Funarte realiza oficinas e seminários gratuitos em sete cidades do país | Funarte – Portal das Artes
Você está em: Página InicialArtes IntegradasTodas as notíciasFunarte realiza oficinas e seminários gratuitos em sete cidades do país

Funarte realiza oficinas e seminários gratuitos em sete cidades do país

Em Goiânia, primeira cidade a receber a programação, as inscrições estão abertas a partir de quarta-feira, dia 20 de junho

Publicado em 19 de junho de 2018 Imprimir Aumentar fonte
Design gráfico: Programação Visual Funarte
Design gráfico: Programação Visual Funarte

Entre os meses de julho e dezembro, a Fundação Nacional de Artes – Funarte realiza em sete cidades brasileiras – Goiânia (GO), Londrina (PR), Campina Grande (PB), Belém (PA), Campinas (SP), Fortaleza (CE) e Rio de Janeiro (RJ) – uma série de oficinas e seminários visando à capacitação de cerca de três mil pessoas. A programação é gratuita e as inscrições são exclusivamente pela internet nos links disponibilizados no portal da Funarte.

A região Centro-Oeste é a primeira a receber o Programa Funarte de Capacitação Técnica 2018. As oficinas e seminários acontecem, de 17 a 20 de julho, em Goiânia (GO), e as inscrições para essa capital poderão ser feitas de 20 de junho até 12 de julho. Os cursos têm 20 horas de duração, cada, e serão ministrados por profissionais reconhecidos em suas áreas de atuação. As oficinas contemplam as áreas das artes cênicas, música e artes visuais. Em cada cidade, serão realizados também dois seminários sobre os temas: ‘Arte e Educação’ e  ‘História da Arte e História da Música’.

Depois de Goiânia, o programa segue para Londrina, no estado do Paraná (de 14 a 17 de agosto), e para as demais regiões. A programação completa será divulgada em breve. Até dezembro, o Programa Funarte de Capacitação Técnica 2018 vai possibilitar a realização de 77 oficinas e 14 seminários. O objetivo é valorizar o processo criativo, gerando oportunidades de aperfeiçoamento técnico e artístico para os participantes, além de contribuir para a geração de emprego e renda.

A seguir, a programação completa sobre as oficinas e seminários em Goiânia (GO):

Programa Funarte de Capacitação Técnica 2018

Oficinas de Artes Cênicas

O Corpo em Cena
Com Marluce Medeiros
20 vagas
17 a 20 de julho, das 9h às 14h
Local: Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro
Endereço: Rua 3, 1016 – Setor Central – Goiânia (GO)
Inscrições (clique aqui)

A oficina propõe o desenvolvimento da consciência corporal, através de atividades que observem os limites, dificuldades, descobertas de padrões e memórias posturais de cada um, que devem ser usadas como facilitadores do aprendizado motor. O objetivo é possibilitar a construção de um corpo disponível para o movimento, identificando as tensões e controlando o excesso de energia gasto para desenvolver determinada ação, encontrando o momento da dança de cada um. O corpo consciente é elemento fundamental para o artista na sua criação e interação com o outro. O projeto “O corpo em cena” pretende iniciar a pesquisa corporal de cada participante, ajudando no desenvolvimento da sua arte.

Marluce Medeiros é bailarina, coreógrafa e professora, graduada em Educação Física pela Universidade Gama Filho. Atuou como diretora residente, preparadora corporal e assistente de coreografia do espetáculo Bem Sertanejo – o Musical. Ministrou oficinas no sistema Firjan e Sesc. Como bailarina, participou de várias produções em TV, teatro e cinema, além de diversos espetáculos de dança no Brasil e no exterior. Em 2004, fundou o Studio Talento e Arte Escola de Dança, do qual é diretora artística. É assistente do coreógrafo Renato Vieira e preparadora corporal nos musicais Sambra -100 anos de Samba, Gilberto Gil, Aquele Abraço – o Musical e Zeca Pagodinho – Uma História de Amor ao Samba.

Aprimoramento Vocal
Com Jane Celeste Guberfain
20 vagas
17 a 20 de julho, das 14h às 19h
Local: Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro
Endereço: Rua 3, 1016 – Setor Central – Goiânia (GO)
Inscrições (clique aqui)

A oficina propõe a aplicação de diversas metodologias fonoaudiológicas, teatrais e de canto para o desenvolvimento do trabalho vocal do ator; a vivência de situações de comunicação em público e improvisos, com foco nas necessidades identificadas por cada participante; além de abordar os seguintes tópicos: a respiração como forma de controle das emoções e melhor rendimento vocal;  a composição vocal – aplicação em personagens diversos; ação expressiva coordenada da voz com o corpo, visando ao envolvimento do público e em conexão com conteúdo verbal e não-verbal, com verdade cênica.

