#

patrocínio:

Lei de Incentivo à Cultura Petrobras
Brasil Memória das Artes
Conheça o Brasil Memória das Artes

Custódio Mesquita: Prazer em Conhecê-lo (1986)

Ouça o disco com participação de Ney Matogrosso, Amélia Rabello, Marlene, Coisas Nossas, Marcos Sacramento e Rosana Toledo

Custódio Mesquita: Prazer em Conhecê-lo (1986)

Mídias deste texto

Imagens (9 imagens)

Áudios (13 áudios)

  • < play >
    00:00 vol
    subir
    • Discos Projeto Almirante – Custodio Mesquita – Quem é

    • Discos Projeto Almirante – Custodio Mesquita – Os Rios que Correm pro Mar

    • Discos Projeto Almirante – Custodio Mesquita – Promessa

    • Discos Projeto Almirante – Custodio Mesquita – Vai meu Samba

    • Discos Projeto Almirante – Custodio Mesquita – Saia do Caminho

    • Discos Projeto Almirante – Custodio Mesquita – Se a Lua Contasse

    • Discos Projeto Almirante – Custodio Mesquita – Nada Além

    • Discos Projeto Almirante – Custodio Mesquita – Enquanto Houver Saudade

    • Discos Projeto Almirante – Custodio Mesquita – Mulher

    • Discos Projeto Almirante – Custodio Mesquita – Valsa do Suburbio

    • Discos Projeto Almirante – Custodio Mesquita – Velho Realejo

    • Discos Projeto Almirante – Custodio Mesquita – Prazer em Conhece-lo

    • Discos Projeto Almirante – Custodio Mesquita – Noturno em Tempo

    descer

Do Parceiro e Amigo

Texto de Mário Lago

Desde que me entendo por gente ouço dizer que so­mos um país sem memória. Em conversas de pessoas sábias ou que se julgam assim, em papos descom­promissados de esquina ou boteco, a frase se repete com a firmeza das jurisprudências firmadas.

Mas acho que não é bem assim. Nosso país/ povo tem memória, sim, e muita. Do contrário, as festas juni­nas já teriam acabado de vez (embora tão pouco se fale delas), as antigas músicas de Carnaval não se­riam as mais cantadas nos bailes, apesar do silêncio de rádios e televisões quanto à sua existência.

Um dos casos mais incríveis desse esquecimento é com relação ao Custódio Mesquita. Melodista de mão cheia estava ali, taco a taco com o que de me­lhor a nossa música popular já produziu. Uma noite alguém, numa das mesas do Nice, afirmou que se o Custódio batesse numa tecla do piano essa nota se transformaria em melodia, tanta era sua capacidade de criar. E deixaram que o repertório de um compo­sitor desse valor ficasse jogado às traças. Já que os nossos divulgadores se orientam tanto pelos padrões americanos, por que não imitá-los no cuidado que eles têm de manter vivo o que os compositores da­quelas terras já fizeram? Os cantores estrangeiros re­servam em seus programas um espaço para o que já representou alegria em outros tempos. Por que não se renova Naná, Mulher, Rosa de Maio, Promessa, Al­godão? Mas dentro de uma programação normal, não apenas como peça de museu, motivo de evento, ins­tante de seresta.

A oportunidade de dizer alguma coisa sobre o talen­to de Custódio Mesquita me é muito gratificante, pois, além de meu parceiro e amigo, é um dos grandes mo­mentos de nossa música popular, e merece que se es­teja sempre lembrando dele.

Leia, na íntegra, o encarte na galeria de imagens. Para melhor leitura, clique em “tamanho máximo”.

Músicas

Lado A

1 Quem É? – Custódio Mesquita/Joracy Camargo
Marlene & Ney Matogrosso

2 Os Rios que Correm para o Mar – Custódio Mesquita/Evaldo Ruy
Amélia Rabello

3 Promessa – Custódio Mesquita/Evaldo Ruy
Marcos Sacramento

4 Saia do Caminho – Custódio Mesquita/Evaldo Ruy
Rosana Toledo

5 Se a Lua Contasse – Custódio Mesquita
Marlene

6 Nada Além – Custódio Mesquita/Mário Lago
Amélia Rabello

7 Enquanto Houver Saudade – Custódio Mesquita/Mário Lago
Cristóvão Bastos

Lado B

1 Mulher – Custódio Mesquita/Sady Cabral
Ney Matogrosso

2 Valsa do Meu Subúrbio – Custódio Mesquita/Evaldo Ruy
Marcos Sacramento

3 Vai Meu Samba – Custódio Mesquita
Marlene

4 Velho Realejo – Custódio, Mesquita/Sady Cabral
Amélia Rabello

5 Noturno em Tempo – Custódio Mesquita/Evaldo Ruy
Rosana Toledo

6 Prazer em Conhecê-lo – Custódio Mesquita/Noel Rosa
Coisas Nossas

Ficha Técnica

Produtor Fonográfico: Funarte/INM/Divisão de Música Popular
Produção Artística:    Paulo César Soares/Paulo César de Andrade
Direção Musical: Cristóvão Bastos
Arranjos: Cristóvão Bastos/Henrique Cazes
Textos do Encarte: Bruno Ferreira Gomes/Paulo César de Andrade/Mário Lago
Produção Executiva: Divisão de Música Popular/INM – Otorino Bilheri, Vera Fernandes; Hilton Nobre, Marília Loback, Raimundo Roma, Jorge Nei
Estúdio: Hera Internacional – 16 canais
Técnico de Gravação e Mixagem: Marcelo Sabóia
Assistente de Estúdio: Marcelo Guedes
Corte: Milton Araújo
Prensagem:   Gravações Elétricas
Projeto Gráfico: Marta Strauch
Produção Gráfica: Departamento de Editoração da Funarte
Gravado nos dias 2, 3, 4, 12, 13, 17, 19, 23 de  junho de 1986
Ney Matogrosso gentilmente cedido por Discos CBS Ind. e Com. Ltda.
Agradecimentos especiais a Custódio Mesquita Filho e Mário Lago

Compartilhe!

Caro usuário, você pode utilizar as ferramentas abaixo para compartilhar o que gostou.

Comentários

0

Deixe seu comentário

* Os campos de nome, e-mail e mensagem são de preenchimento obrigatório.

Textos

leia todos os 41 textos deste acervo »

Imagens

veja todas as 189 imagens deste acervo »

Áudios

ouça todos os 216 áudios deste acervo »

Vídeos

veja todos os 21 vídeos deste acervo »

  • O samba de Wilson Batista e a elegância de Roberto Silva na memória de Joyce Moreno (english)

    O samba de Wilson Batista e a elegância de Roberto Silva na memória de Joyce Moreno (english)

    Videodocumento
  • O samba de Wilson Batista e a elegância de Roberto Silva na memória de Joyce Moreno (française)

    O samba de Wilson Batista e a elegância de Roberto Silva na memória de Joyce Moreno (française)

    Videodocumento
  • O samba de Wilson Batista e a elegância de Roberto Silva na memória de Joyce Moreno (español)

    O samba de Wilson Batista e a elegância de Roberto Silva na memória de Joyce Moreno (español)

    Videodocumento