Início do conteúdo
Notícias Ateliê Ecoar leva programação especial para bebês e crianças ao Teatro Cacilda Becker, no Rio

Funarte Notícias

Publicado em 13 de janeiro de 2020

Ateliê Ecoar leva programação especial para bebês e crianças ao Teatro Cacilda Becker, no Rio

Espetáculos, oficinas, rodas de conversa e performances estão entre as atrações

Ateliê Ecoar leva programação especial para bebês e crianças ao Teatro Cacilda Becker, no Rio ‘Onde Eu Guardo Um Sonho’ – Foto: Renato Mangolin

De 15 a 26 de janeiro, o Teatro Cacilda Becker, na Zona Sul do Rio, recebe o projeto “Moventes, dança e movimento para bebês e crianças”, idealizado pelo Ateliê Ecoar. Na programação, espetáculos, oficinas, performances, música, dança, rodas de conversa e poesia – tudo pensado e desenvolvido para os pequenos atuarem e entrarem em contato com as várias formas de explorar o movimento.

As atividades são abertas também a artistas, educadores e cuidadores que tenham interesse em participar, refletir e vivenciar os benefícios do movimento e a expressão para o desenvolvimento e a formação do ser, desde a primeira infância. Será possível conferir a diversidade do trabalho de vários artistas, todos voltados para as Artes do Movimento na Primeira Infância.

Fomentar a criatividade, a sensibilidade e a autonomia por meio da arte são alguns dos objetivos das oficinas e performances que serão realizadas ao longo da ocupação artística. Responsável pela organização do evento, Carla Strachmann, do Ateliê Ecoar, convida o público para a uma imersão criadora capaz de proporcionar encantamento, descobertas, brincadeiras de corpo e trocas.

“Temos como inspiração o conceito de que os bebês e crianças pequenas são pessoas potentes com capacidade de construir sua autonomia, a partir de relações afetivas sólidas e que garantam respeito à sua singularidade. Cabe a nós adultos criarmos espaços de acolhimento e que ao mesmo tempo sejam propícios ao desenvolvimento de sua autonomia, de suas brincadeiras e que respeitem sua vida imaginativa. A partir destas ideias, criamos o conceito desta Mostra, que trará muita diversidade, espaços de movimento livre e de pesquisas corporais e artísticas de excelência para os pequenos”, explica.

A seguir, a programação completa:

Serviço:

Moventes, dança e movimento para bebês e crianças
15 a 26 de janeiro de 2020

Classificação: Livre

Realização: Ateliê Ecoar
Curadoria e Direção de Produção: Carla Strachmann
Apoio Instititucional: Fundação Nacional de Artes – Funarte

Acesso para pessoas com deficiência

Facebook: facebook.com/atelieecoar
Instagram: @atelieecoar

Programação

15 de janeiro – quarta-feira

Oficina Movimento lúdico para bebês e seus cuidadores – Equipe ECOAR
15 de janeiro – quarta-feira, às 15h – para bebês a partir dos 6 meses

Valor: R$ 40(meia)
(Inscrição no local)

Espetáculo Bá: experiência cênica para bebês
15 de janeiro – quarta-feira, às 16h
Duração: 60 min

Por Elenira Peixoto
Cia Zin (SP)

Este experimento tem como proposta uma improvisação na qual os bebês são acomodados sobre um espaço cênico de chão macio. Deste cenário saem objetos, como molas, tecidos, fios com os quais os bebês são convidados a interagir a partir da livre iniciativa. A ideia é despertar a curiosidade e a interação com o espaço, o plano baixo e o movimento, aguçando a percepção, a criatividade e a experimentação de cada um dos bebês.

Roda de conversa A corporalidade dentro da cena da primeira infância
Das 19h30 às 21h

Mediação de Elenira Peixoto, da Cia Zin, com participação de Adelly Costantini, artista de circo; Eliana Olinda, doutora em psicologia e membro da Rede Pikler Brasil e Rede Nuestra America , colaboradora do Ateliê ECOAR ; Rafaela Hermeto, educadora corporal, formada em psicologia e em dança contemporânea e terapia através da dança pela Escola Angel Vianna; Carla Strachmann, educadora e psicomotricista, formada como instrutora de movimento pelo Instituto Rio Abierto; e Graciela Figueora, coordenadora do Ateliê ECOAR

Público-alvo: educadores e artistas

16 de janeiro – quinta-feira

Oficina Criação artística para a primeira infância para sala de aula e espetáculo
16 de janeiro – quinta-feira, das 10h às 13h

Valor: R$ 40 (meia)
(Inscrição no local)

Moderação: Elenira Peixoto, da Cia Zin(SP)

Esta oficina tem o propósito de pensar sobre o movimento autônomo do bebê. Convida artistas e educadores a olhar os objetos do mundo que os cercam a partir de um conceito de agachamento e comunicação com a criança pequena.