Público-alvo: atores e profissionais que precisam aprimorar seu processo comunicativo.

Jane Celeste Guberfain é professora responsável pelas disciplinas de Voz da Escola de Teatro da UNIRIO. Fonoaudióloga, Especialista em voz. Mestra e Doutora em Teatro pelo Programa de Pós-Graduação em Teatro da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO. Diretora científica do Estúdio da Voz no Rio de Janeiro. Preparadora vocal de diversas companhias teatrais como: Armazém Cia de Teatro, Cia Milongas e Pandorga Cia de Teatro.
Principais publicações: Voz em Cena volumes 1 e 2 (editora Revinter); A voz e a poesia no espaço cênico (editora Synergia e FAPERJ).

Direção Teatral – Noções Básicas
Com Antonio Gilberto
20 vagas
17 a 20 de julho, das 9h às 14h
Local: Teatro Goiânia
Endereço: Rua 23, nº 252 – Esquina com Av. Tocantins – Setor Central – Goiânia (GO)
Inscrições (clique aqui)

A oficina aborda os diversos passos do processo da direção de um espetáculo teatral, com o objetivo de promover uma visão geral deste trabalho, fundamental para o processo da criação teatral. Entre os tópicos que serão apresentados estão: noções básicas das principais correntes da direção teatral; a prática do trabalho do diretor teatral; a análise do texto; a construção da concepção do espetáculo; o trabalho do ator (voz, corpo, trabalho intelectual); a interlocução entre os diversos signos do espetáculo: cenografia, indumentária, iluminação, objetos cênicos, projeções etc; os ensaios e suas diversas etapas; a apresentação – ator e público no “aqui e agora”.

Antonio Gilberto é diretor, pesquisador e produtor teatral. Formou-se em Artes Cências/Direção Teatral na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e em Psicologia na PUC/RS. Estreou profissionalmente em 1984 , na cidade do Rio de Janeiro, como assistente de direção de Domingos Oliveira no espetáculo Irresistível Aventura, produzido e protagonizado pela atriz Dina Sfat.
Idealizou e foi curador de vários Ciclos de Leituras e Simpósios nacionais e internacionais sobre a vida e a obra de autores como Goethe, Schiller, Gogol, Dostoiévski, Tolstoi e Nelson Rodrigues.
Dos espetáculos que dirigiu destacam-se: Cabaret Valentin, Como Se Fosse a Chuva (Prêmio IBEU de Melhor Diretor de 1997), Credores, Werther, Um Brinde Ao Teatro, Federico García Lorca – Pequeno Poema Infinito, Contando Machado de Assis, Maria Stuart, A Esposa e a Noiva, Carta ao Pai e O Tempo é uma questão de Cor.
Como pesquisador, publicou, pela Coleção Aplauso da Imprensa Oficial de SP, as fotobiografias Dina Sfat – Retratos de uma guerreira; Ítalo Rossi, Isso é Tudo (em parceria com Ester Jablonski); Ziembinski, Mestre do Palco; e o roteiro teatral, elaborado em parceria com o ator José Mauro Brant, Federico García Lorca – Pequeno Poema Infinito. Como gestor cultural, trabalhou nas seguintes instituições públicas: Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro (assessor de Artes Cênicas/ 2002) e na Funarte/Ministério da Cultura (diretor do Ceacen – Centro de Artes Cênicas, períodos 2003 a 2006 e 2011 a 2014).

Iluminação Cênica
Com Jorge de Carvalho
20 vagas
17 a 20 de julho, das 14h às 19h
Local: Teatro Goiânia
Endereço: Rua 23, nº 252 – Esquina com Av. Tocantins – Setor Central – Goiânia (GO)
Inscrições (clique aqui)

A oficina se propõe à arte de observar, fundamento básico para o fazer teatral e a utilização da improvisação como ciência, comprovada nos workshops intitulados: “Criação de uma iluminação improvisada”. Entre os tópicos a serem abordados estão: a síntese da história da iluminação antes da luz elétrica; a descoberta da luz elétrica e seus dois segmentos principais; iluminação civil e iluminação artística – a diferença entre as duas, os primeiros artefatos de luz no surgimento da luz elétrica e seus aprimoramentos tanto nos equipamentos, nos tipos de lâmpadas utilizadas e nas mesas de luz – de analógicas para digitais (computadorizadas), quanto na utilização dos refletores moving lights e de led (diodos); iluminação básica para cada tipo de espetáculo e suas particularidades; considerações relevantes sobre criação de luz.

