Início do conteúdo
Notícias Funarte MG: montagem retrata a vida e a obra de Hilda Hilst

Funarte Notícias

Publicado em 22 de julho de 2019

Funarte MG: montagem retrata a vida e a obra de Hilda Hilst

Funarte MG: montagem retrata a vida e a obra de Hilda Hilst Foto: @Matheus Soriedem

Solo de Luciana Veloso, com texto e direção de Juarez Guimarães Dias, integra a agenda do Festival BH de Artes Cênicas

A Fundação Nacional de Artes recebe, de 25 a 28 de julho de quinta-feira a domingo, às 19h, na Funarte MG, Centro de Belo Horizonte, o espetáculo A Obscena Senhora H – Paixão e Obra de Hilda Hilst. A peça mostra fatos marcantes da vida e da obra da premiada escritora brasileira.

A montagem retrata a paixão de Hilst por seu primo Wilson, 20 anos mais novo do que ela, despertada durante a criação de um dos seus mais prestigiados livros, A Obscena Senhora D, no início da década de 1980. “O encontro marca uma relação mais profunda entre vida e obra da escritora, em que realidade e ficção se misturam num mesmo enredo”, dizem os realizadores.

A atração faz parte da agenda do 2º Festival BH de Artes Cênicas, que apresenta mais de 50 espetáculos adultos e infantis a preços acessíveis na capital mineira – promovido pelo Sindicato dos Produtores de Artes Cênicas de Minas Gerais (Sinparc). Os ingressos para essa montagem podem ser adquiridos a preços populares antecipadamente, no link abaixo.

O enredo

A trama se desenvolve no começo da década de 1980, em Campinas (SP), na Casa do Sol, chácara onde Hilda Hilst passou a viver, em 1966, construída na fazenda de sua mãe, onde a artista se recolhia para escrever e onde produziu a maior parte de sua obra. A linguagem da novela A Obscena Senhora D é atravessada por sinais da paixão da autora por seu primo e amante, Wilson Hilst. O livro narra a história de Hillé, mulher sexagenária que, após a morte de seu marido, Ehud, decide viver no vão da escada de sua casa. Ali mantém seus constantes questionamentos sobre os significados da vida, da morte e dos limites do amor; expõe seus conflitos com Deus – a quem responsabiliza pelas fragilidades e finitude do corpo e da própria condição humana.

A peça A Obscena Senhora H – Paixão e Obra de Hilda Hilst compõe-se de fragmentos do romance A Casa da Senhora H (inédito), de Juarez Guimarães Dias, e da novela A Obscena Senhora D, da escritora, além de trechos de entrevistas e cartas dela.

Sobre a escritora

Hilda Hilst (1930-2004) foi uma poetisa, ficcionista, cronista e dramaturga que produziu por quase cinquenta anos. Considerada pela crítica especializada como uma das maiores escritoras em língua portuguesa do século XX – embora muito pouco distribuída e lida pelo público, sobretudo em vida. Agora vem ganhando cada vez mais espaço e projeção. Foi agraciada com os mais importantes prêmios literários do Brasil, Prêmio PEN Clube de São Paulo, Prêmio Anchieta, Associação Paulista de Críticos de Arte (Prêmio APCA e Grande Prêmio da Crítica pelo Conjunto da Obra), Prêmio Jabuti e Prêmio Cassiano Ricardo (Clube de Poesia de São Paulo), Prêmio Moinho Santista, entre outros; e homenageada pela Feira Literária de Paraty (Flip) – 2018. Depois da morte de Hilst, a casa tornou-se sede do Instituto Hilda Hilst e foi tombada pelo Patrimônio Histórico de Campinas.

O desenvolvimento do projeto

A ideia do espetáculo A Obscena Senhora H… surgiu na criação de uma cena solo, pela atriz Luciana Veloso, para seu trabalho final na Faculdade de Teatro da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Para isso, formou parceria com o preparador de atores e também intérprete, seu colega de curso, Sitaram Custódio – e que assina a direção de movimento do projeto; e com o dramaturgo e diretor Juarez Guimarães Dias, professor da área de comunicação da Universidade e pesquisador da obra de Hilda Hilst. Após o êxito acadêmico, a equipe decidiu seguir a pesquisa, que resultou no espetáculo.

Considerado sucesso de público desde 2018, a montagem A Obscena Senhora H – Paixão e Obra de Hilda Hilst Foi aplaudido por centenas de pessoas no Projeto de Bolso do SESC Palladium, na Capital Mineira; em sua 2ª temporada, no Teatro Sesiminas; e também na apresentação no município de Sete Lagoas – interior de MG. Em fevereiro de 2019, esteve no Centro Cultural Banco do Brasil, com lotação esgotada todos os dias; Também registrou boas bilheterias na Campanha de Popularização do Teatro e da Dança da cidade. Apresentou-se a convite, no projeto Baixo Centro[EN]Cena do Centro Cultural UFMG; e se apresentou no Teatro da Assembléia, no Projeto Zás.

