Funarte e UFF mapeiam a arte de todas as regiões do Brasil | Funarte – Portal das Artes
Você está em: Página InicialArtes IntegradasTodas as notíciasFunarte e UFF mapeiam a arte de todas as regiões do Brasil

Funarte e UFF mapeiam a arte de todas as regiões do Brasil

“Territórios da Arte”, projeto realizado em parceria entre as duas instituições, tem início em maio, em Cuiabá (MT) e chegará a capitais das cinco divisões territoriais do País

Publicado em 11 de maio de 2017 Imprimir Aumentar fonte
Post_Territorios da Arte_GERAL_Cepin_2017_e_flyer_UFF-Funarte
E-flyer

A Fundação Nacional de Artes – Funarte e a Universidade Federal Fluminense (UFF) efetivam, em cooperação, o programa Territórios da Arte, cuja proposta é desenvolver uma “cartografia cultural e artística” das regiões do País. Cinco capitais de estados, em cada uma das regiões brasileiras, serão alcançadas pelo projeto.

A iniciativa da Universidade, em parceria com o Centro de Programas Integrados – Cepin – Funarte, alcança primeiro o Município de Cuiabá (MT), de 18 a 20 de maio, no Cine Teatro Cuiabá, no centro da cidade.

O Territórios da Arte consiste num mapeamento das diversas vertentes culturais e artísticas da cultura popular, nas várias localidades do Brasil. Seminários e debates são as primeiras ações em cada cidade. Eles são abertos ao público e têm entrada franca.

A proposta do projeto é contribuir para um maior entendimento do campo cultural e artístico nacional. A ideia é que, a partir do trabalho em cada cidade selecionada, o programa possa interagir com representantes de diversas vertentes culturais e artísticas de cada região; delinear mapas locais de todas elas; e, assim, produzir conhecimento regional sobre arte e cultura, em todo o País.

O projeto será levado a outras quatro cidades ao longo de 2017: Florianópolis (SC) – dias 3, 4 e 5 de agosto; Belém (PA) – dias 17, 18 e 19 de agosto; Recife (PE) – dias 31 de agosto, 1º e 2 de setembro; e Niterói e Rio de Janeiro (RJ) – 28, 29 e 30/09.

Desta forma, serão cobertas todas as regiões brasileiras. O trabalho de campo em cada município começa com o levantamento de artistas, produtores culturais, realizadores de cultura, pesquisadores de arte, grupos e coletivos artísticos atuantes e representativos das manifestações de cada região. Serão estabelecidos contatos e relações interinstitucionais, de forma a suprir as necessidades técnicas dos eventos culturais e das atividades relacionadas a estes.

Catalogação de práticas populares, urbanas, rurais e de periferia
O gestor do Territórios da Arte, professor Leonardo Guelman, do Instituto de Arte e Comunicação Social da UFF, diz: “Nossos critérios principais para a escolha dos participantes foram a representatividade e a qualidade dos trabalhos e experiências implementados por artistas, grupos ou coletivos artísticos”. O professor explica que, além, de seguir esses parâmetros, a ação procura refletir a diversidade de cada cultura local, através do registro de “bons exemplos dos segmentos artísticos mais consagrados” e também de práticas artístico-culturais “populares, urbanas, rurais e de periferia”. Maristela Rangel, Diretora do Centro de Programas Integrados da Funarte, comenta que o projeto Territórios da Arte “pretende mapear o campo cultural e artístico das cinco regiões brasileiras, com destaque para as cidades de Cuiabá, Florianópolis, Recife, Belém e Rio de Janeiro, todas com grande potencial artístico e cultural no Brasil”. A dirigente acrescenta: “A parceria da Funarte com a UFF vem fortalecer o incentivo à produção, o desenvolvimento da pesquisa e a preservação da memória, a partir do referencial dos coletivos artísticos e das expressões culturais das cidades aqui escolhidas, visando à implementação de políticas públicas no campo da cultura”.

Um retrato do Brasil a partir de suas interseções locais

Entre os dias 18 e 20 de maio, O Territórios da Arte reúne uma série de seminários, permeados por outras atividades, os quais abriram campo para a reflexão sobre memória, direitos autorais, construção de identidade e outros temas. Além de promover o diálogo, estes momentos também servirão para construir um mapa, que servirá como instrumento de política cultural, como uma “cartografia social” e como registro, fazendo com que Cuiabá e suas interseções com as demais localidades produzam o primeiro grande conjunto de conhecimentos do Territórios da Arte.