Jorginho de Carvalho é iluminador e diretor. Iniciou suas atividades artísticas no teatro O Tablado. Hoje, tem um currículo com mais de 500 “desenhos de luz” realizados nos últimos 50 anos para espetáculos de teatro, ópera, dança, shows, desfiles de moda e exposições, tendo ministrado oficinas de iluminação cênica (teatral) por todo o país por mais de 25 anos. É também responsável pela criação e execução de diversos projetos de iluminação cênica para teatros e museus no Brasil.

Produção e Administração Teatral
Com Cacau Gondomar
20 vagas
17 a 20 de julho, das 14h às 19h
Local: Vila Cultural Cora Coralina
Endereço: Rua 3, s/n – Setor Central – Goiânia (GO)
Inscrições (clique aqui)

O curso tem como objetivo oferecer aos participantes noções gerais de produção e gestão de projetos culturais nas Artes Cênicas. Assim, serão enfatizados os seguintes tópicos: missão, planejamento, projetos, leis de incentivo, editais, captação de recursos, planos de mídia, produção executiva, projetos de acessibilidade, democratização de acesso e prestações de contas.

Cacau Gondomar é produtora cultural, atriz e designer, pós-graduada em gestão comercial. Atuante no segmento de peças infantis, participou da produção da trilogia Sambinha, Bossa Novinha – A Festa do Pijama e Forró Miudinho e também do premiado espetáculo infantil Makuru – Um Musical de Ninar.

Oficinas de Música

Gestão Cultural
Com Ana Luísa Lima
40 vagas
17 a 20 de julho, das 9h às 14h
Local: Vila Cultural Cora Coralina
Endereço: Rua 3, s/n – Setor Central – Goiânia (GO)
Inscrições (clique aqui)

O curso traz à discussão as possibilidades da gestão cultural e as especificidades da área da música. Como ser gestor de sua própria carreira ou do seu grupo? Qual o limiar entre a atuação do artista e do gestor? Como ser gestor cultural no Brasil e quais são seus principais desafios? São questões importantes para entender a área cultural a partir da sua vivência cotidiana.

Ana Luíza Lima estudou Gestão e Produção Teatral na instituição de ensino CPDOC/FGV. É sócia na empresa Caseiras Produções Culturais e professora do curso de Bacharelado em Produção Cultural no Instituto Federal do Rio de Janeiro – IFRJ. Anteriormente, trabalhou no Theatro Municipal do Rio de Janeiro e Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro.

História da Música Brasileira
Com Luís Pimentel
40 vagas
17 a 20 de julho, das 14h às 19h
Local: Vila Cultural Cora Coralina
Endereço: Rua 3, s/n – Setor Central – Goiânia (GO)
Inscrições (clique aqui)

O curso vai percorrer a história da música brasileira desde o início, dos primeiros compositores do período colonial, passando pelos ritmos e genêros da diversidade musical brasileira, até os dias de hoje.

Luís Pimentel é jornalista, escritor e pesquisador da música brasileira. Trabalhou em diversas redações de jornais e revistas do Rio de Janeiro, foi autor-roteirista de programas de humor para a TV, e tem livros publicados em variados gêneros (música, teatro, contos, poesia, infantojuvenil e textos de humor).
Escreveu sobre a MPB e seus principais nomes em veículos como Última Hora, Jornal do Brasil, O Dia, Opasquim21 e na revista Bundas. Publicou sobre o tema os livros Com esses vou – de A a Z, Crônicas e Perfis da MPB, Wilson Batista – na corda bamba do samba e Geraldo Pereira, um escuro direitinho, além dos volumes sobre Luiz Gonzaga e Ary Barroso para a coleção Mestres da Música no Brasil, da Editora Moderna.
Por sua obra literária já recebeu vários prêmios nacionais, como o Concurso Literatura Para Todos, do MEC, e o Cruz e Souza, da Fundação Catarinense de Cultura. É autor dos textos teatrais O amor impossível do valente Assis (Prêmio Nacional de Dramaturgia Cidade de Belo Horizonte 2009), O homem e seu cachorro (monólogo) e Correntes. Ministra oficinas de literatura no Rio e em feiras de livros ou bienais em diversas regiões do país.