Público-alvo: artistas, educadores e demais interessados

Espetáculo Bá: experiência cênica para bebês
16 de janeiro – quinta-feira, às 16h
Duração: 60 min

Por Elenira Peixoto
Cia Zin (SP)

Este experimento tem como proposta uma improvisação na qual os bebês são acomodados sobre um espaço cênico de chão macio. Deste cenário saem objetos, como molas, tecidos, fios com os quais os bebês são convidados a interagir a partir da livre iniciativa. A ideia é despertar a curiosidade e a interação com o espaço, o plano baixo e o movimento, aguçando a percepção, a criatividade e a experimentação de cada um dos bebês.

17 de janeiro – sexta-feira

Performance Instalação “Dança e Convites Sensíveis”- performances
“Escultura visível e Gravidade” – Realizado por Carol Cony e Coletivo Comover
Performance Interativa “Dança e Convites Sensíveis”, de Carolina Cony
17 de janeiro – sexta-feira, das 16h às 17h

Pensar e viver a dança com os bebês e crianças pequenas requer criatividade, atenção e sensibilidade. A proposta possibilita um encontro criativo, através da transformação do espaço para que os pequenos se sintam protagonistas de suas pesquisas e ações, através do movimento. Dançar com crianças pequenas requer alguns procedimentos artísticos, que possibilitam uma observação aos movimentos e gestos corporais deles, a partir de convites sensíveis.

18 de janeiro – sábado

Performance “Nascer ao falar” e Performances “Escultura visível e Gravidade”
Com Bárbara Araujo e Coletivo Comover
18 de janeiro – sábado, das 16h às 17h

“Do Nascer ao Falar” convida os olhares de cuidadores e seus bebês e crianças pequenas para contemplarem as descobertas e o desenvolvimento dos primeiros anos, ativando a escuta e a presença de quem experimenta o mundo pela primeira vez. A intervenção brinca com o corpo transbordante de leveza e profundidade, da saída do útero até as primeiras palavras, mostrando como o desenvolvimento motor e Barbarinna na 1ª infância: “Do Nascer ao Falar” cognitivo envolve rolar, engatinhar, sentar, caminhar e falar.

Performance por Bárbara Araujo
Performance-instalação “Escultura Visível”: Inspirada em artistas como Lygia Clark, Helio Oiticica e Robert Morris, a partir do conceito de uma escultura que só ganha forma em contato com o corpo.

Performance “Gravidade”: A pesquisa se deu a partir do abraço. Essa relação entre os dois corpos revela a capacidade de construir formas, maneiras variadas de sustentar e ser sustentado.

19 de janeiro – domingo

Performance “Do nascer ao falar” e lançamento do livro Tiê, de Bárbara Araujo
19 de janeiro – domingo, às 16h

22 de janeiro – quarta-feira

Oficina O Corpo como território de memórias – Imersão
Com Uxa Xavier
22 de janeiro, quarta-feira, das 10h às 13h

Ativar a memória, corpo, infância como patrimônio pessoal. Esse encontro tem como objetivo acessar a memória cinética da infância, ou o reencontro com a infância, a partir do corpo e movimento, como uma estratégia para a criação de um inventário dos jogos em espaços públicos e abertos, que habitam nossa memória física e simbólica. Nesta imersão é necessário se increver previamente.

Inscricões pela internet
https://www.sympla.com.br/o-corpo-como-territorio-de-memorias__753709

23 de janeiro – quinta-feira

Oficina O Corpo como território de memórias
Imersão com Uxa Xavier
23 de janeiro – quinta-feira, das 10h às 13h

24 de janeiro – sexta-feira

Oficina O Corpo como território de memórias
Imersão com Uxa Xavier
24 de janeiro – sexta-feira, das 10h às 13h

24, 25 e 26 de janeiro – sexta, sábado e domingo

Espetáculo Onde guardo um sonho
Por Adelly Costantini
24 de janeiro, sexta-feira, às 20h
Dias 25 e 26 de janeiro – sábado e domingo, às 16h

Ao longo do espetáculo a personagem vai descobrindo diferentes facetas do cenário manipulado, que explode, desvenda objetos e vai criando novas formas que se animam com ajuda dela mesma. Não se sabe se ela anima os objetos ou se são os objetos que a animam.

Duração: 60minutos

Teatro Cacilda Becker
Rua do Catete, 338 – Catete – Rio de Janeiro (RJ)
(Próximo ao Metrô Largo do Machado)
Telefone: (21) 2265 9933

Mais informações
Coordenação de Dança – Centro de Artes Cênicas – Funarte
danca@funarte.gov.br
Tel. (21) 2279-8014