#

patrocínio:

Lei de Incentivo à Cultura Petrobras Ministério da Cultura Brasil um país de todos
Brasil Memória das Artes
Conheça o Brasil Memória das Artes

Biografia de Ruth de Souza

Ruth de Souza em 'Todos os Filhos de Deus Tem Asas', de Eugene O'Neill, 1946.

Ruth de Souza em 'Todos os Filhos de Deus Tem Asas', de Eugene O'Neill, 1946.

Mídias deste texto

Imagens (13 imagens)

Áudios (1 áudio)

  • < play >
    00:00 vol
    • Entrevista com Ruth de Souza

(texto de 2006)

Ruth Pinto de Souza nasce no Rio de Janeiro em 12 de maio de 1921. Até os 9 anos de idade vive com a família em uma fazenda em Porto do Marinho, pequena cidade do interior de Minas Gerais. Com a morte do pai, ela e a mãe voltam a morar no Rio de Janeiro, em uma vila de lavadeiras e jardineiras, no bairro de Copacabana. Interessa-se por teatro ainda menina, quando assiste a récitas no Municipal. Pela Revista Rio, toma conhecimento do grupo de atores liderados por Abdias do Nascimento, o Teatro Experimental do Negro. Une-se ao grupo e faz sua estreia em O imperador Jones, de Eugene O’Neill, em 8 de maio de 1945, no palco do Municipal.

Por indicação de Paschoal Carlos Magno, recebe bolsa de estudo da Fundação Rockefeller e passa um ano nos Estados Unidos: na Universidade Harvard, em Washington, e na Academia Nacional do Teatro Americano, em Nova York.

Em 1948, indicada pelo autor Jorge Amado, estreia no cinema em Terra violenta, adaptação do seu romance Terras do sem fim. Com direção do norte-americano Edmond Bernoudy, o filme tem ainda no elenco Anselmo Duarte, Maria Fernanda, Heloisa Helena e Ziembinski. A partir daí, sua carreira de atriz prossegue focada no cinema.

Participa de diversas produções das três empresas pioneiras: Atlântida, Maristela Filmes e Vera Cruz. Na Atlântida, roda Falta Alguém no Manicômio (1948) e Também Somos Irmãos (1959), ambos de José Carlos Burle, e A Sombra da Outra (1950), de Watson Macedo. Contratada para o elenco fixo da Vera Cruz, atua em Ângela (1951), Terra é Sempre Terra (1952) e Sinhá Moça (1953), todos dirigidos por Tom Payne, e Candinho (1954), de Abílio Pereira de Almeida, estrelado por Mazzaropi. Por seu desempenho em Sinhá Moça, torna-se a primeira atriz brasileira indicada para prêmio internacional: o Leão de Ouro, no Festival de Veneza de 1954, em que disputa com estrelas como Katherine Hepburn, Michele Morgan e Lili Palmer, para quem perde por dois pontos. Em 1958 filma Ravina, com Rubem Biáfora, um marco na cinematografia brasileira.

Em 1959 vive um momento especial no palco, quando protagoniza Oração para uma Negra, de William Faulkner, com Nydia Licia e Sérgio Cardoso, no Teatro Bela Vista, em São Paulo. Com Roberto Farias aparece em Assalto ao Trem Pagador, em 1962, ao lado de Eliézer Gomes, Luíza Maranhão e Reginaldo Farias.

Depois de atuar em radionovelas, trabalha nos teleteatros da Tupi e da Record. Em 1969 integra o elenco da TV Globo e nela se torna a primeira atriz negra a protagonizar uma novela: A Cabana do Pai Tomás, na qual divide o estrelato com Sérgio Cardoso. Há 30 anos participa intensamente da teledramaturgia da emissora.

Atravessando gerações, marca presença no cinema com cineastas mais jovens, como Walter Salles, em A Grande Arte (1991), Aluísio Abranches, em Um Copo de Cólera (1999), e Zito Araújo, em As Filhas do Vento (2004).

Saiba mais sobre Ruth de Souza em:

Revista Dyonisos. Número Especial Teatro Experimental do Negro, n.28, Rio de Janeiro, MinC/ Fundacen, 1988.