Trilha Sonora
Com Mauricio Domene
40 vagas
17 a 20 de julho, das 14h às 19h
Local: Museu de Arte de Goiânia
Endereço: Rua 1, 605 – Setor Oeste – Goiânia (GO)
Inscrições (clique aqui)

O curso aborda a música no audiovisual, sua história, os aspectos perceptivos, o processo de criação, aspectos da produção e dicas para músicos que querem entrar neste mercado.

Mauricio Domene é compositor e produtor musical. Formado pela Berklee em Music Composition for Film and TV (curso livre). Estudou Improvisação e Arranjo com José Carlos Prandini; Harmonia com Claudio Leal; Percepção musical com Ricardo Brein entre outros. Em publicidade, ganhou vários prêmios. Alguns deles: três Prêmios “Profissionais do Ano” (Rede Globo) de melhor campanha para Brastemp, Semp Toshiba e Itaú Seguros; nove Prêmios “Colunista Produção Brasil” para Itaú, Jornal da Tarde, Varig e outros; foi finalista no New York Radio Festival; GRPCOM de Criação pelo filme “Purity Chegada”; comercial mais visto no YouTube (Colômbia) em 2017 com o filme “Come Ya”.
Desde 96, Domene está à frente do Estúdio Next, empresa para a qual compõe trilha sonora para clientes como Intel, Procter & Gamble, PepsiCo, Samsung, BMW, Hyundai, UNICEF, Ford, WWF, Microsoft, GE, TV Globo, Cia Vale do Rio Doce, Petrobrás, SeCom, MEC, Banco do Brasil, Volkswagen, Pfizer, Unicef, entre outros.

Oficinas de Artes Visuais

Pensamento Escultórico
Com Marcone Moreira
20 vagas
17 a 20 de julho, das 14h às 19h
Local: Museu de Arte de Goiânia
Endereço: Rua 1, 605 – Setor Oeste – Goiânia (GO)
Inscrições (clique aqui)

A oficina parte do relato da experiência do artista Marcone Moreira em trabalhos de colaboração com comunidades e mestres de saberes -  vendedores ambulantes, carpinteiros navais etc. O curso visa proporcionar um ambiente de troca e motivação para experimentações do trabalho no âmbito da escultura e instalação contemporâneas.

Público-alvo: artistas em início de carreira e estudantes

Marcone Moreira iniciou suas experimentações artísticas no final dos anos 1990 e, desde então, vem participando de diversas exposições pelo país e no exterior. Sua obra abrange várias linguagens, como a produção de pinturas, esculturas, vídeos, objetos, fotografias, e instalações. Seu trabalho está relacionado à memória de materiais gastos (embarcações, carrocerias, utensílios de trabalho) e impregnados de significados culturalmente construídos, que revelam a riqueza expressiva da cultura e visualidade amazônica.
Prêmios: 4º Prêmio Marcantonio Vilaça, CNI/Sesi/Senai; Bolsa de Pesquisa e Experimentação Artística, concedida pelo Instituto de Artes do Pará, Belém (PA), em 2009; premiado no X e XV Salão da Bahia, Salvador (BA); Prêmio Projéteis Funarte de Arte Contemporânea 2007; premiado no Programa de Exposições do Centro Cultural São Paulo (SP); e Bolsa Pampulha, Museu de Arte da Pampulha, Belo Horizonte (MG), em 2005.

Arquiteturas Poéticas: autoconstrução, desconstrução e pizza
Com Daniel Murgel
20 vagas
17 a 20 de julho, das 14h às 19h
Local: Museu de Arte de Goiânia
Endereço: Rua 1, 605 – Setor Oeste – Goiânia (GO)
Inscrições (clique aqui)

A oficina aborda o tema da arquitetura e da construção sob um ponto de vista poético, aproximando-se da escultura e da ideia de ressignificação de objetos quotidianos. A autoconstrução é o fenômeno que reflete a verdadeira identidade da arquitetura no Brasil (85% dos brasileiros constroem sem auxílio de arquitetos). Durante os quatro dias de oficina, o objetivo é projetar e construir um forno rústico com aspectos escultóricos que seja capaz de assar uma pizza ao final da construção. Todo o processo será permeado por conversas sobre a potência do improviso e da gambiarra na elaboração de um projeto.

