‘O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá’, da obra de Jorge Amado, estreia na capital gaúcha em outubro | Funarte – Portal das Artes
Você está em: Página InicialDançaTodas as notícias‘O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá’, da obra de Jorge Amado, estreia na capital gaúcha em outubro

‘O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá’, da obra de Jorge Amado, estreia na capital gaúcha em outubro

A montagem, contemplada no Prêmio Funarte Petrobras de Dança Klauss Vianna, aborda com poesia e sensibilidade a inclusão por meio da arte

Publicado em 25 de setembro de 2013 Imprimir Aumentar fonte
‘O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá’ – Foto: Jefferson Minchef
‘O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá’ – Foto: Jefferson Minchef

Estreia, no dia 5 de outubro, no Teatro de Câmara Túlio Piva, em Porto Alegre (RS), a montagem de O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá, da obra de Jorge Amado. Em cartaz até o dia 3 de novembro, sempre aos sábados e domingos, às 16h, o espetáculo, contemplado no Prêmio Funarte Petrobras de Dança Klauss Vianna 2012, traz no elenco bailarinos com e sem deficiências.

A história gira em torno da condição de (im) possibilidade da relação entre um gato e uma andorinha, cujos mundos os tornam ‘naturalmente’ inimigos. O cenário deste encontro é um parque, onde as mudanças das estações trazem uma atmosfera poética para a trama. O gato malhado, visto como uma figura antipática e amedrontadora, vai mudando de humor nas diversas etapas da história. Os bichos se agitam, e a vida no parque vai se transformando, à mercê do vento que leva e traz alegrias e tristezas e pode mudar tudo de lugar.

No elenco estão atores de diversas faixas etárias, vindos das mais variadas experiências, como Carla Vendramin, que também dirige o espetáculo; Daniel Corrêa; Luciana Hoppe; Plínio Marcos Rodrigues; Roberta Spader; Silvia Wolff e Thiago Rieth.

O livro Gato Malhado e a Andorinha Sinhá, no qual é baseada esta montagem, foi publicado pela Record em 1976. É o único texto de Jorge Amado para crianças, inspirado nos versos do poeta baiano Estevão da Escuna. As apresentações, na capital gaúcha, contarão com audiodescrição coordenada pela Mil Palavras Acessibilidade Cultural.

Sobre a diretora

Carla Vendramin é mestre em coreografia pela Middlesex University e formada no curso de praticante em dança comunitária pela escola NewVic, Londres 2008. Em seu currículo destaca-se a participação em companhias britânicas com as coreógrafas Jane Judd e Mônika Malaska e as bailarinas Julie Cleves e Kimberley Harvey, no período em que morou em Londres a convite do American Dance Festival. Na Inglaterra, trabalhou ainda com a companhia Candoco, no programa Step into Dance do RAD, 247 Markhouse, no Dance Art Foundation, escola NewVic, em Haringey Council e foi assistente de Adam Benjamin em workshop integrado de improvisação em Yerevan. Entre 1990 e 2004, Carla dançou nos grupos Bailarinos Descalços, Grupo Tubo de Ensaio, Domus Grupo de Danças Populares e Dança Contemporânea, Artéria Produção de Movimento e Ânima Cia de Dança. É fisioterapeuta e cursou o treinamento em reabilitação neurológica Conceito Bobath na Clinica Kínisis 1999.

Ficha técnica

Direção geral e Gestão de Projeto – Carla Vendramin
Direção cênica - Plínio Marcos Rodrigues
Direção de Produção – Viviane Falkembach – Íris Produções
Criação corporal – Carolina Teixeira e grupo
Elenco -  Carla Vendramin, Daniel Corrêa, Luciana Hoppe, Plínio Marcos Rodrigues, Roberta Spader, Silvia Wolff e Thiago Rieth
Vozes em off  - Carla Vendramin, Carolina Teixeira, Plínio Marcos Rodrigues e Téo Rodrigues
Texto inicial – Estêvão da Escuna
Dramaturgia – Carla Vendramin e Plínio Marcos Rodrigues, a partir de roteiro baseado na obra de Jorge Amado
Trilha sonora original, arranjos, preparação vocal e musical – Cuca Medina Orientação de práticas corporais
Improvisação e composição – Carla Vendramin
Body-Mind Centering – Luciana Hoppe
Ballet – Silvia Wolff
Programação de Design Multimídia – Tomaz Klotzel
Figurinos  – Anderson de Souza e Marcela Corrêa
Iluminação – Bathista Freire
Audiodescrição - Mil Palavras
Projeto Gráfico - Rafael Franskowiak
Fotografia – Jefferson Minchef

O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá
Contemplado no Prêmio Funarte Petrobras de Dança Klauss Vianna/2012
De 5 de outubro a 3 de novembro

Sábados e domingos, às 16h
Teatro de Câmara Túlio Piva
Rua da República, 575, Bairro Cidade Baixa, Porto Alegre (RS)
Lotação: 215 lugares

Ingressos : R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)