Os criadores

A atriz Luciana Veloso é produtora cultural, graduada em Teatro pela UFMG e Técnica em Interpretação Teatral pela Casa das Artes de Laranjeiras (CAL) – RJ. Atuou em espetáculos no Rio de Janeiro e em Belo Horizonte, entre eles Os Melhores Anos de Nossas Vidas, O Interrogatório, Peer Gynt, O Santo e a Porca,; Zucco: Ensaio para um Crime, e Pas de Deux para 2 Mulheres. Trabalhou como atriz e assistente de produção em projetos do Centro Cultural Galpão Cine Horto, em 2011 e 2012; e como assistente de produção da sérieGente Awa e assistente de produção no Centro Cultural Sesiminas, de 2015 a 2017. Foi produtora executiva do Círculo Hilda Hilst 2017, 2ª edição. Atualmente faz a produção do espaço Clementtina da diretora e dramaturga Rita Clemente; e é atriz de A Obscena Senhora H.

Juarez Guimarães Dias

Esse espetáculo dá prosseguimento à pesquisa de Juarez Guimarães Dias sobre um teatro narrativo, mas também de performance. Dialoga com as mais recentes investidas do artista no teatro documentário, biográfico e “autoficcional”, que já resultou em espetáculos como Marilyn Monroe.doc (Grupo Dois Palitos) e Freddie Rock Star – The show must go on! (Fábio Schmidt), reconhecidos por crítica e público, assim como #tudodenós (Pierrot Teen) e Atrás dos olhos das Meninas Sérias (Cia. Pierrot Lunar), entre outros. Também é autor do livro Narrativas em cena: Aderbal Freire-Filho (Brasil) e João Brites (Portugal) – 2015 –, sua tese de Doutorado.

Dramaturgo e diretor que, em 2019 comemora 26 anos de teatro, Dias é professor do Departamento de Comunicação Social da UFMG, publicitário, doutor em Artes Cênicas (Unirio), mestre em Literatura (PUC-Minas), bacharel em Comunicação Social (Uni-BH) e Coordenador do Núcleo de Estudos em Estética do Performático e Experiência Comunicacional (Fafich/ UFMG). Há 17 anos, é leitor e pesquisador da obra de Hilda Hilst, desenvolveu espetáculos e eventos e publicou livros e trabalhos. Está em fase de finalização e publicação o romance “A Casa da Senhora H” sobre a história da Casa do Sol, de Hilda Hilst, projeto contemplado pelo Prêmio Funarte/ Biblioteca Nacional de Criação Literária 2012 e realizado no Programa de Residências de Criação do Instituto Hilda Hilst.

A Obscena Senhora H – Paixão e obra de Hilda Hilst

De 25 a 28 de julho, de quinta-feira a domingo, às 19h

Classificação etária: 16 anos

Ingressos
Promocional antecipado: R$ 22 no Posto do Sinpac – Shopping Cidade – Piso G5 e pelo site www.vaaoteatromg.com.br
Normal: R$ 44 (na bilheteria do teatro – somente em dinheiro e cartão de débito. Crédito não é aceito.
Meia-entrada para estudantes e pessoas acima de 60 anos – com a devida documentação: R$ 22

Funarte MG
Rua Januária, 68, Centro – Belo Horizonte (MG)
Tel.: (31) 3213 3084 – (31) 3213 7112

Ficha técnica

Criação: Juarez Guimarães Dias e Luciana Veloso. Atuação: Luciana Veloso. Dramaturgia e Encenação: Juarez Guimarães Dias. Direção de Movimento: Sitaram Custódio. Direção de Produção: Janine Avelar. Cenografia: Juarez Guimarães Dias. Design de luz: Bruno Cerezoli. Figurino: Andreia Gomes. Máscaras: Lívia Rabelo. Preparação Vocal: Ana Hadad. Trilha Sonora Original e Design de Som: Daniel Nunes. Design Gráfico: Solo CDC. Fotografias: Marília Fiuza e Matheus Soriedem. Redes Sociais: Djavan Henrique. Assessoria de Imprensa: Glenda Souza.

Realização: Círculo Hilda Hilst

Apoio: Fundação Nacional de Artes – Funarte

Mais informações – Facebook e Instagram: acasadasenhoraH

Informações ao público:
Dia:19 de julho de 2019
Horário: Evento de dia inteiro