Daniel Murgel é bacharel em Belas Artes pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Fez exposições individuais no Centro Cultural do Banco do Nordeste em Fortaleza (CE), Sousa (PB) e Juazeiro do Norte (CE); na Fundação Joaquim Nabuco no Recife (PE); Espacio El Dorado em Bogotá (Colômbia); Centro Cultural Banco do Brasil no Rio de Janeiro (RJ); e em galerias particulares no Rio, Belo Horizonte (MG) e São Paulo (SP).
Entre as exposições coletivas destacam-se: Distantes Mundos/Lugares Próximos (Museu de Arte Contemporânea do Ceará); Casa, Cidade, Mundo (Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica, no Rio de Janeiro); Ponto de Ebulição (galeria PSM em Berlim, Alemanha); Amor e Ódio à Lygia Clark (Zacheta National Gallery of Art em Varsóvia, Polônia); Experimentando Espaços 2 (Museu da Casa Brasileira em São Paulo/SP); Espejos: en el Camino de las Maravillas (Centro Cultural Haroldo Conti, em Buenos Aires, Argentina) e Novas Aquisições do Gilberto Chateaubriand (MAM – Museu de Arte Moderna, no Rio de Janeiro/RJ).
Também participou do programa Rumos de Artes Visuais, em 2011; e Bolsa Pampulha, no Museu de Arte da Pampulha, em Belo Horizonte (MG), em 2010. Foi premiado no 64° Salão de Abril e no Prêmio Honra ao Mérito Arte e Patrimônio do IPHAN.

Oficina de Conservação de Fotografias
Com Patricia de Filippi
20 vagas
17 a 20 de julho, das 14h às 19h
Local: Museu da Imagem e do Som
Endereço: Praça Cívica – nº 2 – Setor Central – Goiânia (GO)
Inscrições (clique aqui)

A oficina pretende mostrar uma linha do tempo dos materiais fotográficos com o objetivo de analisar os elementos que compõem as fotografias e as coleções fotográficas a serem preservadas atualmente. O curso aborda estratégias de acesso e preservação de coleções fotográficas de diversas épocas, especialmente no Brasil, um país tropical. Também orienta como planejar uma reserva técnica fotográfica para garantir sua conservação no presente e no futuro.

Patricia de Filippi é formada em Arquitetura e Urbanismo. Sempre esteve envolvida com a fotografia e cinema. Interessou-se por pesquisas na área da técnica fotográfica e o foco principal tem sido a preservação, conservação e restauro fotográfico e cinematográfico tanto no campo analógico quanto digital. Fez cursos de especialização, faz parte de associações que compartilham a troca profissional das práticas atuais e tem trabalhado há 30 anos na área de cultura no Brasil, em diferentes instituições públicas e privadas comprometidas com a preservação de seus acervos.

Seminários

Seminário Arte e Educação
18 de julho, às 19h
Local: Vila Cultural Cora Coralina
Rua 3, s/n – Setor Central – Goiânia (GO)

Lilian Amaral
Doutora e mestre em Artes pela Escola de Comunicações e Artes da USP e Universidade Complutense de Madrid. Artista visual, curadora e pesquisadora em Arte urbana contemporânea.

Alan Maia Silva
Professor, graduado em Publicidade e Propaganda e mestre em Serviço Social pela PUC-Rio, é especializado em Nonprofit Management pela Harvard Business School.

Participação de um palestrante contemplado pelo Edital Prêmio Funarte Arte e Educação 2018.

Seminário História da Arte e História da Música
19 de julho às 19h
Local: Vila Cultural Cora Coralina
Rua 3, s/n – Setor Central – Goiânia (GO)

Maria Helena Bernardes
Artista visual e professora de História e Teoria da arte.

Luís Pimentel
Jornalista, escritor e pesquisador da música brasileira.

Programa Funarte de Capacitação Técnica 2018

Goiânia (GO) – de 17 a 20 de julho

Próximas cidades a receber o programa:  Londrina (PR) – de 14 a 17 de agosto;
Campina Grande (PB), Belém (PA), Campinas (SP), Fortaleza (CE) e Rio de Janeiro (RJ) – as datas e a programação nessas cidades serão divulgadas em breve.