Articuladores locais

Entre os representantes locais, destacam-se como articuladores: a cineasta, artista plástica e professora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Maria Thereza Azevedo, do Coletivo À Deriva; a musicista e produtora cultural Carolina Barros; a professora e jornalista Naine Terena de Jesus, que traz a visão das etnias e cenários indígenas – Doutora em Educação pela PUC-SP, Mestra em Artes pela Universidade de Brasília (UnB) e graduada em Radialismo pela UFMT –; o dramaturgo, ator e ativista de cultura popular, Carlos Ferreira; Jeff Rosa, do grupo Flor Ribeirinha, que contribui com sua visão sobre a cultura popular; representando os quilombolas, o Mestre e Rei da dança do Congo, Seu Toti; a produtora cultural Maria Irigaray, que trabalha com a preservação do Centro Histórico de Cuiabá; o coletivo de artistas do evento O Levante – que contribui com o panorama das artes cênicas de Mato Grosso* – ; e André Eduardo de Andrade, do Movimento Rota, simbolizando “o universo da arte de rua e seu direito a cidade”. Além desses participantes, haverá representantes da UFF, da Funarte e especialistas nas áreas temáticas dos seminários.

Um Território também virtual

Além dos encontros regionais, o projeto conta ainda com uma página nas redes sociais (www.facebook.com/territoriosdaarte). Ela vai funcionar como um meio de convergência e dinamização do projeto; e de comunicação com o público. As inscrições poderão ser feitas por formulário, publicado nessa página; ou preenchido presencialmente, na hora de cada evento.

O primeiro Territórios da Arte, no Cine Teatro Cuiabá, tem a seguinte programação:

Dia 18/5

9h – Recepção e credenciamento
9h30 – Abertura – com representantes da UFF, Funarte e Secretaria Estadual de Cultura
10h30 às 12h30 – Relatos de experiências colaborativas em artes
Mediador: Pedro Gradella (UFF) – RJ, participantes: Glória Albues (Projeto O Haiti é aqui – MT); Maria Theresa Azevedo (Coletivo à Deriva – MT); Thereza Helena (Encontro de Artistas O Levante – MT)
14h às 18h – Cartografia cultural: mapa falado de coletivos artísticos e expressões culturais Interseções Cuiabá/Região Centro – Oeste/Politicas para as artes e cultura
Articulador: Luiz Mendonça – UFF (RJ

Dia 19/5

9h às 11h – Direitos da cultura
Mediador: Mario Pragmácio (Presidente do Instituto Brasileiro de Direitos Culturais – CE). Participantes: Marcos Souza, diretor do Centro da Música da Funarte (RJ – natural de SP); Gyl Giffony (Ator, encenador, produtor e pesquisador nas áreas do teatro, organização da cultura e direitos culturais – CE); Cigano, representante da expressão artística ‘Lambadão’ (música e dança); André Eduardo (Coletivo Rota – arte de rua –MT )

11h às 12h30 – Roda de conversa: Guardiões da memória: acervos, coleções e tesouros vivos
Mediador: Mario Pragmácio (Presidente do Instituto Brasileiro de Direitos Culturais – CE); João Antônio “Seu Toti” (Mestre e Rei do Congo – MT); Girlene Chagas Bulhões (Museóloga – GO); Ana Saramago (Coordenadora do Centro de Documentação e Informação – Cedoc/ Funarte – RJ)
14h às 18h – Cartografia cultural: mapa falado de coletivos artísticos e expressões culturais – Interseções Cuiabá/Região Centro – Oeste/Politicas para as artes e cultura
Articulador: Luiz Mendonça/UFF

Dia 20/5

9h às 11h – Inovação: arte e tecnologias sociais
Mediador: Leonardo Guelman/UFF; Ludmila Brandão (Projeto Visual Virtual/MT); Carlos Ferreira (Dramaturgo, ator e ativista da cultura popular/MT) e Coletivo Cidadão Cultura (comunicação cultural/MT)
14h às 17h – Cartografia cultural: mapa falado de coletivos artísticos e expressões culturais – Interseções Cuiabá/Região Centro – Oeste/Politicas para as artes e cultura
Articulador: Luiz Mendonça/UFF
17h – Encerramento
18h – Cortejo artístico e performatização das propostas
Sugestão de atividade de criação coletiva – como cortejo, intervenção artística ou performance –, em espaço aberto, com os artistas e grupos participantes

Territórios da Arte – Agenda 2º Semestre 2017

  • Florianópolis (SC) – 03, 04 e 05/08
  • Belém (PA) – 17, 18 e 19/08
  • Recife (PE) – 31/08, 01 e 02/09
  • Niterói e Rio de Janeiro (RJ) – 28, 29 e 30/09

Territórios da Arte

Mais informações
www.facebook.com/territoriosdaarte
Assessoria de imprensa do projeto
Flávia Clemente: flaviaclemente@id.uff.br – (21) 98123 9968

Fundação Nacional de Artes – Funarte
Centro de Programas Integrados
cepin@funarte.gov.br

*O Levante em cena é um evento idealizado pelos grupos artísticos matogrossenses: Solta Cia de Teatro, Grupo Tibanaré, Intercâmbio Theatro Fúria e Cia Aqueles 2 e pela artista Thereza Helena

Marcos Souza – Diretor do CEMUS/Funarte  n