#

patrocínio:

Lei de Incentivo à Cultura Petrobras
Brasil Memória das Artes
Conheça o Brasil Memória das Artes

Carlos José e Viva Voz na Série Seis e Meia

Ouça o show realizado em 1980 na Sala Funarte Sidney Miller, no RJ

Carlos José e Viva Voz na Série Seis e Meia

Mídias deste texto

Imagens (1 imagem)

Áudios (20 áudios)

  • < play >
    00:00 vol
    subir
    • Sala Funarte – Carlos José e Viva Voz – Noite Cheia de Estrelas

    • Sala Funarte – Carlos José e Viva Voz – Deusa da Minha Rua

    • Sala Funarte – Carlos José e Viva Voz – Chão de Estrelas

    • Sala Funarte – Carlos José e Viva Voz – Tô Voltando / Desesperar Jamais / O Bêbado e a Equilibrista

    • Sala Funarte – Carlos José e Viva Voz – Canção Amiga

    • Sala Funarte – Carlos José e Viva Voz – Viagem

    • Sala Funarte – Carlos José e Viva Voz – Gente Humilde

    • Sala Funarte – Carlos José e Viva Voz – Agonia

    • Sala Funarte – Carlos José e Viva Voz – Choro Sim

    • Sala Funarte – Carlos José e Viva Voz – Lua Branca

    • Sala Funarte – Carlos José e Viva Voz – Castigo

    • Sala Funarte – Carlos José e Viva Voz – Ouça

    • Sala Funarte – Carlos José e Viva Voz – Modinha (Jayme Ovalle e Manuel Bandeira)

    • Sala Funarte – Carlos José e Viva Voz – Modinha (Sergio Bittencourt)

    • Sala Funarte – Carlos José e Viva Voz – Modinha (Chico Buarque)

    • Sala Funarte – Carlos José e Viva Voz – Mundo de Zinco / Luz e Mistério

    • Sala Funarte – Carlos José e Viva Voz – Boto

    • Sala Funarte – Carlos José e Viva Voz – Ano Zero/ Bela Bela

    • Sala Funarte – Carlos José e Viva Voz – Falando de Amor

    • Sala Funarte – Carlos José e Viva Voz – Viola Fora de Moda

    descer

Carlos José fez carreira como intérprete e teve sucesso ao emprestar sua voz a músicas de Maysa e Tom Jobim, entre outros. É irmão de Luis Claudio Ramos, que hoje é o diretor musical de Chico Buarque, e pai de Luciana Medeiros, que nos anos 80 integrou o Viva Voz, grupo que divide este show com o cantor. O sexteto havia sido criado há pouquíssimo tempo antes do show e começou em grande estilo: lançou as primeiras gravações das canções O Bêbado e a Equilibrista, de João Bosco e Aldir Blanc, e Tô Voltando, de Maurício Tapajós e Paulo César Pinheiro. O show ocupou a Sala Funarte Sidney Miller de 23 de setembro a 4 de outubro.

Ouça o show no player à esquerda e leia a seguir o texto de apresentação do diretor Ricardo Cravo Albin, o roteiro e a ficha técnica do show.

Apresentação de Ricardo Cravo Albin

Nos tempos em que se cultivar a memória musical do país é acontecimento episódico (e faz até certas pessoas torcerem emproadamente os narizes), a importância de Carlos José se cristaliza na medida em que: a) é o único cantor da sua faixa de geração – os anos 50, os anos da bossa-nova – a dedicar-se a que tais; b) é, além de tudo, um dos mais belos timbres vocais de que dispõe o canto popular. Timbre cuja elasticidade poderia fazê-lo um cantor meramente comercial. E de sucesso. Carlos José, contudo, há já quase 25 anos abraçou o Brasil permanente, o eterno, o talvez mais difícil numa sociedade musicalmente consumista e colonizada pela voracidade dos modismos musicais impostos pelas multinacionais do disco e do lazer, que solapam sem dó nem piedade e já esfarrapada alma brasileira. Que só não foi destruída porque é sólida demais e bela demais. O Viva Voz organizou-se a partir da casa/ambiência/espírito brasileiro de Carlos José. A filha Luciana foi a ponte. E as gerações se encontraram. Choque não houve, nem poderia haver, quando as pessoas, jovens ou não, estão conscientes e de olhos bem abertos para o jogo do consumismo, do dinheiro fácil e dos modismos que vêm de fora pra dentro. E o Viva Voz se fez íntegro, puro, com raça e sem jaça. E brasileiro, no seu contemporâneo, na sua justíssima necessidade de outras buscas e outras pesquisas, dentro do repertório de hoje. Que será a melhor e mais saudável memória musical de amanhã.

Enfim, a reunião, pela primeira vez de Carlos José e do Viva Voz, é, acima de tudo, um pacto de consciência.

Consciência musical pró-alma brasileira.

Roteiro

  • Noite Cheia de Estrelas (Cândido das Neves)
  • Deusa da Minha Rua (Jorge Farah e Newton Teixeira)
  • Chão de Estrelas (Sílvio Caldas e Orestes Barbosa)
  • O Bêbado e a Equilibrista (João Bosco e Aldir Blanc)
  • Canção Amiga (Milton Nascimento e Carlos D. de Andrade)
  • Viagem (João de Aquino e Paulo César Pinheiro)
  • Gente Humilde (Chico Buarque,Vinicius de Moraes e Garoto)
  • Agonia (Mongol)
  • Choro Sim (Ismael Silva)
  • Lua Branca (Chiquinha Gonzaga)
  • Castigo (Dolores Duran)
  • Ouça (Maysa)
  • Modinha (Jayme Ovalle e Manuel Bandeira)
  • Modinha (Sergio Bittencourt)
  • Modinha (Chico Buarque)
  • Mundo de Zinco / Luz e Mistério (Nássara e Wilson Batista/ Beto Guedes e Caetano Veloso)
  • Boto (Tom Jobim e Jararaca)
  • Ano Zero/ Bela, Bela (Egberto Gismonti e Geraldo Carneiro/ Milton Nascimento e Ferreira Gullar)
  • Falando de Amor (Tom Jobim)
  • Viola Fora de Moda (Edu Lobo e Capinan)

Músicos

Valdir 7 Cordas (violão), Arlindo Ferreira (violão), Caçula (cavaquinho), Josias (flauta), Ricardo Costa (bateria), Fernando Costa (piano)

Ficha Técnica

Direção/Roteiro/Iluminação: Ricardo Cravo Albin

Iluminador-operador: Ubirajara Vasconcelos Silva

Operador de som: Paulinho Resende

Contrarregra: Ivannides de Carvalho/Marcos Estrela

Compartilhe!

Caro usuário, você pode utilizar as ferramentas abaixo para compartilhar o que gostou.

Comentários

0

Deixe seu comentário

* Os campos de nome, e-mail e mensagem são de preenchimento obrigatório.

Textos

leia todos os 67 textos deste acervo »

Imagens

veja todas as 154 imagens deste acervo »

Áudios

ouça todos os 869 áudios deste acervo »

Vídeos

veja todos os 14 vídeos deste acervo »

  • Sidney Miller: o compositor e a Sala Funarte (Libras)

    Sidney Miller: o compositor e a Sala Funarte (Libras)

    Videodocumento
  • Sidney Miller: o compositor e a Sala Funarte (Áudio-descrição)

    Sidney Miller: o compositor e a Sala Funarte (Áudio-descrição)

    Videodocumento
  • Sidney Miller: o compositor e a Sala Funarte (Closed Caption)

    Sidney Miller: o compositor e a Sala Funarte (Closed Caption)

    Videodocumento