KHOURY, Simon. Bastidores. Rio de Janeiro: Letras e Expressões, Montenegro & Raman, 2001 (Entrevista Ruth de Souza – Série Teatro Brasileiro, 6).

JESUS, Maria Angela de. Ruth de Souza: A Estrela Negra. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2004 (Coleção Aplauso).

Sobre o Autor, Christine Junqueira

Pesquisadora teatral e Doutora em Teatro pela UNIRIO.

Compartilhe!

Caro usuário, você pode utilizar as ferramentas abaixo para compartilhar o que gostou.

Comentários

7

Deixe seu comentário

* Os campos de nome, e-mail e mensagem são de preenchimento obrigatório.

Sidnei da Silva

enviado em 20 de fevereiro de 2011

Grande atriz brasileira Ruth de Souza! Onde está ela? Está sendo homenageada em algum ponto deste país? Talvez haja algum projeto de alguma minisérie,filme ou peça de tearo que conte sua contribuição para a história do cinema, teatro e tv brasileiros? Ou será que está esquecida como a maioria dos artistas pioneiros deste país?

luciana prezotti

enviado em 12 de março de 2011

Estou fazendo um tcc sobre a atriz Ruth de Souza. Gostaria de saber se as imagens dela poderiam ser cedidas para que eu possa concluir esse trabalho.

Luciana Prezotti

enviado em 17 de março de 2011

Oi, pessoal. Estou fazendo um tcc sobre a atriz Ruth de Souza, gostaria de saber se vocês podem colaborar com meu trabalho enviando as imagens da atriz.Quero realizar uma pintura digital das imagens dela.Faço o curso de artes visuais na Unopar- Faculdade Norte do Paraná de Londrina. Obrigado.

    maria.cristina

    enviado em 18 de março de 2011

    Oi, Luciana. Você deve entrar em contato com o Cedoc (Centro de Documentação) para fazer essa solicitação, pelo telefone 2533-7065.

    Abs.

Roberto Antunes Fleck

enviado em 18 de outubro de 2011

Uma das atrizes que honram as artes cênicas brasileiras, Ruth de Souza tem uma trajetória profissional de sucesso e luta. Sua história se confunde com boa parte das conqusitas da TV, do cinema e do teatro do Brasil. É uma pena que nosso País não dê importância à sua memória. Basta observar o estado de nossos museus e casas de memória, entregiues ao descaso. A sociedade brasileira não se dá conta do valor de seu patrimônio cultural. Se tivesse consciência desse valor, pressionaria os políticos para que dessem atenção ao assunto. Povo sem memória é povo sem autorreferências.

matilde

enviado em 11 de dezembro de 2012

fiquei muito feliz ao vê-la dando uma entrevista hoje (11/12/12) na globo (vídeo show).

antonio jose de jesus

enviado em 24 de dezembro de 2012

ruth de souza, a nossa atual tais de oliveira, que orgulho, que alegria, que felicidade ver que essas duas mulheres atravessarem o o muro do preconceito deixando fincada na historia a beleza e a inteligencia da raça humana

Textos

leia todos os 23 textos deste acervo »

Imagens

veja todas as 351 imagens deste acervo »

Áudios

ouça todos os 26 áudios deste acervo »

  • Entrevistas
    • + info
      • Título: Entrevista Ankito
      • Intérprete(s): Ankito
      • Ano: 2006
      • Faixa: 1/1

     

    Entrevista com Ankito

  • Entrevistas
    • + info
      • Título: Entrevista com Carmen Silva
      • Intérprete(s): Carmen Silva
      • Ano: 2006
      • Faixa: 1/1

     

    Entrevista com Carmen Silva

  • Entrevistas
    • + info
      • Título: Entrevista Louzadinha
      • Intérprete(s): Sérgio Fonta
      • Ano: 2006

     

    Entrevista com Oswaldo Louzada

Vídeos

veja todos os 2 vídeos deste acervo »

  • Dulcina, atriz e teatro

    Dulcina, atriz e teatro

    Videodocumento
  • Maria Pompeu

    Maria Pompeu

    Videodocumento