pedroso e Símio Filmes, Lucas Koester, Alice Coutinho, Marcelo Evelin e Regina Veloso (Campo), Mireia de Querol, Guillem Mont De Palol, El Conde de Torrefiel, Oscar Abril Ascaso e Llorenç Parra.

Mais informações
Facebook: https://web.facebook.com/UrraCriacoes/
Tels.: (63) 3212 9901  |  (81) 9 9940 7567 (com WhatsApp)